Capitão Nestor Borba e o relato de uma viagem pelo interior do Paraná (1897)

Tayná Gruber, Alessandra Izabel de Carvalho

Resumo


O termo viajante aparece, nos dicionários em geral, como a denominação atribuída simplesmente àquelas pessoas que viajam. Porém, assim como cada jornada possui suas singularidades, cada viajante locomove-se de um lugar a outro com objetivos, aspirações e percepções distintas. Neste artigo, buscamos analisar como os fatores bióticos e abióticos de parte das matas paranaenses foram descritas por Nestor Borba, um capitão brasileiro e morador do Paraná que em sua obra “Descripção ao Salto da Guayra ou Sete Quedas pelo Capitão Nestor Borba – 1897” relata percepções, sentimentos e sensações que obteve ao entrar em contato com diferentes animais, vegetações, lugares e caminhos do estado. O estudo desse material visou contribuir para as discussões sobre como o mundo biofísico brasileiro era redigido por literatos nacionais do período, pautando-se no mundo sensível presente nestes escritos, com ênfase nas percepções sensoriais. Nesse sentido, propõe-se uma análise focalizada nas relações entre o ser-humano e o ambiente, estabelecendo como base teórico-metodológica os preceitos definidos por pensadores da História ambiental.

Palavras-chave


Viajantes brasileiros; História do Paraná; Nestor Borba; História ambiental

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Claudia Castro. A fenomenologia da percepção a partir da autopoiesis de Humberto Maturana e Francisco Varela. Revista de Filosofia, Bahia, v. 6, n. 2, p. 98 - 121, 2012.

ARRUDA, Gilmar. Rios e governos no estado do Paraná: pontes, “força hydraúlica” e a era das barragens (1853-1940). Varia história, Belo Horizonte, v. 24, n. 39, p. 153-175, 2008.

BELO, Camila Nehring. ITAIPU: Marcos da construção da usina nas páginas do Jornal Clarín (1973 – 1979). 2011. 145 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, 2011.

BERBERI, Elizabete; DENIPOTI, Claudio. Monumenta: relatos de viagem a Guairá e Foz do Iguaçu (1870 – 1920). Curitiba: Aos quatro ventos, 1999.

BOAVENTURA, Edivaldo. A construção da universidade baiana: objetivos, missões e afrodescendência. Salvador: EDUFBA, 2009.

BUFFON Georges Louis Leclerc. Uol Educação, São Paulo, 4 set. 2009. Biografias. Disponível em: https://educacao.uol.com.br/biografias/buffon-georges-louisleclerc.htm . Acesso em: 12 abr. 2020.

CANDIDO, Antônio. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. 9. ed. Belo Horizonte: Editora Itatiaia, 2000. (Coleção Reconquista do Brasil, v. 177- 178.).

CANDIDO, Antônio. O romantismo no Brasil. São Paulo: Humanitas, 2002.

CAPRA, Frijot. A teia da vida: uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. 8. ed. São Paulo: Cultrix, 2003.

CARDOSO, Jayme Antonio; WESTPHALEN, Cecília Maria. Atlas histórico do Paraná. Curitiba: Chain Editora, 1986.

CARVALHO, Alessandra Izabel de; LAVERDI, Robson; PÁDUA, José Augusto. A dimensão ambiental do conhecimento histórico: entrevista com José Augusto Pádua. Revista de História Regional, Ponta Grossa, v. 19, n. 2, p. 457-484, 2014.

CASEY, Edward. Getting back into place. Bloomington: Universidade de Indiana, 1993.

CRUZETTA, Fernanda Carolina. Rememorações da cidade de Curitiba: visões de progresso nas décadas iniciais do século XX. Curitiba: UFPR, 2010.

CUNHA, Luiz Antônio. A universidade temporã. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1986.

DEZENOVE DE DEZEMBRO, Curitiba, n. 1689, 8 mar. 1876.

FAMILIA Cracidae. Photo Aves,[S. l.], 2018. Disponível em: http://www.photoaves. com/cracidae. Acesso em: 1 jun. 2018.

FETZ, Marcelo. Entre razão e fruição: formação e presença da Segunda Revolução Científica no Brasil (XVIII e XIX). 2012. Tese (Doutorado em sociologia) -Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

GUBERT FILHO, Francisco. O desflorestamento do estado do Paraná em um século. In: CONFERENCIA DO MERCOSUL SOBRE MEIO AMBIENTE E ASPECTOS TRANSFRONTEIRIÇOS, 1993, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: Instituto Ambiental do Paraná, 1993.

HARDMAN, Francisco Foot. Antigos modernistas. In: NOVAES, A. (org.) Tempo e história. São Paulo: Companhia das Letras: Secretaria Municipal da Cultura, 1992. p. 289-395.

IBGE. Mapa de vegetação do Brasil. Rio de Janeiro. IBGE, 2018. Disponível em: https://mapas.ibge.gov.br/tematicos/vegetacao. Acesso em: 18 jan. 2018.

