A CONSERVAÇÃO DE ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE NA ZONA RURAL DE RONDONÓPOLIS-MT

Alex Teodoro Martello, Normandes Matos da Silva, Andre Marcondes Andrade Toledo

Resumo


O objetivo geral foi o de identificar as principais atividades antrópicas desenvolvidas em Áreas de Preservação Permanente (APPs), situadas às margens da Rodovia Estadual MT 471, conhecida como “Rodovia do Peixe”, em Rondonópolis, região Sudeste de Mato Grosso. Especificamente, buscou-se identificar os usos das terras nas propriedades rurais inseridas na área de estudo. Para isso, foi desenvolvida uma pesquisa descritiva com dados primários e uma bibliográfica com dados secundários, sendo que, para a coleta de dados primários, foi utilizado um questionário pré-elaborado e aplicado junto aos proprietários rurais da referida APP. Constatou-se que 60,0% dos proprietários residem de forma permanente nas propriedades, sendo que há aqueles que fazem uso das mesmas temporariamente, apenas para lazer, sob a forma de pesqueiros (16,7%), dentre outras formas de uso. A água utilizada nas propriedades é originada principalmente de poço (48,13%) e de olho d’água (25,93%). Do total de entrevistados 21,42% informaram que a vegetação da APP está parcialmente suprimida e 10,71% restrita ao barranco do rio; 14,83% reponderam existir resíduos sólidos dispostos irregularmente na margem do rio. Sugere-se que o Poder Público municipal e estadual, além de ONGs e Associações de Moradores participem de forma conjunta, buscando viabilizar ações de sensibilização e monitoramento ambiental, buscando proteger os remanescentes de APPs ainda conservadas, bem como recuperar os ambientes degradados presentes na área de estudo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Geographia Opportuno Tempore
UEL - Londrina
EISSN: 2358-1972
E-mail: revista.opportuno.tempore@gmail.com