Volume 30 - 2015 Imprimir E-mail

Intertextualidades literárias

Responsáveis pelo volume:
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (UEL) e Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email (UEL)

 
 
 
Todos os arquivos estão disponibilizados em formato PDF.

Você precisará do Adobe Reader para lê-los.

 

Artigo e autor
Páginas

PALADINOS E PARÓDIAS: AGILULFO E QUIXOTE

Natalia Guerra Brisola Gomes
(UEL)
e
 Luciana Brito
(UENP)

8-19

RESUMO:  O que tornou El ingenioso hidalgo de la Mancha (1605, 1615) um dos títulos de maior destaque no cânone ocidental foi a união de um gênero literário então em decadência, a novela de cavalaria, e das questões enfrentadas pela burguesia emergente. A fórmula de se abordar a problemática de seu tempo com uma roupagem da literatura medieval é mais tarde retomada por Italo Calvino em Il cavaliere inesistente (1959). Além desse aspecto, esses romances dialogam entre si por meio de seus cavaleiros protagonistas, que vivem as dicotomias da essência e da aparência, da realidade e da ilusão.
PALAVRAS-CHAVE: Cervantes; Italo Calvino; Intertextualidade; Novelas de cavalaria.

Paladins and parodins: Aguilulfo and Quixote

ABSTRACT: What made El ingenioso higalgo de la Mancha (1605, 1615) one of the most prominent titles in the occidental canon was the union of a literary genre that was in fall, the chivalric romance, and the problems faced by the emerging bourgeoisie. The formula of talking about his own time’s issues in a medieval literature garb is later retaken by Italo Calvino in Il cavaliere inesistente (1959). Apart from this, these novels speak between each other through their protagonist knights, who live the dichotomies of the essence and appearance, of reality and illusion.
KEYWORDS: Cervantes; Italo Calvino; Intertextuality; Chivalric romance.

Recebido em 8 de agosto de 2015; aprovado em 20 de novembro de 2015.

INTERTEXTUALIDADE:  UMA LEITURA BORGIANA DE MARTÍN FIERRO

Cecil Jeanine Albert Zinani
(UCS)

20-29

RESUMO: A intertextualidade constitui um aspecto muito significativo para os estudos contemporâneos de literatura, na medida em que possibilita uma abordagem diferenciada do fenômeno literário, considerando as possibilidades de diálogo que sucedem entre diferentes obras. Pretende-se, neste estudo, examinar os contos de Borges “Biografia de Tadeu Isidoro Cruz” e “O fim”, numa abordagem intertextual com a obra de Hernández, Martín Fierro, considerando, principalmente, os estudos de Bakhtin, Kristeva e Jenny.
PALAVRAS-CHAVE: Intertextualidade; Martín Fierro; leitura borgiana.


Intertextuality: a Borgesian Reading of Martín Fierro

ABSTRACT: Intertextuality constitutes a very meaningful aspect for the contemporary studies of Literature, in as much as it makes a different approach of the literary phenomenon possible, taking into consideration the dialogue possibilities which take place among different works. In this study, the novels by Borges, “Biografia de Tadeu Isidoro Cruz” and “O fim” are analyzed via an intertextual approach alongside the work by Hernández, Martín Fierro, taking into main consideration the studies of Bakhtin, Kristeva and Jenny.
KEYWORDS: Intertextuality; Martín Fierro; Borgesian Reading.


Recebido em 14 de agosto de 2015; aprovado em 24 de novembro de 2015.

UMA VIAGEM DE CAMÕES A GONÇALO TAVARES E VICE-VERSA

Diogo da Silva Nascimento
(UEL)

30-41

RESUMO: Este trabalho objetiva a abordagem da obra Uma viagem à Índia (2010), do escritor português Gonçalo Tavares, levando em consideração as relações intertextuais com Os Lusíadas, de Camões. O trabalho focará o momento inicial da narrativa, parte que compreende a introdução e o começo do percurso das duas viagens, analisando de que modo Tavares dialoga com a obra camoniana, em um processo de assimilação e, ao mesmo tempo, transformação. Será utilizado o arcabouço teórico sobre dialogismo e intertextualidade.
PALAVRAS-CHAVE:  Intertextualidade; Gonçalo Tavares; Camões.

