Vênus, Crucifixos, Corações e Arcanjos: Arte e reforma católica entre Roma, Paris, Munique, Lisboa e Belém do Pará (1869-1871)

Aldrin Moura de Figueiredo, Silvio Ferreira Rodrigues

Resumo


Este artigo analisa o papel da arte sacra e religiosa na Amazônia no contexto do movimento de renovação do catolicismo brasileiro no século XIX em perspectiva internacional. Para isso, analisa o programa iconológico levado a termo pelo bispo do Pará D. Antônio de Macedo Costa, entre as décadas de 1860 e 1880, em especial pela substituição de pinturas do século XVIII por obras consideradas modernas e de acordo com os novos parâmetros artísticos do catolicismo romano. Essa reforma na Sé de Belém do Pará, juntamente com outras realizadas no mesmo período do pontificado de Pio IX, perfaz um programa iconológico e um corpus narrativo de fundo artístico e sagrado, que são testemunhos da pedagogia e dos debates políticos na história do catolicismo mundial do século XIX, a partir das diretrizes romanas.


Palavras-chave


D. Macedo Costa, Pio IX, arte italiana, romanização, pintura religiosa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2017v10n20p774

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

CNPQ PPG-HS DORA OJS