Mulheres e carnavais no Rio de Janeiro: as representações da imprensa entre 1950 e 1962

Ellen Karin Dainese Maziero

Resumo


O presente artigo tem como objetivo discutir as representações construídas pela imprensa quanto à presença das mulheres de diferentes segmentos sociais nos carnavais da cidade do Rio de Janeiro, de 1950 a 1962. Entendido como um tipo de festejo libertador das convenções sociais, o carnaval possibilitava o extravasamento e transgressões de algumas mulheres, que aproveitavam o clima dos folguedos para manifestar comportamentos mais livres. Por meio da cobertura dos carnavais realizada pelas revistas O Cruzeiro e Manchete e pelos jornais Correio da Manhã e O Globo, foi possível apreender as percepções da imprensa sobre a participação feminina nessas celebrações. 


Palavras-chave


Brasil. Rio de Janeiro. Mulheres. Carnaval. Representações da Imprensa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2017v10n20p1129

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

CNPQ PPG-HS DORA OJS