História difícil e etnocentrismo: o ensino de história e o genocídio de Ruanda na web

Danilo Ferreira da Fonseca, Geyso Dongley Germinari

Resumo


A consciência histórica no mundo contemporâneo tem a função vital de instituir sentido temporal à vida humana, por meio de processos específicos de aprendizagem a consciência articula passado, presente e futuro numa mesma estrutura temporal que estabelece sentido histórico ao indivíduo e ao mundo.  As mudanças temporais vividas e sofridas como instabilidade carecem de novos significados no curso do tempo, necessitam de sentido histórico para continuidade das atividades humanas cotidianas. As mudanças temporais que desestabilizam a vida podem ser traumáticas, hostis, amargas, tristes, pesadas, conflitivas, difíceis de serem vividas, aquilo que o historiador e didaticista alemão Bodo von Borries (2016) chama de Burdening History, que são histórias difíceis de serem ensinadas e aprendidas, porque carregam sentimentos fortes de culpa, vergonha e luto. Com base neste pressuposto, buscou-se contribuir com debate, a partir da reflexão acerca do ensino de História sobre Ruanda, particularmente acerca do chamado genocídio de Ruanda. O estudo analisou sítios da Web de divulgação de conteúdos históricos. É crescente a utilização da internet no ambiente escolar, tanto pelas crianças e jovens, quanto pelos professores.

Palavras-chave


Ensino de História; História difícil; Etnocentrismo; Genocídio de Ruanda.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2018v11n22p533

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

CNPQ PPG-HS DORA OJS