Federalização da Universidade do Paraná: a voz dissonante de Plínio Tourinho

Névio de Campos, Eliezer Felix de Souza

Resumo


Este artigo trata do problema da federalização do ensino superior no Paraná, privilegiando um olhar sobre a posição de Plínio Tourinho que fez defesa do ensino superior livre em 1950, durante o processo de federalização da Universidade do Paraná. Assim, reconstitui a narrativa dessa personagem que posicionou-se contrariamente à federalização do ensino superior, apoiando-se na entrevista concedida por ele ao inquérito sobre a federalização e na produção acadêmica que aborda os debates e as políticas do ensino superior no Brasil. Esta análise evidencia que Plínio Tourinho contrapôs-se à federalização da Universidade do Paraná, sem deixar de defender a manutenção e ampliação da subvenção estatal, caracterizando uma visão de ensino particular com forte reverberação na história da educação brasileira.

Palavras-chave


Ensino superior; Universidade do Paraná; Liberdade de ensino; Plínio Tourinho

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Claudia. Dimensões da formação de intelectuais militares no século XIX. In: LEITE, Juçara Luzia; ALVES, Claudia (org.). Intelectuais e história da educação no Brasil: poder, cultura e políticas. Vitória: EDUFES, 2011. p. 85-110.

BARROS, Roque Spencer Maciel de. A ilustração brasileira e a ideia de universidade. São Paulo: EDUSP, 1986.

BONTEMPI JÚNIOR, Bruno. Nacionalismo e regionalismo em dois inquéritos sobre o Ensino Superior Brasileiro nos anos 1920. Educar em Revista, Curitiba, v. 33, p. 35-50, 2017.

BONTEMPI JÚNIOR, Bruno. O inquérito sobre a situação do ensino primário em São Paulo e suas necessidades (1914): análise das intervenções jornalísticas e políticas no discurso sobre a educação. Revista do Mestrado em Educação, São Cristóvão, v. 11, p. 43-50, 2005.

CAMPOS, Névio de. Flávio Suplicy de Lacerda: cruzada pela federalização e expansão da Universidade do Paraná. In: LEITE, Renato Lopes; OLIVEIRA, Ricardo Costa de (org.). Reflexões UFPR 100 anos (1912-2012). Curitiba: UFPR, 2013b. p. 71-101.

CAMPOS, Névio de. Intelectuais e sistema de ensino livre no Paraná na década de 1910. Revista de História Regional, Ponta Grossa, v. 18, n. 1, p. 62-85, 2013a.

CAMPOS, Névio de. Intelectuais paranaenses e as concepções de universidade (1892-1950). Curitiba: UFPR, 2008.

CAPELATO, Maria Helena. Imprensa e história do Brasil. São Paulo: Contexto: Edusp, 1994.

CAPELATO, Maria Helena; PRADO, Maria Ligia. O bravo matutino - imprensa e ideologia: o jornal O Estado de São Paulo. São Paulo: Alfa-Omega, 1980.

CUNHA, Luiz Antônio. A universidade crítica: o ensino superior na República Populista. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1989.

CUNHA, Luiz Antônio. A universidade temporã: da Colônia a Era Vargas. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1986.

EVANGELISTA, Olinda. A formação universitária do professor: Instituto de Educação da Universidade de São Paulo (1934-1938). Florianópolis: Cidade Futura, 2002.

FÁVERO, Maria de Lourdes Albuquerque. A Universidade no Brasil: das origens à Reforma Universitária de 1968. Educar em Revista, Curitiba, n. 28, p. 17-36, 2006.

FÁVERO, Maria de Lourdes Albuquerque. A Universidade no Brasil: das origens à construção. Rio de Janeiro: UFRJ: INEP, 2000. v. 1.

LEITE, Renato Lopes; OLIVEIRA, Ricardo Costa de (org.). Reflexões UFPR 100 anos (1912-2012). Curitiba: UFPR, 2012.

LUCA, Tânia Regina. História dos, nos e por meio dos periódicos. In: PINSKY, Carla Bassanezi (org.). Fontes históricas. São Paulo: Contexto, 2005. p. 111-153.

MANSAN, Jaime Valim. A educação superior sob vigilância: o caso da DOPS/PR (1964-1988). Revista HISTEDBR, Campinas, v. 13, p. 14-26, 2013a.

