A caricatura política na concepção libertária do periódico A Plebe (1947-1949)

Zélia Lopes Silva

Resumo


Este artigo discute os sentidos das representações imagéticas (desenhos, caricatura) publicadas em A Plebe, de maio de 1947 a maio de 1949, último período da direção de Edgard Leuenroth. Criado em 1917, o jornal, amparado nos princípios libertários, configurou-se em esfera pública própria para o mundo do trabalho ao discutir os problemas que os trabalhadores enfrentavam em seu cotidiano. O periódico imprimiu fustigadas críticas às elites do país e combateu, sem trégua, o sistema capitalista – qualificado de parasitário, violento e expropriador do proletariado –, ajudado pelas encenações mistificadoras e, igualmente violentas de seu braço religioso expresso nas ações da Igreja Católica cujo combate foi sistemático.

Palavras-chave


Imprensa libertária; Caricatura libertária; Jornal A Plebe; Anticlericalismo; Caricatura; Brasil

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2013v6n11p261



Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br