Joalheria de Crioulas: Subversão e Poder no Brasil Colonial

Amanda Gatinho Teixeira

Resumo


O uso de joias sempre esteve presente ao longo do tempo nas mais diversas civilizações. Contendo significados para além da ornamentação, as joias podem ser analisadas como objetos que materializam posições sociais, poder espiritual, alegria, amor, luto, proteção, entre outras características. Durante o Período Colonial Brasileiro, foram produzidas e utilizadas as emblemáticas Joias de Crioulas Afro-Brasileiras, as quais são consideradas os primeiros exemplares da joalheria eminentemente nacional. Estas joias também representavam a ascensão econômica e a subversão às leis suntuárias que proibiam o uso destes adornos pelas escravizadas, além de exibirem veladamente devoções religiosas e colocarem em prática códigos de comportamento, de hierarquia social e de poder entre o grupo das alforriadas e libertas deste período. Para isso, recorro à historiografia do Brasil Colonial, a história do design de joias e nos estudos antropológicos concernentes à cultura material

Palavras-chave


Joias de Crioulas Afro-Brasileiras; Joalheria; Período Colonial Brasileiro; Cultura Material; Hibridação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2017v10n20p829

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

CNPQ PPG-HS DORA OJS