Agência UEL de Notícias
    Londrina, Domingo, 29 de Março de 2020 -  Busca   

 · Agência UEL de Notícias  · Jornal Notícia
17/02/2020  

Projeto do CCB associa paisagismo a espécies da flora brasileira

Agência UEL

Telhado verde tem três diferentes níveis e mostra potencial ornamental de espécies

As plantas ornamentais e o paisagismo estão diretamente relacionadas a três importantes aspectos: ambiental, econômico e social. Nessa perspectiva, um projeto do Centro de Ciências Biológicas (CCB), da Universidade Estadual de Londrina (UEL), aliou o paisagismo a espécies nativas da flora brasileira. O objetivo é estudar o potencial ornamental de espécies, já que das 300 mil catalogadas em nível internacional, cerca de 50 mil são do Brasil. 
O responsável por essa iniciativa é o professor Cristiano Medri, do Departamento de Biologia Animal e Vegetal (BAV) do CCB, coordenador do projeto de pesquisa "Coleta, identificação, cultivo e propagação de espécies ornamentais da flora brasileira", iniciado em 2018 e previsto para terminar em 2021. "A importância desse tipo de projeto é difundir a nossa flora e valorizar as nossas espécies. Há um grande potencial econômico", afirma o professor. 
Conforme o projeto, cadastrado na Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPPG), na área de botânica, o paisagismo atual tem uma vertente que procura estabelecer propostas mais funcionais do ponto de vista utilitário e ambiental. Assim, espécies nativas ornamentais podem ser usadas na perspectiva da conservação ex-situ, que significa cultivar espécies fora dos seus locais de origem. O jardim doméstico é um modo de conservação ex-situ. O professor lembra que há um conceito importante, o de paisagismo regenerativo que usa espécies nativas. Confira a explicação do professor em áudio.

Espécies - Segundo o professor Cristiano Medri, "grande parte das plantas ornamentais cultivadas, nos mais diversos locais do mundo, não é nativa dessas regiões, o que pode acarretar consequências negativas, como a uniformização das paisagens e o empobrecimento da biodiversidade". Por isso, ele explica que a proposta é coletar, identificar, cultivar e realizar a propagação de espécies nativas brasileiras. Para tanto, a coleta deve ser cuidadosa para que não seja promovido o extrativismo, ou seja, a retirada das espécies da natureza. 
Professor Cristiano Medri, do Departamento de Biologia Animal e Vegetal, do CCB

A coleta pode ser feita por meio de sementes, bulbos, rizomas e estacas e os experimentos são realizados em laboratório da Universidade. "Queremos entender como as espécies se propagam sem tirá-las da natureza. É fundamental compreender sua morfoanatomia, as necessidades ecológicas, o ciclo de vida, a biologia reprodutiva, os métodos de cultivo, a propagação e o potencial ornamental", comenta o professor Cristiano Medri. 
Em 2019, a partir do projeto, foi realizado - em parceria com o Centro Acadêmico de Biologia - um evento de extensão com abordagem teórica e a construção de um jardim no CCB, que se tornou um campo de testes. Para este ano, será realizado no final do primeiro semestre, um curso de extensão para as comunidades interna e externa, com o objetivo de divulgar o potencial ornamental de espécies nativas. Segundo Cristiano Medri, a proposta está sendo formatada. 
Telhado verde - Nos testes para verificar o potencial ornamental de espécies da flora brasileira, o professor construiu - com investimentos pessoais - um telhado verde em sua própria residência. Do telhado em três diferentes níveis, o mais antigo tem quatro anos. A estrutura que sustenta o projeto não é especial. Trata-se de um madeiramento e de telhas normais para uma unidade residencial. Cristiano Medri explica que, por isso, usou um "solo" de cerca de 10 cm de substrato e plantas que se adaptam a essa condição. Confira o áudio. 

