Os direitos humanos como marco político das filosofias de acolhida: a não observância nos contextos das redes migratórias

Rafael Tassi Teixeira

Resumo


Este artigo procura problematizar os contextos de recepção política dos Direitos Humanos como norteadores das condições significativas em que os brasileiros imigrantes extracomunitários são recebidos nas geografias européias atuais. Primeiramente, discute-se a noção de referencialidade dos preceitos das identidades emergentes através das filosofias interpretativas dos signos da pertença cultural analisadas contrastiva e conjuntamente aos Direitos Humanos. Em um segundo momento, observa-se uma discussão sobre as redes migratórias e os vácuos elementares das noções de entendimento interétnico. Finalmente, o artigo aprofunda essas relações tomando como estudo de caso a dimensão retórica mass media dos discursos midiáticos abrangentes nos meios de comunicação espanhóis, observando as novas agendas temáticas e os naturalismos semióticos vinculados aos latino-americanos popularizados através dos imaginários sociais distributivos da imprensa espanhola.


Palavras-chave


direitos humanos; práticas de acolhida; imigração contemporânea; brasileiros; produções midiáticas; Espanha

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2010v3n5p293



Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

CNPQ PPG-HS DORA OJS