INGOLD, Tim. Trazendo as coisas de volta à vida: emaranhados criativos num mundo de materiais. Horizonte antropológico,Porto Alegre, v. 18, n. 37, p. 25-44, 2012.

ITCG - INSTITUTO DE TERRAS, CARTOGRAFIA E GEOLOGIA DO PARANÁ. Mapa do Estado do Paraná. Curitiba: ITCG, 1896. Disponível em: http://www. itcg.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=16. Acesso em: 10 out. 2017.

MAACK, Reinhard. Geografia física do Estado do Paraná. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora J. Olympio, 1981.

MATTOS, Hebe. André Rebouças e o pós-abolição: entre a África e o Brasil. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 27., 2013, Natal. Anais [...]. Natal: ANPUH, 2013.

MATURANA, Humberto; VARELA, Francisco. A árvore do conhecimento: as bases biológicas do conhecimento humano. Campinas: Psy, 1995.

MILECH NETO, Dário. Um ilustrado na fronteira da alteridade: Félix de Azara e a questão do outro. 2015. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2015.

MISKIW, Antonio Marcos. A fronteira como destino de viagem: a colônia militar de Foz do Iguaçu (1888/1907). Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2009.

MURARI, Luciana. Tudo o mais é paisagem: representações da natureza na cultura brasileira. 2002. Tese (Doutorado em História Social) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

PÁDUA, José Augusto. Defensores da Mata Atlântica no Brasil colônia. Revista Nossa História, Rio de Janeiro, v. 1, n. 6, p. 14-20, 2004.

REBOUÇAS, André. [Sem título]. Jornal Dezenove de Dezembro, Curitiba, ano 23, n. 1714, jun. 1876.

RIO PARANÁ. 2018. Disponível em: http://riosvivos.org.br/a/Canal/ Rio+Parana/541. Acesso em: 2 out. 2018.

RUNDVALT, Dárcio. Para além do cenário, do palco ou do pitoresco: a paisagem dos Campos Gerais no Paraná nos relatos de viagem do século XIX — Auguste de Saint-Hilaire, Thomas P. Bigg Wither e Visconde de Taunay. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2016.

SANTOS, Ana Carolina Vila Ramos. A natureza dos românticos brasileiros: uma leitura da sociologia ambiental. Perspectivas, São Paulo, v. 38, p. 75-92, 2010.

SECARIOLO, Fabiana Marreto. O espaço paranaense em relatos de viajantes: fronteira, território e ocupação, 1870-1900. 2010. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon, 2010.

SIMEPAR - SISTEMA DE TECNOLOGIA E MONITORAMENTO AMBIENTAL DO PARANÁ. Previsão Climática para o verão 2012. Curitiba: Simepar, 2012b. Disponível em: http://www.simepar.br/site/internas/conteudo/meteorologia/ clima_estacoes/arquivos/verao2012.pdf. Acesso em: 10 nov.2017.

SIMEPAR - SISTEMA DE TECNOLOGIA E MONITORAMENTO AMBIENTAL DO PARANÁ. Dados da Rede Agroclimatológica do IAPAR. Curitiba: Simepar, 2012a. http://www.simepar.br/site/internas/conteudo/meteorologia/clima_estacoes/ arquivos/verao2012.pdf. Acesso em: 10 nov.2017.

SOARES, Maria Lucia do Amorim. Paisagens do medo. Revista de Estudos Universitários, Sorocaba, v. 33, n. 1, p. 111-112, 2007.

SOLNIT, Rebecca. Os homens explicam tudo para mim. São Paulo: Cultrix, 2017.

SÜSSEKIND, Flora. Cinematógrafo de letras: literatura, técnica e modernização no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

SVOLENSK, Augusto Cesar (org). Plano de manejo para o Parque Nacional de Ilha Grande. Curitiba: Ministério do Meio Ambiente, 2008.

SWYNGEDOUW, Erik. A cidade como um híbrido: natureza, sociedade e urbanização-cyborg. In: ACSELRAD, H. A duração das cidades: sustentabilidade e risco nas políticas urbanas. Rio de Janeiro: D, P & A, 2001. p. 83 - 105.

THOMAS, Keith. O homem e o mundo natural: mudanças de atitude em relação às plantas e aos animais (1500 - 1800). São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

TILLEY, Chris. Do corpo ao lugar à paisagem: uma perspectiva fenomenológica. Revista Vestígios, Belo Horizonte, v. 8, n. 1, p. 23 -62, 2014.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo: Difel, 1983.

TUAN, Yi-Fu. Paisagens do medo. São Paulo: Ed. Unesp, 2005.

VANALI, Ana Christina. O pajé do Tibagi: Telêmaco Borba e sua contribuição à etnografia paranaense. Revista NEP, Curitiba, v. 1, n. 1, p. 275-302, 2015.

VARGAS, Túlio. O maragato: a vida lendária de Telêmaco Borba. Curitiba: Editora Juruá, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2020v13n25p771

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

CNPQ PPG-HS DORA OJS