Programa

Área e Especialidades do PPG-EE-UEL (Nota 4 na avaliação 2013-2016 da CAPES)

Área de Concentração:

Sistemas Eletrônicos

Especialidades:

  • Controle e Automação
  • Instrumentação Eletrônica
  • Simulação de Sistemas
  • Telecomunicações e Processamento de Sinais


Informações Acadêmicas

O aluno deve completar 24 (vinte e quatro) créditos em disciplinas, correspondentes a 360 (trezentos e sessenta) horas, assim distribuídos: 03 (três) créditos em disciplinas obrigatórias, e; 21 (vinte e um) créditos em disciplinas optativas, conforme segue:

A) DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS:

2 ELE 048  -

Seminários

1   cr  15 h

2 ELE 051  -

Métodos,   Procedimentos e Técnicas de Pesquisa

2  cr   30 h

B)   DISCIPLINAS OPTATIVAS

2ELE052     a 2ELE 090     -

Tópicos Especiais

Créditos   Variáveis

2 ELE 105  -

Processo   Estocástico Aplicado à Engenharia Elétrica

3   cr    45 h

2 ELE 106  -

Sistemas Lineares   e Matrizes

3   cr    45 h

2 ELE 107  -

Processamento   Analógico e Digital de Sinais

3   cr    45 h

2 ELE 108  -

Fundamento  Análise e Projeto de Sistemas de Controle

3   cr    45 h

2 ELE 109  -

Eletrônica de   Potência

3   cr    45 h

2 ELE 110  -

Instrumentação   Eletrônica

6   cr    90 h

2 ELE 111  -

Controle Avançado

6   cr    90 h

2 ELE 112  -

Técnicas, Métodos e Análise de Sistemas Telecomunicações

6   cr    90 h

C) DISSERTAÇÃO

2 ELE 100 -

Dissertação I

10   cr

150   h

2 ELE 101 -

Dissertação II

10   cr

150   h

2 ELE 102 -

Dissertação III

10   cr

150   h

2 ELE 103 -

Dissertação IV

10   cr

150   h

D) ESTÁGIO DE DOCÊNCIA NA GRADUAÇÃO

2 ELE 031 -

Estágio de   Docência na Graduação

02   cr    30 h

Além dos créditos referidos, os alunos contemplados com bolsas do Programa Demanda Social da Fundação CAPES/MEC/CNPq/Fundação Araucária, deverão cumprir 2 (dois) créditos referentes ao Estágio de Docência na Graduação.

Até 18 meses, o aluno passará por um Exame de Qualificação, onde apresentará a sua proposta de dissertação para uma banca examinadora, constituída por docentes internos e externo(s) ao programa. Apenas se aprovado neste exame, o aluno poderá prosseguir com seus trabalhos. Também, a banca examinadora poderá propor uma adequação ou mesmo um redirecionamento no tema de mestrado do aluno.

A proficiência em língua inglesa deverá ser comprovada pelo candidato até 12 meses após sua primeira matrícula como aluno regular através da apresentação de Certificado emitido por instituição competente de ensino e avaliação em idiomas (ver em Documentos).

Até o final do segundo ano e caso tenha pelo menos um artigo aprovado em congresso/simpósio de abrangência nacional com escopo na área do tema desenvolvido e um artigo submetido em periódico ranqueado no Qualis, o candidato estará apto a defender o seu trabalho de mestrado perante uma banca composta por membros internos e externo(s) a UEL. Se aprovado, o mesmo terá concluído do curso de mestrado.

Caso aprovado pela comissão organizadora do programa, baseado em justificativa por escrito e de acordo com os prazos exigidos, o aluno poderá prorrogar o tempo para conclusão do curso por até 6 meses.

Habilitação Docente (anual)

O docente do PPG-EE-UEL deverá habilitar-se para as atividades de ensino e/ou orientação no âmbito do PPG-EE-UEL no quadriênio corrente a partir do cumprimento das seguintes exigências junto à Comissão Coordenadora do Programa:

1. Apresentar produção técnico-científica no quadriênio em vigor compatível com as metas estabelecidas pela Comissão Coordenadora e em consonância com o Documento de Área Eng.IV da CAPES

2. Manifestar-se por escrito — na ocasião que precede o período de seleção (final do semestre letivo) — o interesse de orientação e o número máximo de novas orientações suportadas pelo docente para aquele processo de seleção.

