Defesa de Dissertação – “Todos os retratos de Denise: a potência da fabulação em Retrato Falado”

A mestranda Juliana Mastelini Moyses defende no dia 05 de abril a dissertação intitulada “Todos os retratos de Denise: a potência da fabulação em Retrato Falado”. A banca será composta pelos professores Dr. Silvio Demétrio (orientador), Dra. Dirce Vasconcellos Lopes (Departamento de Comunicação-UEL) e pelo doutor em Letras Maurício Arruda Mendonça. A defesa será às 14h30, na sala 685 (CECA).

Resumo:

O trabalho se volta a estudar a construção de um retrato no quadro Retrato Falado, peça audiovisual transmitida pela Rede Globo entre 2000 e 2007, e que trazia histórias reais de telespectadores que enviavam cartas ao programa. Como o nome diz, esse retrato é criado através da fala, aliada à imagem. Para estudar como esse processo se dá, analisamos dois episódios do quadro a partir do conceito de fabulação, assim como Deleuze o trata, como uma instância em que real e ficção se misturam e se tornam indiscerníveis. Para isso, buscamos referências em Huston, Geertz, Bogue, Mouillaud e Català Domènech. A metodologia de análise trata os conceitos discutidos a partir de elementos da análise fílmica descritos por Jullier e Marie e a partir da teoria deleuziana da fabulação proposta por Bogue, que desmembra o conceito em cinco elementos: devir-outro, experimentação no real, criação de mitos, invenção de um povo por vir e desterritorialização da linguagem. Percebe-se que Retrato Falado está em constante processo de acessar novos significados, portanto, é um retrato que se mostra em construção através de visões e vivências singulares de diversos sujeitos envolvidos na produção do quadro e também da personagem.

Palavras-chave: Fabulação. Retrato. Ficção e Realidade. Audiovisual. Singularidade.