Desmobilização e reintegração social das tropas brasileiras e americanas da Segunda Guerra Mundial: um estudo comparativo

Francisco Cesar Alves Ferraz

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir os resultados de um estudo comparativo dos veteranos brasileiros e americanos da Segunda Guerra Mundial, com respeito à sua desmobilização e reintegração social. Apesar das óbvias diferenças entre as experiências  da participação na guerra entre Estados Unidos e Brasil, defendo que o estudo dessas duas maneiras de lidar com os problemas de desmobilização e reinserção dos combatentes pode oferecer novas luzes sobre vários problemas comuns a ambos os países: a relação entre as sociedades e as forças armadas, as relações entre o governo federal e os seus cidadãos, a desigualdade social e racial e, por último mas não menos importante, as experiências de construção de estruturas de Estado de Bem Estar na guerra e pós-guerra. Baseada em estudos internacionais sobre processos lidando com a desmobilização e integração social dos ex-combatentes da guerra, essa pesquisa atual selecionou as variáveis que foram decisivas para o sucesso ou o fracasso de tal uma adaptação em tempo de paz: a) experiências anteriores de reinserção dos veteranos de guerra; b) a natureza e as consequências do recrutamento para os futuros ex-combatentes; c) o planejamento do Estado e das forças armadas dos processos de desmobilização e reintegração no pós-guerra; d) a implementação de desmobilização e os impactos no seio da instituição militar e da sociedade civil causados pela reintegração de ex-combatentes à vida social e profissional.

Palavras-chave


Segunda Guerra Mundial. Estados Unidos. Brasil. Desmobilização. Veteranos de Guerra.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2014v7n13p467



Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br