Influência da Temperatura na Atividade de Amilase e Protease de Rhizopus oligosporus cultivado por Fermentação em Estado Sólido

Bruna Escaramboni, Douglas Fernandes Silva, Pedro Oliva-Neto

Resumo


Amilases e proteases constituem um dos principais grupos de enzimas industriais pelo seu amplo espectro de aplicações biotecnológicas. Elas podem ser obtidas a partir de fontes microbianas e com altos rendimentos por processos de fermentação em estado sólido (FES). Conhecer as características bioquímicas das enzimas é fundamental para adequação aos processos industriais. O objetivo do trabalho foi determinar a melhor temperatura para atividade das enzimas amilase e protease de Rhizopus oligosporus obtidas por fermentação em estado sólido utilizando farelo de trigo como substrato. Os melhores valores para atividade amilolítica e proteolítica foram obtidos nas temperaturas de 55 - 65 °C e de 50 - 60 °C, respectivamente. Estes resultados sugerem que as enzimas estudadas podem ser utilizadas em processos que empregam elevadas temperaturas.


Palavras-chave


Amilase; Protease; Rhizopus oligosporus; Fermentação em Estado Sólido.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2316-5200.2013v2n3espp285

BBR - Biochemistry and Biotecnology Reports
Email: bbr@uel.br
E-ISSN:  2316-5200