Portal de Eventos Acadêmico-Científicos do CIN/UEL, VI Colóquio em Organização, Acesso e Apropriação da Informação e do Conhecimento (COAIC)

Tamanho da fonte: 
ACESSIBILIDADE NOS REPOSITÓRIOS INSTITUCIONAIS: O MODELO BIOPSICOSSOCIAL DA DEFICIÊNCIA EM PAUTA
Lucilene Aparecida Francisco, Paula Regina Ventura Amorim Gonçalez, Terezinha Elisabeh da Silva

Última alteração: 2022-08-24

Resumo


Os repositórios institucionais visam reunir, organizar, estruturar, disseminar e preservar o conhecimento científico e tecnológico produzido no âmbito de uma instituição com o intuito de franquear o acesso à informação a toda à comunidade. Para cumprir esse objetivo, devem ser acessíveis, e dispor de estrutura e mecanismos que possibilitem acesso ao seu conteúdo, sobretudo diante do modelo biopsicossocial, que busca compreender a deficiência a partir de uma conjugação de aspectos físicos, biológicos e sociais. Assim, o objetivo desse estudo é verificar o índice de acessibilidade dos repositórios das dez primeiras universidades da América Latina, indicadas pelo Ranking Web of Universities em 2022, a partir do avaliador e simulador de acessibilidade e usabilidade em ambientes digitais Access Monitor. Trata-se de uma pesquisa exploratória e descritiva que identifica as principais práticas voltadas à acessibilidade desenvolvida pelos repositórios das universidades selecionadas, destacando os pontos de conformidade e não conformidade com as Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web (WCAG) do World Wide Web Consortium (W3C). Os resultados revelam o descumprimento de critérios básicos das Diretrizes, tornando as práticas aceitáveis insuficientes para garantir a acessibilidade. E a conclusão evidencia a necessidade de adequação desses ambientes aos padrões de acessibilidade, observando os pressupostos da inclusão defendidos pelo modelo biopsicossocial de compreensão da deficiência.

Texto completo: PDF