Revisitando a história da imigração e da colonização no Paraná provincial

Joseli Maria Nunes Mendonça

Resumo


Este artigo objetiva revisitar dois temas consagrados na historiografia sobre o Paraná - a colonização e a imigração. Os estudos que se dedicaram a tais temáticas tenderam, no geral, a enfatizar a estreita relação entre estas duas experiências históricas, registrando que, no Paraná, a colonização se efetivou por meio da imigração e esta foi implementada no sentido de colonizar a região, o que se fez por meio de pequenos proprietários de origem estrangeira (os colonos) que se dedicavam à agricultura de abastecimento. Utilizando fontes também já bastante exploradas por pesquisadores da história regional – relatórios de presidentes de província e legislação – mas priorizando um período pouco estudado – os anos 1850 e 1860 – e elencando questões relacionadas à definição de políticas públicas para a província recém-constituída, a pesquisa evidenciou que a proletarização foi uma experiência comum para os imigrantes naquele período e que os chamados “nacionais” foram agentes fundamentais nos projetos de colonização então implementados. O artigo, portanto, problematiza a sinonímia constituída pela historiografia entre os termos imigração e colonização, evidenciando um contexto de rupturas, indeterminações e expectativas múltiplas.

Palavras-chave


História; Paraná; Imigração; Colonização; Nacionais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2015v8n16p204



Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

CNPQ PPG-HS DORA OJS