MANSAN, Jaime Valim. Coerção e controle: a educação superior no Brasil durante a ditadura civil-militar (1964-1988). Clio, Recife, v. 30, p. 1-17, 2013b.

MARTINS, Ana Luiza; LUCA, Tânia Regina de (org.). História da imprensa no Brasil. São Paulo: Contexto, 2008.

MENDONÇA, Ana Waleska Pollo Campos. A universidade no Brasil. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 14, p. 131-150, 2000.

MENDONÇA, Ana Waleska Pollo Campos. Anísio Teixeira e a universidade de educação. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2002.

MOREL, Marco. Os primeiros passos da palavra impressa. In: MARTINS, Ana Luiza; LUCA, Tânia Regina de (org.). História da imprensa no Brasil. São Paulo: Contexto, 2008. p. 23-43.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. As universidades e o regime militar: cultura política brasileira e modernização autoritária. Rio de Janeiro: Zahar, 2014.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Incômoda memória: os arquivos das ASI universitárias. Acervo, Rio de Janeiro, v. 16, p. 32-50, 2008b.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Modernizando a repressão: a Usaid e a polícia brasileira. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 30, p. 237-266, 2010.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Os olhos do Regime Militar nos campi: as Assessorias de Segurança e Informações das Universidades. Topoi, Rio de Janeiro, v. 9, p. 30-67, 2008a.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Repressão e resistência. Diálogos, Maringá, v. 15, p. 331-336, 2011.

OLIVEIRA, Ricardo Costa de. Teia do Nepotismo: sociologia política das relações de parentesco e poder político no Paraná e no Brasil. Curitiba: Insight, 2002.

PAULA, Maria de Fátima de. A modernização da universidade e a transformação da intelligentzia universitária. Florianópolis: Insular, 2002.

PORTELA, José Roberto Braga; SZESZ, Christiane Marques; LEITE, Renato Lopes. Contextos e traumas do maio de 1968 na UFPR. In: LEITE, Renato Lopes; OLIVEIRA, Ricardo Costa de (org.). Reflexões UFPR 100 anos (1912-2012). Curitiba: UFPR, 2012. p. 103-115.

PUPPI, Ildefonso Clemente. Fatos e reminiscências da faculdade: retrospecto da Escola de Engenharia da Universidade Federal do Paraná. Curitiba: Fundação da Universidade Federal do Paraná, 1986.

SOUZA, Eliezer Felix; CAMPOS, Névio de. Um inquérito sobre a federalização da Universidade do Paraná (1950). Revista Brasileira de História da Educação, Maringá, v. 17, n. 1, p. 140-166, jan./mar. 2017.

SOUZA, Eliezer. Felix. Flávio Suplicy de Lacerda: relações de poder no campo acadêmico/político paranaense e o processo de federalização e modernização da Universidade do Paraná (1930-1971). 2016. 303 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2016.

VELLOSO, Mônica Pimenta. Os intelectuais e a política cultural do Estado Novo. In: FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucila de Almeida Neves (org.). O Brasil republicano: o tempo do nacional-estatismo do início da década de 1930 ao apogeu do Estado Novo. Rio de Janeiro: Civilização Brasiliense, 2003. p. 145-179.

VIEIRA, Carlos Eduardo. Imprensa, educação e esfera pública na década de 1920. In: CAMPOS, Névio de; SUASNABAR, Cláudio (org.). Educação no Brasil e na Argentina: escritos de história intelectual. Ponta Grossa: UEPG, 2013. p. 171-195.

VIEIRA, Carlos Eduardo. Jornal Diário como fonte e como tema para a pesquisa em História da Educação: um estudo da relação entre intelectuais, educação e modernidade. In: OLIVEIRA, Marcus Aurélio Taborda de (org.). Cinco estudos em História e Historiografia da Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 11-40

WACHOWICZ, Ruy Christovam. Universidade do mate: história da UFPR. Curitiba: AFUFPR, 1983.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2018v11n22p687

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

PPG-HSCNPQRevista da ABPN foi a indexada a ERIHPLUS-European REference Index for the  Humanites and Social...Indexadores
Directory of Open Access Journals – DOAJDORA