O PROCESSO DE TERRITORIALIZAÇÃO DO QUILOMBO DO ROSA, MACAPÁ-AP

David Junior de Souza Silva, Alecsando José Prudencio Ratts

Resumo


Este artigo analisa o processo recente de territorialização do quilombo do Rosa, tematizando este processo do ponto de vista das alianças com atores sociais próximos que o grupo promove para fortalecer-se e efetivar sua territorialização; deste modo territorialização e territorialidade serão analisados em conjunto e de com crivo na mútua determinação que exercem entre si. A metodologia consiste de etnografia realizada junto a comunidade no ano de 2017. Na territorialidade do Rosa, temos alianças de caráter político propriamente dito, de caráter festivo-emotivo-identitário, de caráter material-econômico. A criação dessa rede de relações em diferentes direções e dimensões da realidade social, com centralidade e protagonismo – às vezes compartilhado - no próprio grupo testemunham o escopo amplo e a natureza multifacetada da territorialidade do grupo. A nova territorialidade criada pelo grupo tem por razão de ser a sustentação de seu novo processo de territorialização.

 

Palavras-chave: Territorialização; Quilombo; Rosa; Amapá; Amazônia.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno; MARIN, Rosa Acevedo (coords.). Mapeamento social como instrumento de gestão territorial contra o desmatamento e a devastação: processo de capacitação de povos e comunidades tradicionais. Associação de Moradores e Produtores do a Comunidade Remanescente de Quilombolas do Rosa, Amapá. Manaus: UEA Edições, 2014. 12p.

AMAPÁ. Tambores no meio do mundo. O rufar da cidadania. Macapá: Governo do Estado do Amapá, 2012.

RAFFESTIN, Claude. Por Uma Geografia do Poder. São Paulo, Editora Ática. 1993.

RATTS, Alecsandro. Conceição dos Caetanos: memória coletiva e território negro. Palmares em Revista. Brasília. No. 1, 1996, p. 97-115.

______. A geografia entre as aldeias e os quilombos: territórios etnicamente diferenciados. In: ALMEIDA, Maria Geralda de & RATTS, Alecsandro JP. (Orgs.). Geografia: Leituras Culturais. Goiânia: 2003, v. 1, p. 29-48.

SUPERTI, Eliane; SILVA, Gutemberg Vilhena. Mapeamento e Publicação do Patrimônio Cultural das 28 Comunidades Quilombolas no Estado do Amapá, certificadas e/ou tituladas pela Fundação Cultural Palmares. 2013. Disponível em: http://comunidades.lides.unifap.br.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Geographia Opportuno Tempore
UEL - Londrina
EISSN: 2358-1972
E-mail: revista.opportuno.tempore@gmail.com
REDIB
logo Diadorim