O papel da tradição na construção do mundo histórico

Augusto Bruno de Carvalho Dias Leite

Resumo


Através da exposição inicial do significado da tradição para Martin Heidegger, Sigmund Freud e Walter Benjamin, proponho-me a analisar as implicações ontológicas e epistemológicas que a tradição identificada com a transmissão cultural produz para a compreensão histórica. Para tanto, a impessoalidade (Heidegger), a estrutura super-egoica (Freud) e a transmissibilidade (Benjamin) serão examinadas por este artigo à luz do conceito de passado como o limite-critivo do tempo em conexão com a tradição – apresentada como condição existencial.


Palavras-chave


tradição; passado; existência; história

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2019v12n23p487

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

CNPQ PPG-HS DORA OJS