Google Citations - Citações de artigos
Biotecnologia e Glicoconjugados
Atividades
O grupo de Pesquisa tem como atividades:

- produção de celulose bacteriana
- modificação física da celulose bacteriana
- agregação de celulose com polímeros de interesse biológico (ex. Ácido Hialurônico)
- funcionalização química da celulose com grupos ativos (peptídeos ativos, fármacos)
- estudo dos metabólitos produzidos durante a fermentação para produção de ccelulose
- utilização da membrana de celulose bacteriana para geração de outros produtos como aditivos em embalagens
- utilização da membrana de celulose bacteriana para geração de surfactantes

Outras pesquisas
Outras pesquisas estão em desenvolvimento em temas como aproveitamento de resíduos animais, síntese de corantes específicos para biopolímeros, protetores solares. Algumas destas pesquisas tem apoio de empresas.
As pesquisas desenvolvidas tem apoio financeiro da CAPES, CNPq e da Fundação Araucária.
A Universidade Estadual de Londrina conta com com serviços analíticos dos Laboratórios Multiusuários incluindo os equipamentos que seguem:

- Difração de raios-X, Difratômetro marca Panalytical, modelo: X´Pert PRO MPD, utilizando-se tubo de raios-X de Cu, filtro de Ni, potência 40 kv X 20 mA.

- Microscopia eletrônica de varredura (MEV)

- Ressonância magnética nuclear, equipamento ADVANCE 400 marca Bruker, operando a 100,6 MHz para carbono (13C), equipado com sondas para 1.detecção direta BBO, 2. Detecção indireta BBI, e 3. Estado sólido (RMN; www.uel.br/laboratórios/spec-rmn), todos em pleno funcionamento.

- Espectrômetro de Massa acoplado a Cromatógrafo Gasoso, GC-MS, marca Shimadzu modelo QP 2010 SE

- Espectrômetro de Massas LC-QTOF, marca Bruker
modelo Compact acoplado a Cromatógrafo
Líquido Shimadzu Prominence UFLC.

- Microscópio de Força Atômica
Apoio
Infraestrutura
INICIAL
PESQUISA
AULAS
CONTATO
Inicial
Pesquisa
Aulas
Contato
Made with HTML Egg on a Mac
contato: e-mail para o Prof. Cesar Tischer
MULTIUSUÁRIOS
Equipe
Pesquisadores Atuação
Anna Paola Butera Professora - UEL
Cesar Augusto Tischer Professor - UEL
Doumit Camilios Neto Professor - UEL
Paula C. Sousa Faria-Tischer Pós-Doutor
Renato Márcio Ribeiro Viana Professor - UTFPR
Suzana Mali de Oliveira Professora - UEL
Estudantes Atuação
Sabrina Alves de Oliveira Mestre
Francielle Lina Vidotto Mestre
Gina Alejandra Gil Giraldo Mestre
Juiano Brisola Mestrando - Biotecnologia
Aryel Lira Mestrando - C. Farmacêuticas

Arquivos do grupo
Researchgate
Dados do grupo no CNPq:

Biotecnologia e Glicoconjugados
www.uel.br
ResearchID: H-2169-2016
Profile:
Notícias
08/11/2017
Nanotecnologia em favor da Medicina

Para a maioria das pessoas, a celulose é associada à fabricação de papel. No entanto, o professor Cesar Tischer, do Departamento de Bioquímica e Biotecnologia do Centro de Ciências Exatas, vai muito além dessa concepção comum. O pesquisador usa a estrutura da celulose bacteriana para desenvolver métodos mais novos e acessíveis, da chamada medicina regenerativa, que colabora para reconstruir o corpo humano.

O experimento de Tischer consiste em remover as células da madeira até sobrar apenas a sua estrutura de celulose. Existente na maioria dos vegetais e de característica fibrosa, a celulose é responsável pela rigidez e firmeza das plantas e não é digerida pelos seres humanos. O isolamento das estruturas da celulose é realizado com o uso de nanotecnologia avançada e proporciona mapeamento de todas as informações necessárias para uma análise completa, capaz de prever novas funcionalidades e as respostas que as estruturas podem fornecer na substituição de tecido.

O isolamento das estruturas da celulose proporciona sua dissolução. "Dissolvendo a celulose é possível moldá-las em tiras e dar diferentes formas de acordo com a necessidade e, por ser um material de baixo custo, abre várias possibilidades, e ao ser inserida na pele, tem como função colaborar na recuperação do tecido que foi danificado", explica o professor.

Esses avanços na área de biotecnologia, especificamente com os biopolímeros orgânicos, que colaboram com a medicina regenerativa, só são possíveis de serem realizados no interior do Paraná devido à ampla estrutura que os Laboratórios Multiusuários da UEL oferecem com os equipamentos de difração de raios-X, microscopia eletrônica de varredura (MEV), ressonância magnética nuclear (RMN), espectrômetro de massa acoplado a cromatógrafo gasoso (GC-MS), espectrômetro de massas (LC-QTOF) e microscópio de força atômica.

continue lendo a notícia, clique na figura:
<>
<
>