Volume 28 - 2014

Jornalismo e Literatura

Sumário

Todos os arquivos estão disponibilizados em formato PDF.

Você precisará do Adobe Reader para lê-los.


Artigo e autor
Páginas

O JORNAL NO SÉCULO XIX: UM ESPAÇO DE DIÁLOGOS LITERÁRIOS

Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (UFPA)

8-18

RESUMO: A partir do pressuposto de que os periódicos no século XIX apresentam características de uma escrita propriamente jornalística (periodicidade, coletividade, rubricidade e atualidade) e veiculam gêneros de caráter literário (romances, romances-folhetins, crônicas, contos, poemas e ensaios críticos), objetivamos, com este trabalho, demonstrar as discussões e os debates sobre a crítica literária no estado do Pará do Oitocentos entre Marques de Carvalho, redator do periódico A Arena, e PLAN (pseudônimo), colunista do jornal A Província do Pará, a fim de demonstrar o jornal no período oitocentista como um suporte que apresenta o aspecto polifônico como uma de suas características mais evidentes.
PALAVRAS-CHAVE: Marques de Carvalho; PLAN; crítica literária.

The newspaper in the nineteeth century: a place of literary dialogues

ABSTRACT: Assuming that the journals in the nineteenth century have a proper journalistic writing (periodicity, collectivity, effect-section and topicality) and convey literary genres (novels, serial novels, chronicles, short stories, poems and critical essays), the purpose of this work is to demonstrate the discussions and debates on literary criticism in the state of Pará in the nineteenth century between Marques de Carvalho, editor of the journal A Arena (The Arena), and PLAN (pseudonym), columnist for A Província do Pará (The Province of Pará), to show the nineteenth century  newspaper as a support that presents the polyphonic aspect as one of its salient features.
KEYWORDS: Marques de Carvalho; PLAN; Literary criticism.

Recebido em 28 de julho de 2014; aprovado em 20 de dezembro de 2014.

O FENÔMENO DO PERIÓDICO BULLETIN NA LITERATURA AUSTRALIANA

Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (UEPG)

19-30

RESUMO: O periódico semanal de variedades Bulletin destacou-se como fenômeno cultural na Austrália do final do século XIX e início do XX. Dentre os fatores que explicam a força hegemônica que acabou assumindo na sociedade estão seu posicionamento nacionalista, a mistura de papéis entre colaboradores e leitores e o diálogo inusitado entre colaboradores, leitores e editores, além do suporte dado a vários dos autores que se tornariam referência nacional. As narrativas curtas e objetivas tornaram-se sua marca registrada, tendo contribuído para o desenvolvimento de um “estilo australiano” na literatura.
PALAVRAS-CHAVE: Periódico Bulletin; literatura australiana.

The phenomenon of the Bulletin Magazine in Australian literature

ABSTRACT: The weekly current affairs magazine Bulletin became a cultural phenomenon in Australia at the end of the 19th century and beginning of the 20th century. Among the factors that explain the hegemonic force it acquired in society are its nationalist positions, the mingling of roles between contributors and readers and the unusual dialogue between contributors, readers and editors, besides the support provided to several of the authors who would become national reference. Short, objective narratives became its trademarks and contributed to the development of an "Australian style" in literature.
KEYWORDS: Bulletin Magazine; Australian literature.

Recebido em 27 de julho de 2014; aprovado em 20 de dezembro de 2014.

ROLAND BARTHES SEGUNDO O JORNALISMO CULTURAL

Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (UEL)

31-41

RESUMO: Roland Barthes nunca esteve no Brasil, porém sua presença no sistema literário foi assegurada por intelectuais que, exercendo a crítica principalmente nas páginas de jornal, atacaram, comentaram e discutiram seus escritos. Neste artigo, examinaremos a recepção à obra do escritor francês pelo jornalismo cultural dos anos 80 em diante, que valorizou um outro Barthes: não o mesmo atacado pela crítica dos anos 50 e 60, assinada predominantemente por intelectuais autodidatas, nem o discutido pela crítica dos anos 70, marcada pelos professores universitários, mas o Barthes transformado em referência para as novas gerações.
PALAVRAS-CHAVE: Roland Barthes; estudos de recepção; Jornalismo cultural.

