GESEN - Grupo de Estudos sobre o Envelhecimento

 

IMPACTO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL NA CAPACIDADE FUNCIONAL EM IDOSOS DEPENDENTES NÃO INSTITUCIONALIZADOS
 
Os idosos dependentes representam uma importante demanda de serviços e custos ao sistema de atenção à saúde em nível primário. Há um prejuízo na capacidade funcional e alto níveis de morbi-mortalidade. Os programas de promoção de saúde abordam usualmente os fatores de risco clássicos como a hipertensão, diabetes, tabagismo e sedentarismo. No entanto, estas estratégias não contemplam a já afetada condição de saúde dos idosos com alta dependência. O padrão de composição corporal, especificamente a proporção de massa livre de gordura (massa magra) tem sido apontada como um dos determinantes destes agravos nesta população específica, sendo que seria um dos poucos determinantes passíveis de intervenção pela equipe de saúde, e ainda não explorados pelos protocolos de atenção primária. Este projeto desenvolvido por docentes de diversas áreas da saúde( Medicina, Enfermagem, Fisioterapia, Farmacologia, Psicologia e Serviço Social) visa analisar a associação da composição corporal com o nível de capacidade funcional em idosos. A população de estudo será composta por idosos (60 anos ou mais) amostrados pelo estudo de base populacional elaborado pelo Programa de Pos-Graduação em Saúde Coletiva – CCS- UEL – “Doenças cardiovasculares no estado do Paraná: mortalidade, internação hospitalar, acesso à atenção básica e assistência preventiva- VIGICARDIO” . Serão amostrados todos os indivíduos com 60 anos ou mais que participaram do estudo. Os dados coletados a partir de uma nova visita domiciliar pré-agendada, após a orientação sobre o estudo e a assinatura do termo de consentimento pelos idosos ou cuidadores. As variáveis analisadas serão: capacidade funcional ( atividades básicas de vida diária, atividades instrumentais de vida diária), dados antropométricos ( peso, altura, índice de massa corporal, cintura abdominal, cintura do quadril e pregas cutâneas) e análise de composição corporal por bioimpedância. Os dados armazenados e analisados pelo Programa Estatísticos Epi-Info e serão realizadas análise de regressão com a capacidade funcional como variável dependente e a composição corporal – antropométrica e bioimpedância – como variáveis independentes. Também serão feitas correlações entre os métodos de avaliação da composição corporal. Os resultados poderão contribuir para entendimento dos determinantes da capacidade funcional em idosos e poderão identificar o potencial de terapêuticas que contemplem o ganho de massa magra na manutenção da capacidade funcional com o envelhecimento. 
 
Objetivo geral:
Analisar a associação das alterações da composição corporal com o declínio funcional em idosos não institucionalizados.
 
Objetivos específicos:
  1. Analisar a concordância na determinação de massa corporal livre de gordura entre as medidas antropométricas e a avaliação por bioimpedância.
2.      Analisar a associação entre a proporção de massa corporal livre de gordura e o declínio funcional
© 2007 Universidade Estadual de Londrina
Rodovia Celso Garcia Cid | Pr 445 Km 380 | Campus Universitário
Cx. Postal 6001 | CEP 86051-990 | Londrina - PR
Fone: (43) 3371-4000 | Fax: (43)3328-4440
e-mail: web@uel.br