Grupo de Apoio ao Ensino de Sociologia

Coordenadores: Prof. Mestrando Atila Rodolfo Ramalho Motta; Profa  Ms. Nilda Rodrigues de Souza; Prof. Esp.  Valdir da Silva; Profa Ms. Helena da Silva Carvalho 

RESUMOS

(As ideias contidas em cada resumo, são de responsabilidade de seus respectivos autores)

 

GEEMAS (GRUPO DE ESTUDOS E EXTENSÃO SOBRE MATERIAIS DIDÁTICOS DE SOCIOLOGIA)

Adriana Cristina Borges; Silvana Ap. Mariano; Nilda Rodrigues de Souza

Contato: drica_cristina82@yahoo.com.br 

O referido projeto de extensão, é realizado em parceria com o NRE (Núcleo Regional de Ensino de Londrina), consiste em um grupo de estudos, de produção, de análise de materiais didáticos e de intervenção na realidade escolar, direcionado ao ensino de Sociologia no Ensino Médio. A metodologia se centraliza na discussão de textos, voltados ao ensino dessa disciplina nas escolas da rede estadual pública do NRE-Londrina. Além do trabalho a ser desenvolvido na própria universidade, os docentes e discentes fazem observação sistemática do contexto escolar e intervenções didático-pedagógicas a fim de propiciar alternativas de estratégias de ensino aos professores que ministram a disciplina de Sociologia nesse grau de ensino. Os integrantes do projeto participam de eventos a serem organizados pelas escolas para tratar de temas antes refletidos no grupo de estudos.  A metodologia é embasada nas Diretrizes Estaduais para o Ensino da Sociologia (SEED/PR), pautadas na Perspectiva Histórico-crítica. Espera-se, ao final do projeto, aproximar mais a universidade das escolas públicas de Educação Básica e propiciar sugestões que diversifiquem e enriqueçam o ensino da Sociologia nessas instituições.

Palavras chave: Metodologia, Educação, Sociologia, Recursos Didáticos, Docência, Formação Continuada.

A ESTRADA BOIADEIRA NAS PALAVRAS DO PROFESSOR LENIEL HARISON MERCER

Ana Cleide Chiarotti Cesário; Vanessa Franceschi

Leniel Harison Mercer; Angela Maria De Sousa Lima

Contato: vansociais@gmail.com 

Neste livro o autor, Professor Leniel Harison Mercer, do Colégio Estadual Altair Mongruel, do município de Ortigueira – Pr,  faz o registro de rememoração do passado, compartilhando lembranças de um acontecimento: a abertura da estrada boiadeira. Um caminho de ligação do sertão norte paranaense, situado ao sul das terras colonizadas pela Companhia de Terras Norte do Paraná (CTNP), às terras do atual Mato Grosso do Sul. O livro do Professor Leniel, agora em sua segunda edição, relata a ação do homem sobre a natureza, um trabalho de produção de cultura tanto material como imaterial em terras paranaenses. Trata-se de uma saga de homens de sua família – os Mercer –, que se afastando por mais de três anos de seus familiares, se embrenham na mata virgem e constroem, no começo do século passado, essa importante ligação econômica para os pequenos núcleos de povoado que se iniciam na região de Ortigueira. Dois agrimensores que, a partir de suas condições presentes, tiveram uma visão de futuro e se entregaram à abertura da estrada, um projeto que acreditavam ser um legado para as gerações futuras da localidade. Pelo texto escrito pode-se ver e sentir as lembranças guardadas na sua memória de um tempo vivido pelos seus antepassados nas relações que estabeleceram com outros agentes que compunham o grupo envolvido com a abertura da estrada. Memória que lhe foi transmitida – do avô para o pai e deste para o filho – e que agora se transforma em texto escrito. É assim que funciona a memória, como lembranças individuais relacionadas a outras lembranças individuais e grupais. Por meio desse processo denominado de memória coletiva, o passado se faz presente porque passa, de geração para geração. Esse processo torna possível a lembrança de acontecimentos que são guardados e preservados, de um tempo vivido que já não existe mais, mas que é alcançado até onde a recordação é capaz de capturá-lo. O tempo do acontecimento não é mais o tempo cronológico e convencional, mas o determinado pela natureza, pela força e intensidade das águas, como sugere o autor: [...] Então esses homens esperaram até que parou de chover e as águas do rio diminuíssem sua altura e velocidade; aí passaram normalmente, após vinte dias. [...]. O texto do Professor sugere uma dupla intenção. De um lado, dar visibilidade a uma memória e a um acontecimento “esquecidos”, indicando que, no Norte do Paraná, o que predominou nem sempre foram iniciativas das grandes Companhias Colonizadoras, ocorrendo também ações de natureza grupal e familiar, portanto mais espontâneas. De outro, provocar reflexões sobre o fato narrado. É como se a narrativa do passado que lhe foi transmitida durante a infância e juventude pudesse agora ser organizada e divulgada.  Para nós, do projeto LENPES e do Projeto DIÁLOGOS COM O PATRIMÔNIO CULTURAL E A MEMÓRIA COLETIVA, é uma alegria imensa ter a oportunidade de participar, ajudar a organizar e publicitar o trabalho do professor Leniel Harison Mercer. O primeiro livro, já editado em outubro de 2008, alcançou grande sucesso na escola, na UEL e entre os moradores do município de Ortigueira.   Trezentos exemplares foram impressos pela Gráfica da Universidade Estadual de Londrina neste período. Grande parte desses livros foram para a biblioteca do Colégio Estadual Altair Mongruel. Infelizmente, em função do incidente ocorrido no primeiro semestre de 2009, os livros foram queimados, juntamente com outros mais de três mil livros que pertenciam à escola.  O professor Leniel não deixou que esta riqueza se perdesse. Fez mais! Alias antes mesmo do triste incêndio, havia iniciado a organização de uma nova versão da história, desta vez com muito mais detalhes, sentimentos, episódios que narram, de uma maneira atrativa e didática, o trabalho e a vida de amigos e de familiares, diretamente ligados à constituição do município de Ortigueira e à história real dessa região.   A obra do Professor Leniel, ilustrada pela artista Claudia Maria de Sousa Lima, mostra que o trabalho do educador pode ir além da sala de aula, dos 50 minutos de hora-aula, dos muros da escola. Como escritor e poeta deixam muitas lições para as nossas vidas como extensionistas, professores e pesquisadores. Sua obra nos ensina a arte de educar, de pesquisar, de criar, de solidarizar-se, de sonhar sonhos possíveis por meio da educação. 