3.  Apresentar Plano de Disciplina sob sua responsabilidade a ser ministrada naquele ano (1o e/ou 2o semestre letivo). O Plano de Disciplina deve trazer claramente (formato específico disponível na secretaria do Programa):

a. o código e a ementa disciplina;

b. período de oferta, nome e assinatura do responsável;

c. conteúdo programático a ser desenvolvido (incluso cronologia de desenvolvimento no semestre);

d. critério de avaliação a ser aplicado, com previsão de pelo menos duas avaliações formais.

Breve Histórico

A cidade de Londrina é um pólo regional do nordeste do Paraná que atinge uma região de aproximadamente 4,5 milhões de habitantes, abrangendo diretamente 60 municípios e indiretamente 136, localizados nos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Nas regiões próximas deste pólo existem cursos de engenharia elétrica e afins, porém os programas de pós graduação stricto sensu em Engenharia Elétrica próximos da região são oferecidos nas cidades de Curitiba – PR (distante 380 Km), São Carlos – SP (450 Km), Campinas – SP (520 Km), São Paulo – SP (530 Km) e Ilha Solteira – SP (390 Km). A inexistência de um programa de mestrado acadêmico em Engenharia Elétrica a uma distância menor que 380 Km da cidade de Londrina obrigava muitos estudantes a buscarem capacitação, principalmente, nos centros acima citados. Isto colaborava em grande parte para a inexistência do profissional qualificado na região, fator este que limita os investimentos das empresas que necessitam destes profissionais. Atentos a este problema, e atendendo à solicitação principalmente de profissionais de empresas da região que buscavam uma melhor qualificação, foi criado na Universidade Estadual de Londrina o curso de Mestrado Stricto Sensu em Engenharia Elétrica no final de 2001, tendo a primeira turma ingressada em março de 2002. Tal curso de Mestrado foi concebido baseado nas quatro linhas de pesquisa pré-existentes no Departamento de Engenharia Elétrica, que são: Instrumentação Eletrônica e Biomédica, Automação e Controle, Eletrônica de Potência e Qualidade de Energia Elétrica e Telecomunicações. A criação do curso, além da qualificação de profissionais nestas áreas, também possibilitou um maior impulso nos trabalhos de pesquisa.

O curso de mestrado está inserido na área de concentração de sistemas eletrônicos e possui uma única linha principal de pesquisa, denominada: Modelagem, Simulação e Implementação de Sistemas.

Objetivos

O programa de pós-graduação em Engenharia Elétrica (mestrado acadêmico) tem por objetivo principal formar pesquisadores e docentes para o ensino superior e suprir a demanda por profissionais de alto nível para atuarem tanto na iniciativa privada como em instituições de pesquisa e desenvolvimento tecnológico. O curso também objetiva impulsionar a pesquisa no departamento de Engenharia Elétrica nas áreas de atuação de seus docentes e vem gradativamente se tornando um centro regional de pesquisa e de qualificação de profissionais na grande área de Engenharia Elétrica. Além da pesquisa, também existe a preocupação em contemplar as necessidades de mão de obra qualificada do setor produtivo da região. O curso de mestrado em Engenharia Elétrica também objetiva incentivar a formação do futuro cientista na área, mediante a atuação conjunta com o curso de Graduação em Engenharia Elétrica e cursos afins, principalmente Computação e Matemática Aplicada.

O foco atual do mestrado é a consolidação. Nesta fase, o corpo docente e discente tem procurado expandir o número de projetos financiados e fortalecer/consolidar as linhas de pesquisa associadas ao programa. Tem-se procurado o crescimento e o fortalecimento das linhas de pesquisa de forma a transforma-las em áreas de concentração independentes. Os profissionais de nosso mestrado estão engajados a estes objetivos e trabalhando para angariar fundos para os projetos de pesquisa e infra-estrutura. Nos últimos três anos, a produção científica e tecnológica dos grupos de pesquisa associados têm experimentado um crescimento consistente, bem como a efetivação de parcerias com pesquisadores de outras instituições e com empresas da região e mesmo transnacionais.

Infraestrutura

Grande parte dos laboratórios disponíveis para os cursos de graduação e pós-graduação em Engenharia Elétrica integram o patrimônio do Departamento de Engenharia Elétrica da UEL.

Veja mais fotos!
Veja fotos do MEEL!