A trip from Camões to Gonçalo Tavares and vice versa

ABSTRACT: This paper aims the approach of the work Uma viagem à Índia (2010), by the portuguese writer Gonçalo Tavares, considering intertextual relashionships with Os Lusíadas, by Camões. The paper will focus the narrative’s initial moment, where the introduction and start of both trips’ courses are comprehended, analysing how Tavares dialogues with the camonian work, in an assimilation and at the same time, transformation process. The theoretical outline of dialogism and intertextuality will be used.
KEYWORDS: Intertextuality, Gonçalo Tavares, Camões. 

Recebido em 16 de agosto de 2015; aprovado em 28 de novembro de 2015.

QUANDO A LITERATURA ENCONTRA A MÚSICA:  REFLEXÕES EM TORNO DOS DIÁLOGOS INTERTEXTUAIS EM LISBOALEIPZIG 2: O ENSAIO DE MÚSICA, DE MARIA GABRIELA LLANSOL

Jorge Vicente Valentim
(UFSCar/FAPESP) 

42-52

RESUMO: Apresenta-se, aqui, uma proposta de leitura da obra Lisboaleipzig 2: o ensaio de música (1994), da escritora portuguesa Maria Gabriela Llansol, procurando observar os diálogos intertextuais estabelecidos entre a sua efabulação ficcional e as técnicas composicionais do músico alemão Johann Sebastian Bach. A partir da observação de elos ordenados entre estas duas instâncias discursivas, objetiva-se uma reflexão que contemple o fenômeno da intertextualidade como recurso criador.
PALAVRAS-CHAVE: Intertextualidade; Literatura e Música; Maria Gabriela Llansol. 

When literature finds music: reflexious about the intertextual dialogues in  LISBOALEIPZIG 2: o ensaio de música, by Maria Gabriela Llansol

ABSTRACT: We present here a reading proposal for Lisboaleipzig 2: O ensaio de música (1994), by the Portuguese writer Maria Gabriela Llansol, trying to observe the intertextual dialogue established between his fictional work and the compositional techniques of the German musician Johan Sebastian Bach. From the observation of sorted links between these two discursive instances, the objective is a reflection that addresses the phenomenon of intertextuality as a creator feature.
KEYWORDS: Intertextuality; Literature and Music; Maria Gabriela Llansol

Recebido em 16 de agosto de 2015; aprovado em 23 de novembro de 2015.

RELAÇÕES INTERMEDIÁTICAS EM VOUS N'AVEZ ENCORE RIEN VU DE ALAIN RENAIS

Desiree Bueno Tibúrcio
(UEL) 

53-61

RESUMO: No filme Vous n’avez encore rien vu (2012), Alain Resnais volta-se para a literatura dramática, transpondo as peças Cher Antoine ou l’Amour raté (1969) e Eurydice (1942), de Jean Anouilh, para o universo cinematográfico. Neste sentido, o cineasta promove um diálogo intermediático entre a linguagem cênica e a linguagem cinematográfica, teatralizando o cinema. Dentro deste âmbito, este trabalho estuda a intermedialidade em Vous n’avez encore rien vu e a teatralidade no filme de Resnais.
PALAVRAS-CHAVE: intermedialidade, cinema, teatro, teatralidade.

Intermediatic relations in Vous n'avez encore rien vu by Alain Resnais

ABSTRACT:  In the film Vous n’avez encore rien vu (2012), Alain Resnais turns to the dramatic literature, transposing Jean Anouilh’s plays Cher Antoine ou l’Amour raté (1969) and Eurydice (1942)  to the cinematographic universe. In such context, this work studies the intermediality in Vous n’avez encore rien vu through the analysis of Anouilh’s scenery in Resnai’s film.
KEYWORDS: intermediatic relations; film;  theater; theatricality.