Palavras chave: Estrada Boiadeira; Extensão; Universidade Sem Fronteiras;

LEAFRO – LABORATÓRIO DE CULTURA E ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS

Equipe: Profa. Dra. Maria Nilza da Silva; Profa. Doutoranda Carolina dos Santos Bezerra Perez; Profa. Ms. Nilda Rodrigues de Souza. Recém-formados: Maria Gisele de Alencar; José Francisco L. de Almeida; Mariana A. Laiola da Silva. Graduandos bolsistas: Ana Paula Bastos André; Alexsandro Eleotério P. de Souza; Diego Batista R. de Oliveira; Felipe Roberto Teruel G. Munhoz; Karina Yukari Yamanaka. Graduandos colaboradores: Ednaldo José do N. A. da Silva; Lais Celis Merissi; Larissa Mattos Diniz.

Ana Paula Bastos André; Larissa Mattos Diniz; Maria Gisele de Alencar; José Francisco Lucinger de Almeida

Contato: leafro@googlegroups.com  

Objetivo Geral: Criar e fomentar diferentes estratégias para contribuir com o reconhecimento e a valorização da cultura e história da população negra presente no Paraná como parte integrante da cultura brasileira em suas diferentes formas de manifestação. Público-alvo: Populações em situação de vulnerabilidade, em especial da população negra que apresenta desvantagens em todos os indicadores sociais como: educação, emprego, rendimento, acesso à saúde, resultando em menor expectativa de vida. Nas escolas o público alvo será formado por: professores, funcionários, estudantes e os pais dos estudantes da educação básica dos municípios envolvidos pelo projeto. Principais Atividades Desenvolvidas: Formação da equipe do projeto (discussões teóricas, sessões de vídeos-documentários, observações da realidade das escolas Elias Kauan e Caic Oeste, preparação de oficinas);Realização de oficinas nas Semanas de Humanidades dos Colégios Prof. Francisco Villanueva (Rolândia) e Profa. Maria Rosário do Castaldi (“O negro na mídia”, “Racismo, preconceito e discriminação”, “O negro no mercado de trabalho”, “Ações afirmativas e cotas”, “Lei 10639/03”, “Desigualdade racial”);Realização de oficinas com os educandos da Educação de Jovens e Adultos, da Escola Municipal Elias Kauan (“Memória e história de vida” e “Memória e música”);Realização de oficinas na Escola Municipal Elias Kauan (“Identidade e diversidade: a construção da auto-estima na infância” e “Identidade e história de vida”);Realização de oficina para educadores no VI Encontro Educadores(as) negros(as) do Paraná: “As relações raciais no Brasil: educação, identidade e ações afirmativas”; Realização de cursos para professores (“A História do Negro no Brasil”, “Imaginário e memória docente: a questão étnico-racial”, “Diretrizes curriculares  nacionais para a implementação da lei 10.639/03: por uma educação para as relações étnico-raciais”, “Relações étnico-raciais e comunicação: o negro na mídia”).Metodologia: Realização de oficinas (oficinas de memória, “contação” de histórias, oficinas sobre a lei 10639/03, jongo e capoeira), cursos (cultura e história afro-brasileira), palestras e eventos (Semana da Consciência Negra).

Palavra Chave: Lei 10.639/03, Desconstrução do Racismo, Valorização da ancestralidade Africana. 

