Avaliação de anticorpos fixadores de complemento para Paracoccidioides brasiliensis em soros de cães naturalmente e experimentalmente infectados.

Tatiane Ferreira Petroni, Paola Fernanda Fedatto, Andréia Aparecida Cofani Bianchini, Mario Augusto Ono

Resumo


O fungo dimórfico Paracoccidioides brasiliensis causa uma das mais prevalentes micoses sistêmicas na América Latina. A paracoccidioidomicose (PCM), uma doença granulomatosa humana, pode atingir também animais domésticos e ainda não é bem estudada em cães. A infecção de cães por P. brasiliensis ocorre com freqüência porém até o momento há apenas um relato da doença natural em cão sugerindo que esta espécie é resistente. Os mecanismos imunológicos envolvidos na proteção não estão definidos. Considerando que o sistema complemento é um importante mecanismo efetor da imunidade humoral, este estudo teve como objetivo avaliar a presença de anticorpos fixadores de complemento para o fungo P. brasiliensis em soros de cães naturalmente e experimentalmente infectados. Amostras de soros de cães negativos e positivos para gp43 de P. brasiliensis foram avaliados na reação de fixação de complemento utilizando exoantígeno do fungo. Na condições utilizadas no estudo a reação de fixação de complemento não mostrou-se adequada para detecção de anticorpos anti-P. brasiliensis, possivelmente devido à baixa concentração de anticorpos nas amostras de soro ou à competição entre sub-classes de IgG não fixadoras de complemento com IgM anti-P. brasiliensis.

Palavras-chave


Paracoccidioides brasiliensis, cão, complemento

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Biosaúde
E-ISSN: 2525-555X
Email: biosaude@uel.br