“Você será mobilizada(o)!”: gênero e trabalho na Segunda Guerra Mundial – Estados Unidos e Brasil.

Renan Reis Fonseca

Resumo


Nos Estados Unidos, a revista de variedades Reader’s Digest foi uma das que contribuiu intensamente na mobilização para a Segunda Guerra Mundial, convocando tanto as mulheres norte-americanas para o trabalho na indústria, quanto defendendo que os homens fossem para as frentes de batalha, articulando posteriormente também a desmobilização das mulheres e sua recondução aos lares. No contexto brasileiro, a revista Seleções do Reader’s Digest – ao trabalhar com um projeto de seleção do material norte-americano – também contribuiu para os diferentes modos como os papéis de gênero durante os anos de conflito foram apresentados para os leitores brasileiros aos moldes das políticas implementadas nos Estados Unidos. O foco de análise deste trabalho recairá, portanto, sobre a forma como esses papéis foram articulados em ambos os países, entre 1941 e 1945, a partir de artigos publicados por ambas as revistas. Tomando como perspectiva teórica os Estudos de Gênero, principalmente os vieses estabelecidos por estudiosas como Susan Hartmann e Joanne Meyerowitz, e atentando para o conceito de representação, tal como concebido por Roger Chartier, o trabalho visa a elencar possíveis divergências no que concerne à convocatória para as mulheres, apontando as diferentes maneiras pelas quais participaram no esforço de guerra, seja no homefront, seja no campo de batalha.

Palavras-chave


Mobilização; Segunda guerra mundial; Gênero; Trabalho; Reader’s Digest.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMO, Laís Wendel. A inserção da mulher no mercado de trabalho: uma força secundária. São Paulo: Departamento de Sociologia, FFLCH/USP, Tese de Doutorado, 2007 (mimeo).

CAMPBELL, D’Ann. Women in combat: the world war II: experience in the United States, Great Britain, Germany, and the Soviet Union. The Journal of Military History, Lexington, v. 57, n. 2, abr. 1993. CHARTIER, Roger. A História cultural: entre práticas e representações. Rio de Janeiro: Difel, 1990.

HARAWAY, Donna. “Gênero” para um dicionário marxista: a política sexual de uma palavra. Cadernos Pagu, Campinas, n. 22, p. 201-246, 2004.

HARTMANN, Susan M. Women’s employment and the domestic Ideal. In: MEYEROWITZ, Joanne. Not June Cleaver: women and gender in postwar America, 1945-1960. Philadelphia: Temple University Press, 1994. p. 84-100.

HARTMANN, Susan M. The home front and beyond: american women in the 1940s: the home front and beyond. Boston: Twayne publishers, 1982.

JUNQUEIRA, Mary Anne. Ao sul do Rio Grande: imaginando a América Latina em seleções: oeste, wilderness e fronteira (1942-1970). Bragança Paulista: Ed. da USF, 2000.

LOCASTRE, Aline Vanessa. As promessas da revista ‘Em Guarda’ para o Brasil no pós-guerra (1941-1945). Antíteses, Londrina, v. 8, n. 15, p. 488 -519, jan./jun. 2015.

LOCASTRE, Aline Vanessa. Seduções impressas: a veiculação do paradigma estadunidense no Brasil em tempo de segunda guerra mundial. 2017. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2017.

MAY, Elaine Tayler. Homeward bound: American families in the cold war era. New York: Basic Books, 2008.

MCEUEN, Melissa A. Making war, making women: femininity and Duty on the American Home Front, 1941-1945. USA: University of Georgia Press, 2010.

MEYEROWITZ, Joanne (org.). Not June Cleaver: women and gender in postwar America, 1945-1960. Philadelphia: Temple University Press, 1994.

OLIVEIRA, Alexandre Barbosa de. Enfermeiras da força expedicionária brasileira no front do pós-guerra: o processo de reinclusão no serviço militar ativo do exército (1945-1957). 2010. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

OLIVEIRA, Alexandre Barbosa de. Entre ganhos e perdas simbólicas: a (des) mobilização das enfermeiras que atuaram na Segunda Guerra Mundial. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 11, n. 3, p. 423-428, set. 2007.

READER’S DIGEST. Pleasantville: Reader’s Digest Association, maio 1943.

READER’S DIGEST. Pleasantville: Reader’s Digest Association, fev. 1943.

READER’S DIGEST. Pleasantville: Reader’s Digest Association, jan. 1944

READER’S DIGEST. Pleasantville: Reader’s Digest Association, jul. 1943.

READER’S DIGEST. Pleasantville: Reader’s Digest Association, maio 1942.

READER’S DIGEST. Pleasantville: Reader’s Digest Association, set. 1944.

SELEÇÕES DO READER’S DIGEST. Rio de Janeiro: Reader’s Digest Association, dez. 1944.

SELEÇÕES DO READER’S DIGEST. Rio de Janeiro: Reader’s Digest

Association, ago. 1942.

SELEÇÕES DO READER’S DIGEST. Rio de Janeiro: Reader’s Digest Association, mar. 1942.

SELEÇÕES DO READER’S DIGEST. Rio de Janeiro: Reader’s Digest Association, out. 1942.

SELEÇÕES DO READER’S DIGEST. Rio de Janeiro: Reader’s Digest Association, ago. 1943.

SELEÇÕES DO READER’S DIGEST. Rio de Janeiro: Reader’s Digest Association, jun. 1943. S

SELEÇÕES DO READER’S DIGEST. Rio de Janeiro: Reader’s Digest Association, set. 1945.

WEATHERFORD, Doris. American women and world war II. New York: Castle books, 2008.

YELLIN, Emily. Our Mother’s war: American women at home and at the front during world war II. New York: Free Press, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2019v12n24p517

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

CNPQ PPG-HS DORA OJS