A escola itinerante do MST: notas para um debate

Rosana Kostecki de Lima, Margarida de Cássia Campos

Resumo


No referido artigo discutiremos a pedagogia do Movimento Sem- Terra, com ênfase na ação da escola itinerante. Será apresentado a Pedagogia do Movimento e como a mesma contribui para as concepções das escolas do campo, mostrando que em uma escola do campo é fundamental o saber lutar e o saber construir ideologias e ações para um mundo mais solidário. É importante ressaltar também que o acampamento é um lugar do sonho, do conflito e da esperança, que dentre tantas outras dificuldades arrisca-se a construção de uma escola, com a finalidade de garantir o acesso a escolarização e a assimilação de conhecimentos pelos sujeitos do campo firmando a relação das famílias e a organização na comunidade, ampliando assim a consciência social e de classe dos acampados. Neste sentido, este artigo tem como objetivo debater as contribuições da pedagogia do MST, com destaque as ações das escolas itinerantes. Como caminho metodológico utilizamos levantamento bibliográfico, leitura e discussão dos textos com a orientadora e sistematização da redação final. Espera-se com esse ensaio ampliar o debate acerca dessa temática

Palavras-chave


Escola Itinerante; Pedagogia do Movimento; Transformação Social

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, Miguel et al. Por uma educação do campo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

CALDART, Roseli Salete. Elementos para a construção de um projeto político e pedagógico da educação do campo. In: MOLINA, Mônica Castagna; JESUS, Sonia M. S. A. de (Org.). Por uma educação do campo: contribuições para a construção de um projeto de educação do campo. Brasília, DF: Articulação Nacional: “Por Uma Educação do Campo”, 2004. P. 13-53. (Por uma Educação do Campo,5).

______. Intencionalidades na formação de Educadores do Campo: reflexões desde a experiência do curso “Pedagogia da Terra da Via Campesina”. In: ANTUNES-ROCHA, M. I.; MARTINS, M. de F. A. Territórios educativos na Educação do Campo. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

CAMINI, Isabela. Escola Itinerante: na fronteira de uma nova escola. São Paulo, SP: Expressão Popular, 2009.

CASAGRANDE, N. A pedagogia socialista e a formação do educador do campo no século XXI: as contribuições da Pedagogia da Terra. 2007. 298f. Tese de (Doutorado)-Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRJ, Porto Alegre.

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

MST. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. MST lutas e conquistas. Disponível em: Acesso em: 22 mar. 2014.

PISTRAK, M. M. Fundamentos da escola do trabalho. São Paulo: Expressão Popular, 2000.

LUFT, Celso Pedro. Dicionário Escolar LUFT da Língua portuguesa. Editora Ática. 2000.

STRAFORINI, Rafael. Ensinar geografia: o desafio da totalidade-mundo nas séries iniciais. São Paulo: Annablume, 2004.

TAKAU JÚNIOR, Iokisa. “Escola itinerante: escola, estado e MST no espaço do acampamento”. 2005. 78 f. Monografia- Universidade de São


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Geographia Opportuno Tempore
UEL - Londrina
EISSN: 2358-1972
E-mail: revista.opportuno.tempore@gmail.com