Laboratório de Engenharia Elétrica

Graduação

  • Laboratório de Sistema Digitais
  • Laboratório de Eletrônica
  • Laboratório de Eletrotécnica
  • Laboratório de Simulação e Projeto de Circuitos
  • Laboratório de Telecomunicações e Processamento Digital de Sinais
  • Laboratório de Automação
  • Laboratório de Informática de Graduação (LIG)

Pós-Graduação

  • Laboratório de Instrumentação Inercial
  • Laboratório de Eletrônica de Potência
  • Laboratório de Computação Científica
  • Laboratório de Sistemas de Telecomunicações
  • Laboratório de Controle Avançado, Robótica e Engenharia Biomédica
  • Laboratório de Automação e Instrumentação Inteligente

Laboratórios Externos ao Departamento

  • Laboratório de Instrumentação (LI), subordinado à Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação. Neste laboratório encontra-se o Laboratório de medidas inerciais, coordenado pelo mestrado.
  • Laboratório de Telecomunicações da Sercomtel (Convênio LabTEL/Sercomtel – UEL, externo à Universidade). Coordenadores: Prof. Taufik Abrão e Eng. Rosângela Tonon (Sercomtel).

Os laboratórios de pós-graduação e pesquisa (internos e externos ao programa) são utilizados exclusivamente por estudantes de graduação e pós-graduação e pesquisadores no desenvolvimento dos projetos de pesquisa do departamento.

Intercâmbio Institucionais

O programa de mestrado acadêmico do DEEL/UEL, através de seus docentes-pesquisadores, mantém colaboração científica e de pesquisa com os seguintes Centros e Programas.

  • Grupo de Pesquisa em Engenharia de Algoritmos, Programa de Mestrado Acadêmico em Computação, Departamento de Informática – Universidade Estadual de Maringá.
  • Grupo de Modelagem e Otimização de Sistemas, Programa de Mestrado Acadêmico em Matemática Aplicada e Computacional, Departamento de Ciências da Computação e Estatística, Unesp.
  • Laboratório de Otimização, Programa de Mestrado e Doutorado Acadêmicos em Ciência da Computação e Matemática Computacional, ICMC – USP de São Carlos.
  • Laboratório de Comunicações e Sinais do PTC, Departamento de Engenharia de Telecomunicações e Controle da EPUSP (Escola Politécnica da Universidade de São Paulo). Alguns docentes do DEEL e ex-alunos do programa de mestrado do DEEL fazem parte de grupos de pesquisa CNPq vinculados a ambas instituições.
  • LAC-INPE, Programa de Mestrado e Doutorado Acadêmicos em Computação Aplicada, INPE, São José dos Campos. Cooperação com o Instituto de Pesquisas Espaciais INPE na forma de co-orientação de mestrado.
  • LABTELl/Sercomtel – Convênio de Cooperação Técnico e Acadêmico com a Empresa de Telecomunicações de Londrina (Sercomtel). Em Fevereiro de 2007, a Sercomtel passou a disponibilizar e a realizar a manutenção do LabTel, laboratório de desenvolvimento tecnológico em telecomunicações com aproximadamente duas dezenas de equipamentos de medidas para telecomunicações e telefonia. O acordo de cooperação tecnológico prevê o uso acadêmico do laboratório (graduação e mestrado) e o desenvolvimento de técnicas, procedimentos e tecnologias para telecomunicações.

Cidade de Londrina

A UEL localiza-se em Londrina no Norte do Paraná. A cidade de Londrina, apesar de relativamente jovem (75 anos), é hoje a terceira maior cidade da Região Sul, depois de Curitiba e Porto Alegre. Possui em torno de meio milhão de habitantes, influenciando direta e indiretamente mais de 200 municípios e 4.500.000 habitantes. O clima da cidade é subtropical úmido com verões quentes e geadas pouco freqüentes, com tendência de concentração de chuvas nos meses de verão e temperatura média de 21 graus. A economia da região é centrada no agro-negócio, sendo a Exposição Rural o evento mais importante do calendário de negócios da Região. Em comparação com as cidades mais importantes do Sul do país, Londrina apresenta um menor índice de violência e poluição e um trânsito menos caótico. O custo de vida também é relativamente mais baixo. A cidade apresenta uma boa infraestrutura de ensino e de saúde, tanto pública quanto privada, além de áreas verdes e de lazer em quantidade. Dos eventos culturais que se destacam na cidade, sobressaem-se os Festivais Internacional de Teatro (FILO), de Música e de Dança que ocorrem no inverno. Além da UEL, a cidade possui também diversos Centros de Pesquisa e Instituições de Ensino Superior, entre os quais destacam-se a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Universidade Norte do Paraná (Unopar), a Faculdade Metropolitana/IESB, o Centro Universitário Londrinense (Unifil) e a Pontifícia Universidade Católica (PUC – Londrina).

meel2406