O historiador e o sociólogo: Nicolau Sevcenko e Sérgio Miceli

Ricardo Rocha

Resumo


Este artigo procura discutir as relações entre as obras dos pesquisadores brasileiros Nicolau Sevcenko e Sergio Miceli – o historiador e o sociólogo. A partir da tentativa de explorar o “diálogo” entre estes pesquisadores através de sua produção, são feitas algumas considerações adicionais sobre as (diferentes) abordagens metodológicas da sociologia da cultura e da história social e cultural. Duas resenhas de Nicolau Sevcenko sobre livros de Sergio Miceli e um exemplar anotado pelo primeiro de obra do úlitmo, constituem as fontes principais. Além disso, comenta-se ainda sobre a constituição de um novo campo de estudos no Brasil, em relação a literatura e as artes, a partir do final da década de 1970.


Palavras-chave


sociologia da cultura; história social e cultural; Sergio Miceli; Nicolau Sevcenko

Texto completo:

PDF PDF

Referências


BADINTER, Elisabeth. As paixões intelectuais: exigência de dignidade 1751-1762. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007a.

BADINTER, Elisabeth. El saber como fuente de fama y riqueza. La Nación, Buenos Aires, 20 maio 2007b. Disponível em: http://www.lanacion.com.ar/909896-el-saber-como-fuente-de-fama-y-riqueza. Acesso em: 18 abr. 2020.

BOTELHO, André. Anatomia do medalhão. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 17, n. 50, p.163-166, out. 2002. Disponível em: http://www.scielo. br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69092002000300011. Acesso em: 18 abr. 2020.

BOURDIEU, Pierre. Campo intelectual y proyecto creador. In: BARBUT, Marc. Problemas del estructuralismo. México: Siglo XXI, 1967. p. 135-182.

BOURDIEU, Pierre. Meditações pascalianas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

BOURDIEU, Pierre. O sociólogo e o historiador. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

CANDIDO, Antonio. Prefácio. In: MICELI, Sergio. Intelectuais à brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2001. p. 71-75.

CHARLE, Christophe. Homo historicus: reflexões sobre a história, os historiadores e as ciências sociais. Porto Alegre: Edufrgs, 2018.

KANASIRO, Alvaro Katsuaki; HIRANO, Felipe Kojima. Entrevista com professor Nicolau Sevcenko. Pontourbe, São Paulo, n. 10, p. 1-19, jul. 2012. Disponível em: https://pontourbe.revues.org/1325. Acesso em: 18 abr. 2020.

MICELI, Sergio. Imagens negociadas: retratos da elite brasileira (1920-40). São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

MICELI, Sergio. Intelectuais à brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

MICELI, Sergio. Nacional estrangeiro: história social e cultural do modernismo artístico em São Paulo. São Paulo: Companhia das Letras, 2003a.

MICELI, Sergio. Bourdieu e a renovação da sociologia contemporânea da cultura. Tempo Social, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 63-79, abr.2003b. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702003000100004. Acesso em: 18 abr. 2020.

MICELI, Sergio. [Mensagem e-mail]. Destinatário: Ricardo Rocha. [S. l.], 20 nov. 2017. 1 mensagem eletrônica.

MICELI, Sergio. Entrevista. Estudos de sociologia, Araraquara, v. 24, n. 47, p. 409-423, jul.-dez. 2019.

PÉCAUT, Daniel. Os intelectuais e a política no Brasil: entre o povo e a nação. São Paulo: Ática, 1990.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. Pós-estruturalismo e desconstrução nas Américas. In: PERRONE-MOISÉS, Leyla. Do positivismo à desconstrução: ideias francesas na América. São Paulo: Edusp, 2004. p. 213-236.

ROCHA, Ricardo. Diálogos interdisciplinares en Brasil. In: CONGRESO INTERNACIONAL DE ESTUDIOS CULTURALES INTERDISCIPLINARES, 1., 2018, Madri. Anais [...]. Madri: Ommpress, 2018. p. 32-40. Tema: Cultura y identidad en un mundo cambiante.

ROCHA, Ricardo. História da arquitetura e da construção luso-brasileira: leituras, livros e bibliotecas. São Paulo: Edusp, [2020]. No prelo.

ROCHE, Daniel. Histoire des idées, histoire sociale: l’exemple français. Revue d’ histoire moderne & contemporaine, Paris, n. 59-4 bis, p. 9 - 28, 2012. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-d-histoire-moderne-et-contemporaine-2012-5-page-9.htm. Acesso em: 18 abr.2020.

SEVCENKO, Nicolau. A república dos mandarins. Folha de São Paulo, São Paulo, 24 jun. 2001. Caderno Mais. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mais/fs2406200113.htm. Acesso em: 18 abr. 2020.

SEVCENKO, Nicolau. A terceira margem do Atlântico. Folha de São Paulo, São Paulo,9 ago. 2003a. Jornal de Resenhas. Disponível em: https://www1.folha.uol. com.br/fsp/resenha/rs0908200312.htm. Acesso em: 18abr.2020.

SEVCENKO, Nicolau. Literatura como missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira República. São Paulo: Companhia das Letras, 2003b.

SEVCENKO, Nicolau. Entrevista. Revista de História da Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, v. 1, n. 8, p. 38-43, fev./mar. 2006.

SEVCENKO, Nicolau. Orfeu extático na metrópole: São Paulo sociedade e cultura nos frementes anos 20. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

VALLADARES, Licia. A invenção da favela: do mito de origem a favela.com. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

VERÍSSIMO, José. O “salão” fluminense de 1901. In: VERÍSSIMO, José. Que é literatura e outros escritos. São Paulo: Landy, 2001. p. 213-219.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2020v13n26p498

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

PPG-HSCNPQRevista da ABPN foi a indexada a ERIHPLUS-European REference Index for the  Humanites and Social...Indexadores
Directory of Open Access Journals – DOAJDORA