O passado e a história difícil para o ensino e aprendizagem da história

Rita de Cassia Gonçalves

Resumo


Apresenta discussões relacionadas à forma como a ditadura civil militar enquanto conceito é apresentado tanto em documentos oficiais, como nas DCN´s e livro didático e como este é abordado nas aulas de História da Educação Básica. O modo como o passado tem sido resgatado para a construção da aprendizagem é o objeto de análise do presente trabalho, que se utiliza de análise documental e de observação empírica. Apresenta um breve histórico do ensino de História do período entre as décadas de 1960 e 1980. Também discorre sobre os estudos recentes, sobre História Difícil dentro da perspectiva da Educação Histórica, indagando como este período está apresentado em alguns documentos oficiais que regem a estrutura curricular. Por fim, tece considerações sobre o ensino da História e como a aprendizagem histórica pode superar um tipo de pensamento maniqueísta, implantado durante os governos militares, que ainda se encontra presente, e necessita de espaço para que seja superado no ambiente escolar e abra possibilidade para a discussão e debates que possibilitem o desenvolvimento de argumentações sobre temas controversos. Fundamenta teoricamente suas análises em estudos de pesquisadores como Bodo von Borries (2011, 2016), Jörn Rüsen (2001, 2010, 2012) e Maria Auxiliadora Moreira dos Santos Schmidt (2006, 2009, 2011, 2013, 2015).

Palavras-chave


História difícil; Educação básica; Professores; Passado; Ditadura civil militar

Texto completo:

PDF

Referências


BARTON, Keith; LEVSTIK, Linda. Explicações da significância histórica em alunos do Ensino Básico. O Estudo da História, Lisboa, v. 4, p. 207-236, 2001.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 25 set. 2018.

BRASIL. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

CAINELLI, Marlene; SCHMIDT, Maria Auxiliadora (org.). Educação histórica: teoria e pesquisa. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011.

CASTEX, Lilian Costa. O conceito substantivo Ditadura Militar Brasileira (1964-1984) na perspectiva de jovens brasileiros: um estudo de caso em escolas de Curitiba-PR. 2008. 186 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

CHAGAS, Valnir. Núcleo comum para os currículos do ensino de 1º e 2º graus. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 74, n. 177, p. 385-423, maio/ago. 1993.

CHAVES, Fátima Rosário Costa. A significância de personagens históricas na perspectiva de alunos portugueses e brasileiros. 2006. 133 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação) - Instituto de Educação e Psicologia, Universidade do Minho, Braga, 2006.

FONSECA, Selva Guimarães. Caminhos da história ensinada. Campinas: Papirus, 1995.

FONSECA, Selva Guimarães. Didática e prática de ensino de história: experiências, reflexões e aprendizados. Campinas: Papirus, 2003.

GERMINARI, Geyso Dongley; GONÇALVES, Rita de Cássia. As políticas educacionais e formação do professor de História no Brasil: desafios contemporâneos. Interacções, Lisboa, v. 12, n. 40, p. 55-69, 2016.

LEE, Peter. Em direção a um conceito de literacia histórica: a escolha de recursos na aula de História. Educar em Revista, Curitiba, n. 164, p. 131-150, 2006.

NEVES, Joana. O ensino de História nos 50 anos do golpe militar: estudos sociais sob a ditadura. In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; ABUD, Kátia. 50 anos da Ditadura Militar: capítulos sobre o ensino de História no Brasil. Curitiba: W. A. Editores, 2014. p. 13-40.

OLIVEIRA, Jackes Alves de. Educação histórica e aprendizagem da “História Difícil” em vídeos do Youtube. 2016. 120 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2016.

PARANÁ. Currículo básico para a escola pública do estado do Paraná. Curitiba: SEED, 1990.

PARANÁ. Diretrizes curriculares da educação básica: história. Curitiba: SEED, 2008.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes curriculares da educação do campo. Curitiba: SEED, 2006.

RÜSEN, Jörn. Aprendizagem histórica: fundamentos e paradigmas. Curitiba: W.A. Editores, 2012.

RÜSEN, Jörn. História viva: formas e funções do conhecimento histórico. Brasília: UNB, 2007a.

RÜSEN, Jörn. O livro didático ideal. In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; BARCA, Isabel; MARTINS, Estevão de Rezende. Jörn Rüsen e o ensino de História. Curitiba: Ed. UFPR, 2010. p. 109-128.

RÜSEN, Jörn. Razão histórica: teoria da História, fundamentos da ciência histórica. Brasília: UNB, 2001.

RÜSEN, Jörn. Reconstrução do conhecimento histórico: os princípios da pesquisa histórica. Brasília: UNB, 2007b.

SANTOS, Rita de Cássia Gonçalves Pacheco dos. A significância do passado para professores de história. 2013. 262 p. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2013.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora. Aprendizagem da “burdening history”: desafios para a educação histórica. Mneme: Revista de Humanidades, Caicó, v. 16, n. 36, p. 10-26, jan./jul. 2015. Disponível em: http://www.periodicos.ufrn.br/mneme/article/viewFile/8094/6124. Acesso em: 25 fev. 2018.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora. Cognição histórica situada: que aprendizagem histórica é esta? In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; BARCA, Isabel (org.). Aprender História: perspectivas da educação histórica. Ijuí: Ed. Unijuí, 2009. p. 22-47.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora. O significado do passado na aprendizagem e na formação da consciência histórica de jovens alunos. In: CAINELLI, Marlene; SCHMIDT, Maria Auxiliadora (org.). Educação história: teoria e pesquisa. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora. Os sentidos conferidos ao agir e os desafios para a aprendizagem e formação da consciência histórica de jovens alunos. Revista Documento/Monumento, Cuiabá, v. 9, n. 1, p. 107-206, out. 2013.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora; GARCIA, Tânia Maria Figueiredo Braga. Consciência histórica e crítica em aulas de História. Fortaleza: Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, 2006.

SEIXAS, Peter. Conceptualizing the growth of historical understanding. In: OLSON, David Richard; TORRANCE, Nancy. The handbook of education and human development. London: Blackwell, 1998. p. 765-783.

SEIXAS, Peter. Schweigen! Die Kinder! or, Does postmodern history have a place in the schools? In: STEARNS, Peter Nathaniel; SEIXAS, Peter; WINEBURG, Sam (ed.). Knowing, teaching and learning History: national and international perspectives. New York: New York University Press, 2000. p. 19-37.

TRINDADE, Judite Maria Barboza. A história sumiu: o ensino de estudos sociais durante a Ditadura Militar. In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; ABUD, Kátia. 50 anos da Ditadura Militar: capítulos sobre o ensino de História no Brasil. Curitiba: W. A. Editores, 2014. p. 41-70.

VON BORRIES, Bodo. Coping with burdening history. In: BJERG, Helle; LENZ, Claudia; THORSTENSEN, Erik (ed.). Historicizing the uses of the past: Scandinavian perspectives on history culture, historical consciousness and didactics of history related to Word War II. Bielefeld: Transcript, 2011.

VON BORRIES, Bodo. Jovens e consciência histórica. Curitiba: W. A. Editores, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2018v11n22p553

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

PPG-HSCNPQRevista da ABPN foi a indexada a ERIHPLUS-European REference Index for the  Humanites and Social...Indexadores
Directory of Open Access Journals – DOAJDORA