Metodologia de Terror de Estado no sequestro e cárcere dos uruguaios Lilián Celiberti e Universindo Rodríguez Díaz (1978-1983)

Ramiro José dos Reis

Resumo


O presente artigo tem o intuito de analisar, a partir do conceito de Terror de Estado (TDE), o sequestro político internacional dos cidadãos uruguaios exilados Lilián Celiberti e Universindo Rodriguez Díaz, juntamente com os filhos dela, Camilo (7 anos) e Francesca (3 anos), em 12 de novembro de 1978, em Porto Alegre. Além disso, pretende evidenciar o procedimento do sequestro como típica ação de conexão repressiva entre Brasil e Uruguai sob cobertura da chamada Operação Condor, que nada mais foi que a internacionalização do Terrorismo de Estado no Cone Sul da América Latina. Por fim, o texto pretende examinar as condições carcerárias dos uruguaios, tanto nos quartéis onde prevalecia a rotina de torturas físicas, como nos penais de Punta Rieles e de Libertad, cujo terror psicológico fazia parte de um nefasto sistema para enlouquecer os presos políticos.


Palavras-chave


Terror de Estado uruguaio; Operação Condor; Conexão Repressiva; Brasil; Uruguai

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2009v2n4p915

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br