A Tradição em Dois Escopos: Patrimônio Cultural e Sambas de Roda

Marcus Bernardes de Oliveira Silveira

Resumo


O Samba de Roda passou por um processo de patrimonialização nos anos de 2004 e 2005, sendo considerado consecutivamente Patrimônio Imaterial Nacional pelo IPHAN e Patrimônio Oral da Humanidade pela UNESCO. Em função do crescente aumento de políticas públicas no campo cultural, vê-se a intersecção da tradição que deve ser reconhecida e ajudada pelo Estado (representante burocrático da modernidade). Neste ínterim, ocorre um processo de valorização da música (o Samba de Roda) em detrimento dos atores envolvidos no processo. Este artigo, a partir do estudo etnográfico do Samba de Roda na cidade de Conceição do Jacuípe – BA problematiza tanto as dinâmicas de socialização promovidas pelo samba quanto a história da cidade, buscando compreender o processo de construção social da música; apresentando também as relações entre os discursos e práticas de tradição dos grupos pesquisados com a dimensão política do processo de patrimonialização.

Palavras-chave


Patrimônio Cultural; Samba de Roda; Tradição; Políticas Culturais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2015v8n16p279



Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

CNPQ PPG-HS DORA OJS