Recebido em 17 de agosto de 2015; aprovado em 30 de novembro de 2015.

UM PROJETO DE COMUNICAÇÃO IDEAL ATRAVÉS DE OLHARES DESCENTRADOS EM LÍDIA JORGE E WILLIAM FAULKNER

Juliana Florentino Hampel
(USP)

62-73

RESUMO: Este artigo pretende analisar a relação de intertextualidade existente entre os romances O som e a fúria, de William Faulkner, e O vento assobiando nas gruas, da escritora portuguesa Lídia Jorge, a partir do ponto de vista de narradores marginais, anormais e veiculadores de processos de enunciação considerados ineficientes. A saga familiar, a loucura e a incomunicabilidade são temas apresentados por meio de um foco narrativo dificultoso, responsável por representar o alcance de um projeto comum de comunicação ideal em ambos os autores, promovendo a empatia do leitor com pontos de vista descentrados e novas possibilidades de visão de mundo.
PALAVRAS-CHAVE: intertextualidade;  anormais; William Faulkner; Lídia Jorge. 

A project of ideal communication through decentralized views in Lídia Jorge and William Faulkner

ABSTRACT: This article aims to analyze the relation of intertextuality existent between the novels The sound and the fury, by William Faulkner, and O vento assobiando nas gruas, by Portuguese writer Lídia Jorge, from the point of view of marginal and insane narrators, with ineffective enunciation processes. Furthermore, it can be seen in the approach of both stories that embrace familiar saga, craziness, and communicative failure, presented by them, an effort to reach a common project of ideal communication, encouraging reader’s empathy with decentralized views and new possibilities of existential examinations.
KEYWORDS:  intertextuality;  insanes; William Faulkner; Lídia Jorge.

Recebido em 16 de agosto de 2015; aprovado em 30 de novembro de 2015.

HONORÉ DE BALZAC: DIÁLOGOS ENTRE A ESCRITA COTIDIANA E A LITERATURA

M. Inês C. Arigoni
(UFRGS)

74-84

RESUMO: O objetivo deste artigo é apresentar alguns elementos de relação entre as esferas jornalística e literária presentes na produção de Honoré de Balzac. Reconhecidamente, havia, no século XIX, uma via de mão dupla entre esses domínios e seus contornos eram difusos; o que sugere indícios de intertextualidade nas escritas literária e não literária balzaquianas.
PALAVRAS-CHAVE: Honoré de Balzac; Jornalismo; Literatura.

Honoré de Balzac: interaction between everyday writing and literature

ABSTRACT: The purpose of this article is to examine closely related elements between journalistic and literary texts by Honoré de Balzac and their relevance with regards to literary creation as well as journalistic practice. It is known, that in the nineteenth century, there were many shared influences between the journalistic and literary spheres and their boundaries were diffuse; which suggests evidence of intertextuality in Balzac’s writing, both literary and non-literary.
KEYWORDS: Honoré de Balzac; journalism; literature.

Recebido em 17 de agosto de 2015; aprovado em 30 de novembro de 2015.

OPOSTOS, MAS JUSTAPOSTOS: OS DOIS LADOS DA EDUCAÇÃO N’O ATENEU, DE RAUL POMPÉIA, E EM FALANGE GLORIOSA, DE GODOFREDO RANGEL

Franco Baptista Sandanello 
(UNESP - Araraquara / Université Sorbonne Nouvelle - Paris III)

85-96

RESUMO: O presente artigo procura aprofundar a relação hipertextual entre os romances O Ateneu (1888), de Raul Pompéia, e Falange gloriosa (1917), de Godofredo Rangel, avaliando, para além de uma proximidade temática, a ênfase narrativa de cada obra e as nuanças ideológicas provenientes no cotidiano de colégios brasileiros na virada do século XIX para o XX.
PALAVRAS-CHAVE: Raul Pompéia; Godofredo Rangel; hipertextualidade; Literatura brasileira. 

