A história entre o oficial e o lendário: interações culturais no Oiapoque

Carlo Romani

Resumo


RESUMO

A fronteira franco-brasileira do Oiapoque foi palco de um longo litígio entre ambos os países que se estendeu por mais de duzentos anos até dezembro de 1900. Este artigo estuda as migrações ocorridas nessa região, algumas induzidas pelos estados nacionais e outras realizadas espontaneamente, e as trocas culturais estabelecidas por essas diferentes populações (índios, créoles e caboclos) que a habitaram. Além das migrações históricas mais antigas, tivemos dois movimentos migratórios importantes no início do século XX. Populações vindas do norte, das ilhas do Caribe, em sua maioria da Martinica, e outras vindas do sul, dos estados do Pará e do Ceará, encontraram-se no Oiapoque produzindo um complexo caldeirão cultural. A rica troca musical, a culinária e a mistura de costumes desses diferentes povos criaram na atualidade uma peculiar e sugestiva cultura que podemos denominar de caribenho-amazônica.


Palavras-chave


fronteira franco-brasileira; memória; Oiapoque; Caribe; migrações

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2010v3n5p145



Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

CNPQ PPG-HS DORA OJS