Roland Barthes according to cultural jounalism

ABSTRACT: Roland Barthes was never in Brazil, but his presence in the literary system was ensured by scholars whose criticism in the newspapers' pages have attacked, commented and discussed his works. In this article, we will study the reception to the French writer's works by the cultural journalism since the 1980s, which appreciated Barthes in a different way: he was not anymore the same writer who had been attacked by the critics in the 1950s and 1960s, most of them autodidacts, nor the author discussed in the 1970s by the Professors. Instead of these images, a Barthes transformed in a reference for the new generations.
KEYWORDS: Roland Barthes; Reception studies; Cultural journalism.

Recebido em 30 de setembro de 2014; aprovado em 20 de dezembro de 2014.

SINTOMAS DO CONTEMPORÂNEO PELA MEDIAÇÃO "ETNOGRÁFICA” DO JORNALISMO LITERÁRIO: ANOTAÇÕES SOBRE OS TEXTOS DE NÃO-FICÇÃO DE DAVID FOSTER WALLACE

Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (UNIR)

42-52

RESUMO: Neste artigo, são analisadas três reportagens-ensaio-crônicas de viagem do escritor estadunidense David Foster Wallace, datadas de 1990 até princípios do século XXI. Nossa tese configura-se pela ideia segundo a qual tais textos são fruto do cruzamento entre o Jornalismo Literário e a antropologia do contemporâneo. Assim, a leitura apresentada sobre o corpus dirigiu-se, primordialmente, pelo conceito de não-lugar tal como desenvolvido por Augé (1994). Como resultado, em linhas gerais, tem-se que o escritor, ao atuar como jornalista e etnógrafo, captou sintomas significativos do mundo contemporâneo, tendo-os interpretado na fronteira dinâmica entre jornalismo, literatura e etnografia.
PALAVRAS-CHAVE: jornalismo literário; narrativas de não-ficção; contemporaneidade; etnografia.

Symptons of the contemporary world through the ethnographic mediation of literary journalism: notes on nonfiction narratives by David Forster Wallace

ABSTRACT:In this text  I analyze three travel reports-essays-chronicles produced in the 1990s and in the beginning of the 21th Century by the north american writer David Foster Wallace as in between Literary Journalism and contemporary Sociology. The corpus is read from the idea of non-place, as developed by Augé (1994). As results, I point  out that the writer on focus performing as journalist and ethnographer has captured some significant symptoms of the contemporary world.
KEYWORDS: literary journalism; nonfiction narratives; contemporary; ethnography.. 

Recebido em 30 de setembro de 2014; aprovado em 20 de dezembro de 2014.

COM UM MÍNIMO DE LITERATURA: APROXIMAÇÕES ENTRE CONVENÇÕES FORMAIS DO REALISMO DE 1930 E A IMPRENSA CONTEMPORÂNEA

Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (UTFPR-Curitiba) e
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (UTFPR-Curitiba)

53-65

RESUMO: O objetivo deste artigo é evidenciar a utilização de convenções literárias em textos do jornalismo impresso diário a partir dos anos 1990. Defendemos a tese de que algumas reportagens que têm como objetivo a sensibilização do leitor quanto a temas de interesse social dialogam com convenções estéticas e temáticas que se firmaram na década de 1930. O estudo exemplifica essas características com uma reportagem publicada no jornal Folha de S. Paulo.  
PALAVRAS-CHAVE: Teoria literária; literatura brasileira; jornalismo.

With a minimum of literature: similarities between formal conventions from 1930s Realism and contemporary journalism

ABSTRACT: The aim of this article is to point out the use of literary conventions in some texts in newspapers from 1990 onwards. We show that some stories whose goal is to warn the read about topics of social interest dialogue with thematic and aesthetical conventions established in the 1930s' literature. This study uses as an example a story published by Folha de S. Paulo.
KEYWORDS: Literary theory; Brazilian literature; journalism.

Recebido em 1 de setembro de 2014; aprovado em 20 de dezembro de 2014.

O (NÃO) LUGAR DA POESIA EM CIDADE DE DEUS

Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (UNB)

66-75

RESUMO: A violência narrada em Cidade de Deus está posta no romance de forma objetiva, em linguagem direta, com cenas e imagens numerosas, mas não rebuscadas e sim como se apenas fizessem parte de uma sede jornalística por descrever. A forma poética pode ser verificada com muita força na introdução do texto e invade outros momentos no decorrer da narrativa. Ocorre, entretanto, que não é essa a linguagem que prevalece no romance, ela não impera no texto, mas emerge eventualmente, como se fosse transgressão. Tal atitude, de certo modo, revela uma tomada de posição que assume a necessidade de distanciar violência e poesia. Isso seguiria a contramão da tradicional associação entre dor e poesia e também se configura como um gesto de resistência a engajar o romance na condição de mercadoria. 
PALAVRAS-CHAVE: Violência armada; poesia; realismo; mercadoria; imagem.

