Outros lugares do “fazer e ensinar História”: uma leitura sobre os impressos do MST na transição democrática

Fernando Perli

Resumo


Resumo: Ao longo das décadas de 1980 e 1990, materiais impressos foram produzidos e difundidos na organização do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) com o objetivo de contribuir na organização da militância. Publicados com o apoio de entidades solidárias ao movimento social, os impressos fizeram parte de um período de intenso debate sobre a importância da educação para o avanço da luta pela reforma agrária no Brasil, o que contribuiu para a elaboração de propostas pedagógicas de História pelo movimento social. Dentre inúmeros assuntos que compuseram os impressos, chama atenção os que tratam do lugar ocupado pelo conhecimento histórico na formação política, o que sugere, a partir do presente texto, uma análise das leituras e representações de passado que delinearam práticas para se “fazer e ensinar” História na organização dos sem-terra.


Palavras-chave


Educação. Ensino de História. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Impressos. Militância.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2015v8n15p176



Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

CNPQ PPG-HS DORA OJS