Memória e justiça: o negacionismo e a falsificação da história

Odilon Caldeira Neto

Resumo


O presente artigo busca analisar os embates gerados dentro do processo de formação e transformação das memórias coletivas, em especial no caso da memória das vítimas e sobreviventes da Segunda Guerra Mundial, particularmente com o Holocausto (Shoah). Procura ainda compreender como se dá o surgimento de teses que afirmam a inexistência do Holocausto e da existência de um suposto complô judaico de dominação mundial, ou seja, o fenômeno negacionista e os reflexos desta prática no Brasil, assim como os esforços de diversas categorias profissionais em salvaguardar a memória e a disciplina histórica das ameaças de falsificações intolerantes e discriminatórias.


Palavras-chave


Negacionismo; Memória; Holocausto; Antisemitismo; Intolerância

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2009v2n4p1097



Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br