The (non) place of poetry in Cidade de Deus

ABSTRACT: In Cidade de Deus, violence is objectively portraited, in cruel and raw langue in many scenes and images; however they are not fancied and in fact belong to a kind of journalistic thirst to describe things. The poetical form may be seen in the introductory part and alongside other moments in the narrative. But this is not the prevailing language in the text as it ressurges here an d there like an agression. Thia attitude reveals a particular stance  to create a large gap between violence and poetry. As such it is discordant to the general association between pain and poetry as well as it presents itself resisting to allow the novel to become a token of merchandise.
KEYWORDS: armed violence; poetry; realism; merchandise; image.

Recebido em 15 de setembro de 2014; aprovado em 20 de dezembro de 2014.

DRUMMOND, JORNALISTA

Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (Colégio Pedro II/UFRJ)

76-87

RESUMO: “Jornal” é um significante recorrente nos versos de Carlos Drummond de Andrade. Além disso, o escritor experimentou em seus poemas vários procedimentos de retomada crítica de notícias divulgadas na imprensa. Tendo isso em vista, este artigo pretende analisar o trânsito entre a escrita jornalística praticada por Drummond e sua obra poética. Para tanto, leremos textos do autor que iluminem as diferentes formas dessa aproximação, desde os “poemas noticiários” de Alguma poesia até a crônica em versos de Versiprosa. Essas análises serão enriquecidas por documentos de jornal e por ensaios em que os principais críticos da escrita drummondiana tenham refletido sobre a questão. 
PALAVRAS-CHAVE: Carlos Drummond de Andrade; poesia; crônica; jornalismo.
 
Drummond, journalist
 
ABSTRACT: "Newspaper" is a common word in Carlos Drummond de Andrade's poetry. Furthermore, in various ways, the writer retook press reports in his poems. Taking this into account, this paper discusses the relations between the journalistic writing practiced by Drummond and his poetry. To achieve this goal, I analyze the different forms of this approach, from the "press poems" published in Alguma poesia to the poetic chronicles collected in Versiprosa. These perusals will be enriched by press documents and essays where the main critics of Drummond's writing have reflected upon the issue.
KEYWORDS: Carlos Drummond de Andrade, poetry, chronicle, journalism.

Recebido em 11 de julho de 2014; aprovado em 20 de dezembro de 2014.

LITERATURA E INVENÇÃO NO RODAPÉ DO JORNAL: A ESCRITA MIDIÁTICA DOS FOLHETINS TEATRAIS DO SÉCULO XIX

Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (UNESP/Université de Montpellier III)

88-101

RESUMO: Ao longo do século XIX, a imprensa periódica conheceu uma evolução técnica e editorial que revolucionou a forma e o conteúdo do principal suporte midiático da época: o jornal. O folhetim teatral é produto dessas renovações. A partir dos anos de 1830, escritores jornalistas como Jules Janin inovam as formas e a escrita da crítica teatral do rodapé dos diários franceses. Espaço aberto a inovações discursivas e narrativas, a literatura, a ficção e o metadiscurso mesclam-se à escrita jornalística e norteiam a poética do folhetim, criando uma escrita mediática no rodapé do jornal. 
PALAVRAS-CHAVE: jornal; folhetim teatral; poética.
 
Literature and invention on the newspaper footer: the media writing of 19th century serial theatre
 
ABSTRACT: Over the 19th century the periodic press passed through an important technical and editorial evolution which revolutionized form and content of the principal media support of the epoch: the newspaper. The theatre serial results from this renovations. Since the 1830s news writers, like Jules Janin, innovated the forms and the writing of the theatre critic footer in French daily papers. As a locus open to discursives and narratives innovations, literature, fiction and metadiscourse are mixed with the journalistic writing and guide the serial poetic creating a media writing in the newspaper footer.
KEYWORDS: newspaper; serial theatre; poetics.

Recebido em 2 de setembro de 2014; aprovado em 20 de dezembro de 2014.

