Diagnóstico da coleta seletiva nos municípios da Bacia Hidrográfica do Rio dos Índios - PR

Ricardo Massulo Albertin, Rafaela De Angelis Barros, Bruno Luiz Domingos De Angelis, Frederico Fonseca da Silva, Fábio Angeoleto

Resumo


No Brasil, a questão dos resíduos sólidos urbanos é um dos maiores problemas enfrentados pelas administrações públicas. Uma das soluções encontradas para minimizar essa problemática é a implementação do programa de coleta seletiva, que ganhou maior importância com a promulgação da Lei nº 12.305/2010, e que contribui de forma direta para o tripé social, econômico e ambiental. Neste contexto, objetivou-se analisar os programas e as iniciativas de coleta seletiva nos seis municípios que fazem parte da bacia hidrográfica do rio dos Índios, localizado no estado do Paraná, Brasil. Os procedimentos metodológicos compreenderam quatro etapas: obtenção de informações sobre o atual sistema de coleta seletiva de resíduos sólidos; aplicação de questionários; levantamento in loco; e, tabulação dos dados. Os resultados permitiram concluir que apenas os municípios de Cianorte e São Tomé têm programas implantados e o sistema é de porta-em-porta, com pesagem do material coletado. Os demais municípios tiveram iniciativas de implantação, fatores como a falta de infraestrutura apropriada, ausência de investimentos por parte do poder público municipal, e a falta de interesse da população foram apontados como os principais motivos pela interrupção dos programas. Foram diagnosticados a existência de 41 catadores que estão presentes em todos os municípios, destes 20 catadores são informais e não recebem apoio do poder público municipal e não estão organizados em associações e/ou cooperativas.


Palavras-chave


Gestão urbana; Coleta seletiva; Resíduos sólidos

Texto completo:

PDF

Referências


ABRELPE. Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. Panorama dos resíduos sólidos no Brasil. 2009.

ALBERTIN, R. M; MORAES, E.; DE ANGELIS, B. L. D.; DE ANGELIS NETO, G.; SILVA, F. F Estudo da disposição final de resíduos sólidos urbanos nos municípios da bacia hidrográfica do Rio do Índio-Estado do Paraná, Brasil. Revista AIDIS, Ciudad del México, v. 5, n. 1, p. 11-23, 2012. Disponível em: < http://www.revistas.unam.mx/index.php/aidis/article/view/02/29298> Acesso em: 10 mai 2014.

BRASIL. Lei n°. 12.305, de 02 de ago. de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Presidência da República Brasileira, Brasília, 2010a. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm> Acesso em: 12 abr 2014.

______. Decreto 7.404, de 23 de Dezembro de 2010. Regulamenta a Lei no 12.305, de 2 de agosto de 2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, cria o Comitê Interministerial da Política Nacional de Resíduos Sólidos e o Comitê Orientador para a Implantação dos Sistemas de Logística Reversa, e dá outras providências. Presidência da República Brasileira, Brasília, 2010b. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/Decreto/D7404.htm> Acesso em 12 abr 2014.

_____. Decreto 7.405, de 23 de Dezembro de 2010. Institui o Programa Pró-Catador, denomina Comitê Interministerial para Inclusão Social e Econômica dos Catadores de Materiais Reutilizáveis e recicláveis o Comitê Interministerial da Inclusão Social de Catadores de Lixo criado pelo Decreto de 11 de setembro de 2003, dispõe sobre sua organização e funcionamento, e dá outras providências. Presidência da República Brasileira, Brasília, 2010c. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Decreto/D7405.htm> Acesso em 12 abr 2014.

BORTOLI, M. A. Processos de organização de catadores de materiais recicláveis: lutas e conformações. Revista Katálysis, Florianópolis, v. 16, n. 2, p. 421-430, 2013. Disponível em: Acesso em 11 maio 2014.

BRINGHENTI, J. R.; GUNTHER, W. M. R. Participação social em programas de coleta seletiva de resíduos sólidos urbanos. Eng. Sanitária e Ambiental, Rio de Janeiro, v. 16, n. 4, p. 421-430, 2011. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/esa/v16n4/a14v16n4.pdf> Acesso em 22 maio 2014.

ITCG. Instituto de Terras, Cartografia e Geociências. Produtos cartográficos: dados e informações temáticas. 2014. Disponível em:< http://www.itcg.pr.gov.br/modules/faq/category.php?categoryid=9.> Acesso em: 18 ago 2014.

JACOBI, P. R. Gestão compartilhada dos resíduos sólidos no Brasil: inovação com inclusão social. São Paulo: Annablume, 2006. 164p.

JACOBI, P. R.; BESEN, G. R. Gestão de resíduos sólidos em São Paulo: desafios da sustentabilidade. Estudos avançados, São Paulo, v. 25, n. 71, p. 135-158, 2011.

MINISTÉRIO DAS CIDADES. Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental. Sistema Nacional de Informações sobre saneamento: Diagnóstico do manejo de resíduos sólidos urbanos (2007-2008-2009-2010). - Brasília: MCIDADES. SNSA, 2007-2008-2009-2010. Disponível em: < http://www.snis.gov.br/ >. Acesso em: 20 mar. 2014.

NEVES, A. C. R. R.; CASTRO, L. O. A. Separação de materiais recicláveis: panorama no Brasil e incentivos à prática. Revista eletrônica em Gestão, Educação, e Tecnologia Ambiental. Santa Maria, v. 8, n. 8, p. 1734-1742, 2012. Disponível em: < http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-2.2.2/index.php/reget/article/view/6631/pdf> Acesso em 01 jun 2014.

PEREIRA, M. C. G.; TEIXEIRA, M. A. C. A inclusão de catadores em programas de coleta seletiva: da agenda local à nacional. Caderno Ebape.BR, Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, p. 895-913, 2011. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000300011> Acesso em 27 maio 2014.

POLAZ, C. N. M.; TEIXEIRA, B. A. N. Indicadores de sustentabilidade para a gestão municipal de resíduos sólidos urbanos: um estudo para São Carlos (SP) Eng. Sanitária e Ambiental. Rio de Janeiro, v. 14, n. 3, p. 411-420, 2009. Disponível em: Acesso em 26 maio 2014.

PUECH, M. P. S. R. Grupo de catadores autônomos na coleta seletiva do município de São Paulo. Cadernos metrópole. São Paulo, n. 21, p. 261-279, 2009. Disponível em: < http://www.cadernosmetropole.net/download/cm_artigos/cm21_159.pdf> Acesso em 01 jun 2014.

SIQUEIRA, M. M.; MORAES, M. S. Saúde coletiva, resíduos sólidos urbanos e os catadores de lixo. Revista Ciência & saúde coletiva. Rio de Janeiro, v. 14, n. 6, p. 2115-2122, 2009. Disponível em: Acesso em 12 maio 2014.

SOUZA, M. T. S.; PAULA, M. B.; SOUZA-PINTO, H. O papel das cooperativas de reciclagem nos canais reversos pós-consumo. Revista administração empresas. São Paulo, v. 52, n. 2, p. 246-262, 2012. Disponível em: Acesso em 03 jun 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Geographia Opportuno Tempore
UEL - Londrina
EISSN: 2358-1972
E-mail: revista.opportuno.tempore@gmail.com