LENPES – LABORATÓRIO DE ENSINO PESQUISA E EXTENSÃO EM SOCIOLOGIA.

 Alexandre Jeronimo Correia Lima

Maurício Aleixo Fernandes,

Inês Monique Miranda Abreu, Lucélia dos Santos Garcia,

 Tatiane Vanessa Machado.

Contato: lenpes@googlegroups.com 

Através deste projeto, procuramos estabelecer, na universidade, um espaço acadêmico que trate a licenciatura nas Ciências Sociais como objeto científico de grande importância. O projeto integra, de forma articulada, ações de ensino, pesquisa e extensão, que, voltadas ao ensino de Sociologia na educação básica, buscam entender e modificar os grandes problemas da educação no Brasil. Além disso, o LENPES trabalha na formação inicial e continuada de professores. As principais atividades do projeto, até agora, foram: alterar os modos da relação alunos/escola e escola/aluno, com os conteúdos das ciências sociais e com a comunidade, além de melhorar seu rendimento escolar; diminuir as taxas de evasão e de reprovações; desenvolver com os professores e licenciandos a capacidade de criação de sua prática educativa, na construção de seus métodos, reflexões sobre o conhecimento escolar; melhorar o aproveitamento dos (as) alunos (as), de forma interdisciplinar e o desempenho dos atuais e futuros professores, bem como a interação social entre professores(as) e alunos(as), visando o melhor aproveitamento no processo de ensino-aprendizagem, reduzindo neste a presença dos estereótipos em relação aos alunos oriundos de populações em situação de vulnerabilidade social; consolidar o intercâmbio entre a UEL e a meso região Centro-Oriental e norte-paranaense; produzir materiais didáticos que auxiliem nas atividades em sala de aula;  Aplicar  novas metodologias de ensino, visando o melhor aproveitamento da  aprendizagem dos estudantes. Por ter como preocupações o problema da desigualdade na distribuição de conhecimento científico, e da deficiência da percepção política crítica do cidadão, uma das intenções deste grupo é apoiar/reforçar a consolidação da Sociologia como disciplina escolar da Educação Básica.  Mas, sua principal missão é pesquisar, analisar e discutir problemas gerais do ensino no país estimulando a sociedade para que cada vez mais sujeitos participem das discussões científicas, políticas, pedagógicas etc. Ou seja, o projeto se propõe a realizar um movimento de aproximação da universidade e da sociedade, levando o laboratório às ruas, às escolas e às cidades.

Palavras chave: Metodologia de Ensino; Ensino de Sociologia; Desigualdade.

 

TEMAS CONTEMPORÂNEOS EM FILOSOFIA E EM CIÊNCIAS SOCIAIS: RELATO I ENCONTRO REGIONAL NA UEL

Eric de Mari

Contato: semanadesociologia_uel@yahoo.com.br 

“I Encontro Regional de Filosofia e Sociologia”, realizado na Universidade Estadual de Londrina entre os dias 02 e 04 do mês de agosto do ano de 2007, é um evento direcionado para os alunos do Ensino Médio, professores da Rede Estadual de Ensino do Núcleo Regional de Ensino de Londrina/Pr. O tema do evento: “Temas Contemporâneos em Filosofia e em Ciências Sociais”. Através da elaboração deste encontro, foi possível perceber que as ciências sociais podem colocar novas questões para se pensar o mundo moderno no qual vivemos. Foram discutidos temas políticos, culturais e sociológicos entre outras atividades como: o teatro, a dança e o cinema, considerando também alguns grupos de educação especial de entidades da região de Londrina. Nos dias do encontro podia se constatar em uma sala o diálogo entre teatro e sociologia, em outra sala entre filosofia e cinema. Diante de várias reuniões e discussões a respeito dos temas, da forma e da própria materialização do evento, foi possível mostrar que as ciências sociais têm modos próprios de tratar com os temas da sociedade e principalmente de tratar os temas relacionados com educação. Cercado por ansiedades e expectativas o evento não deixou a desejar, foi possível trazer para universidade cerca de 500 pessoas, entre graduandos, professores de diversas áreas - e não somente de Sociologia e Filosofia, mas também, professores de história, artes, direito, comunicação entre outros -, e estudantes do Ensino Médio. Considerando a troca de experiências nas oficinas, o encontro também possibilitou um maior diálogo entre universidade e ensino médio. O foco do evento foi a reflexão de temas atuais como as Políticas Educacionais, a Filosofia e a Sociologia no mundo contemporâneo. Portanto, proporcionando o reconhecimento na universidade como um espaço para o diálogo de assuntos pertinentes a realidade da sociedade brasileira.

Palavras chaves: Ciências Sociais; Ensino Médio; Realidade Social. 

© 2007 Universidade Estadual de Londrina
Rodovia Celso Garcia Cid | Pr 445 Km 380 | Campus Universitário
Cx. Postal 6001 | CEP 86051-990 | Londrina - PR
Fone: (43) 3371-4000 | Fax: (43)3328-4440
e-mail: web@uel.br