BREVES ANOTAÇÕES PARA UMA HISTÓRIA DA IMPRENSA NO BRASIL - O CIRCUITO EDITORIAL DE CAROLINA MARIA DE JESUS

Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (UFRRJ/CNPq-GEDIR)

102-114

RESUMO: Estas reflexões procuram atualizar as interfaces entre literatura e jornalismo na
contemporaneidade por meio do exame do contexto editorial do best-seller de Carolina Maria de Jesus, Quarto de Despejo: diário de uma favelada (1960). Busca-se nas relações específicas  entre a imprensa e a escritora negra melhor compreensão para seu 'desaparecimento' meteórico em seguida a seus recordes estrondosos de venda. Seus diários não editados constituem fonte privilegiada para estas reflexões, que recorrem ainda ao exame das tradições narrativas dominantes no Brasil (Candido 2003). Desvelam-se demarcações dos campos jornalístico e literário, politicamente condicionadas pelo tripé gênero-classe-cor. 'Gênero' se flexiona ainda na dupla valia de eixos [1] discursivo-textuais (ficcional/não-ficcional) e [2] sociais (masculino/feminino), regulando hierarquias que atravessam instituições jornalísticas e literárias.
PALAVRAS-CHAVE: Literatura e Jornalismo; Carolina Maria de Jesus; História da Literatura no Brasil; História do Jornalismo no Brasil.

Brief notes to a history of the press in Brazil – the publishing circuit of Carolina Maria de Jesus

ABSTRACT:  These notes set out to update the interfaces between literature and journalism today by means of examining the publishing context of Carolina Maria de Jesus's best-seller, Quarto de Despejo: diário de uma favelada (1960) [Child of the dark]. Light is shed on the specific relations between the press and the female black writer to better assess her 'exile' after striking sales records.  Her unedited diaries are privileged sources to these considerations which also resort to a synthesis of the mainstream narrative traditions in Brazil (Candido: 2003). Limits to the literary and the journalistic territories emerge as politically conditioned by a gender-class-color tripod.  'Gender' is also double-folded onto [1] discursive (fiction-non-fiction) and [2] social male/female) axes, which rule hierarchies in literary and journalistic institutions.
KEYWORDS: Literature and Journalism; Carolina Maria de Jesus; History of Literature in Brazil; History of Journalism in Brazil. 

Recebido em 30 de setembro de 2014; aprovado em 20 de dezembro de 2014.

CRÔNICAS DE SALÃO NO BRASIL E NA FRANÇA: JOÃO DO RIO E MARCEL PROUST

Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (FFLCH-USP) e
Alexandre Bebiano de Almeida (FFLCH-USP)

115-125

RESUMO: A crônica de salão é um gênero que ganha notoriedade na imprensa da Belle Époque e que desempenha funções sociais bem determinadas no interior desse quadro. Este artigo compara duas crônicas sociais de Marcel Proust e de João do Rio, com o propósito de descrever as fórmulas e as convenções que regem o gênero. Nosso estudo privilegia a descrição que os dois escritores fizeram dos salões da Belle Époque parisiense e carioca, um retrato que oscila entre a realidade e o sonho e que, no caso de João do Rio, deixa evidente a ascensão da vida cultural europeia sobre a sociedade do Rio de Janeiro.
PALAVRAS-CHAVE: Crônicas sociais; Marcel Proust; João do Rio; salões.

The salons articles in brazil and france: João do Rio and Marcel Proust

ABSTRACT: The chronicle of salons, kind of venal journalism, is a genre that gained notoriety in the press during the Belle Époque and performed specific social functions in that context. In this article we compare two society articles by Marcel Proust and João do Rio to describe the formulas and conventions intrinsic to the genre. We focus on the description made by both writers about the salons of the Belle Époque in Paris and Rio, a portrait that oscillates between reality and dream and, in the case of João do Rio, makes evident the rise of European-like cultural life in Rio de Janeiro's society.
KEYWORDS: Society articles; Marcel Proust; João do Rio; salons.

Recebido em 30 de setembro de 2014; aprovado em 20 de dezembro de 2014.

RESENHA

Scott Weintraub. La última broma de Juan Luis Martínez. “No solo ser otro sino escribir la obra de otro”. Santiago de Chile: Cuarto Propio, 2014.

Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (Universidade do Chile)
Trad. Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (University of Geórgia)

126-128