Apart though entwined: the two sides of education on Raul Pompéia’s  O ateneu and Godofredo Rangel’s Falange Gloriosa

ABSTRACT: This article discusses the hypertextual relation of the novels O Ateneu (1888) by Raul Pompéia and Falange gloriosa (1917) by Godofredo Rangel, assessing, apart from a thematic proximity, the narrative emphasis of each novel and its resulting ideological nuances as part of the daily life of Brazilian schools at the turn of 19th to 20th centuries.
KEYWORDS: Raul Pompéia; Godofredo Rangel; hipertextuality; Brazilian Literature.

Recebido em 17 de agosto de 2015; aprovado em 14 de novembro de 2015.

ENTRE A MEMÓRIA E A REINVENÇÃO: O EXERCÍCIO INTERTEXTUAL DE CLARICE LISPECTOR

Mariângela Alonso
(USP)
e Eduardo Neves da Silva
(USP)

97-108

RESUMO: O objetivo deste artigo é evidenciar a utilização da intertextualidade como via de acesso à escrita de Clarice Lispector. A prática intertextual pode ser relacionada com os aspectos de colagem e reinvenção na medida em que realiza a busca reiterada de se ir adiante dos limites da linguagem. O que se revela nessa dinâmica são os movimentos de memória e alteridade na ficção clariciana.
PALAVRAS-CHAVE: Clarice Lispector; intertextualidade; alteridade; memória.

Between memory and reinvention: the intertextual exercise in Clarices Lispector’s work

ABSTRACT: The purpose of this article is to highlight the use of intertextuality as a way of understanding Clarice Lispector’s writing. The intertextual practice may be related to aspects of reinvention and collage since it repeatedly performs the search of moving forward the limits of language. What is revealed about this dynamic of Clarice’s works are the moves of memory and otherness. 
KEYWORDS: Clarice Lispector; intertextuality; otherness; memory.

Recebido em 17 de agosto de 2015; aprovado em 30 de novembro de 2015.

DE CONAN DOYLE A MÁRCIO SOUZA: A AMAZÔNIA FICCIONALIZADA     EM O MUNDO PERDIDO E O FIM DO TERCEIRO MUNDO

Márcia Letícia Gomes
(FURG)
e Tomás Mendes da Silva
(FURG)

109-121

RESUMO:  O Fim do Terceiro Mundo, obra do amazonense Márcio Souza, cria um ambiente metaficcional em que aborda a Amazônia e como vem sendo retratada na literatura. O narrador/autor explica que, ao ser entrevistado, contou a um jornalista que estava escrevendo a continuação do livro O Mundo Perdido, de Conan Doyle e que, após tal declaração, se sentiu na obrigação de escrever o livro. Percebem-se, na narrativa, além do enredo ficcional, diversas reflexões a respeito do processo de escritura, da convivência com as personagens, da organização do enredo, do diálogo entre diferentes textos.
PALAVRAS-CHAVE: O mundo perdido; O fim do terceiro mundo; Metaficção; Intertextualidade.

From Conan to Márcio Souza: fictionalizing the Amazon in The Lost World and The Lost World II: the end of the third world

ABSTRACT: Lost world II: the end of the third world, by Márcio Souza, creates a metafictional environment that shows the Amazon and her apparition on literature. The author explains that in an interview he talks about write the continuation of The lost world, by Conan Doyle, so he must write the book. In the narrative, beyond the fictional element, the reader can realize reflections about writing, characters, plot, intertextuality.
KEYWORDS:  The lost world; Lost world II: the end of the third world; Metafiction; Intertextuality.

Recebido em 6 de agosto de 2015; aprovado em 30 de novembro de 2015.