O professor conta que a ideia nasceu de uma viagem de férias que fez ao sul da Bahia e, ao parar numa localidade para um lanche, percebeu que o telhado de uma pastelaria, que ficava sob uma árvore, havia se transformado em um jardim. Com o acúmulo de matéria orgânica (folhagem) formou-se o substrato natural para o nascimento e crescimento de bromélias nativas. A região é de mata atlântica, portanto, quente e úmida, proporcionando o clima ideal. 
O tipo de planta a ser usada na construção do telhado verde depende da estrutura, já que pode haver camada de substrato de 50 cm. O professor tem em sua casa, cerca de 60 espécies, com destaque para a bromélia. "Fazer um telhado verde não precisa começar do zero, com uma estrutura específica, com técnica mais complicada. Percebi que poderia usar o telhado da minha casa e adaptá-lo", afirma. Segundo o professor, o custo do telhado verde, nos moldes do que implantou em sua residência, é de R$ 50,00. 
Vertente do paisagismo atual valoriza propostas funcionais

Cristiano Medri explica que a camada de substrato e a vegetação hidratada evitam a oscilação extrema de temperatura tanto para cima quanto para baixo. "Você tem uma melhoria do conforto térmico muito grande". Outra vantagem do telhado verde, conforme o professor, é o escoamento da água que ocorre de forma mais gradual, já que o "solo" do telhado drena a chuva, evitando o colapso da calha por causa do grande fluxo em caso de chuva forte. 
O estudante de Ciências Biológicas, do 3º ano, Gabriel Cruz Barata, diz que se interessou pelo projeto de pesquisa quando, no ano passado, ao integrar a recepção aos ingressantes do curso, visitou o Laboratório de Morfologia e Anatomia Vegetal. Ele cursava a disciplina de Morfologia Vegetal. "Me interessei pelas diversas técnicas de propagação [de plantas], conhecer as suas características, entender onde elas estão", afirma o estudante. Além disso, o estudante diz que pretende ajudar a "divulgar a importância da flora brasileira". Ao todo, o projeto de pesquisa conta com a participação de sete estudantes do CCB.


 

 




rodapé da notícia

  01h02 Nota da Reitoria sobre o Decreto 4.312/2020 do Governo do Paraná que concede afastamento em Licença Especial
  16h28 Proex divulga resultado do edital do Programa de Prevenção ao Coronavírus
  16h52 Parceria com confecção de Cambé produz 8 mil máscaras para o HU/UEL
  11h44 Hemocentro de Londrina mantém serviço de doações e adota medidas de prevenção
  11h40 UEL e Londrix selecionam 20 poesias londrinenses para o Mural Poético
  17h58 Governo repassa R$ 3,8 milhões ao HU/UEL para combate à pandemia
  17h16 Serviço de Bem-Estar à Comunidade adota atendimento virtual durante suspensão de atividades
  16h49 HU/UEL divulga mudanças no atendimento ao paciente do Ambulatório de Especialidades
  16h33 Curso de Enfermagem reforça vacinação contra gripe e atende 400 idosos de Rolândia
  13h43 APIESP se posiciona em defesa da abertura de concurso público
  09h57 Grupo da UEL produz vídeos com histórias em inglês para crianças
  09h27 CNPq atende bolsistas e coordenadores de projetos
  15h01 Para estudantes de Engenharia, Agronomia e Geociências
  17h07 Acadêmicos da Engenharia Elétrica e Física ganham R$ 5 mil em prêmio da Capes
  16h40 Estudantes do curso de Enfermagem vacinam idosos de Rolândia
  16h30 HU/UEL promove primeiro treinamento sobre procedimento de ventilação em pacientes críticos
  14h48 Casa de Cultura e Museu Histórico divulgam atendimento por e-mail
  11h36 Capes prorroga manutenção de bolsas no exterior durante pandemia
  11h17 Governo do Estado divulga resultado do Edital de combate ao coronavírus
  10h39 ATI implementa novo sistema de atendimento e solicitação de serviços
  17h40 Ação entre amigos do HU/UEL arrecada doações para confecção de máscaras e uniformes
  16h20 Plantão da COU suspende atendimento noturno e durante finais de semana
  11h26 Álcool tratado pela UEL vai ser usado em viaturas de 89 municípios da região
  11h10 Farmácia Escola adota horário diferenciado de atendimento a partir desta quarta-feira (25)
  10h46 Professores e estudantes do CCS produzem álcool 70% e reforçam combate ao coronavírus
  18h00 Cursos de Design de Moda e Enfermagem ensinam a confeccionar máscara em SMS
  17h15 HU/UEL recebe apoio espontâneo da sociedade com doações de materiais
  11h04 Cops suspende atendimento ao público e divulga canal para informações
  11h13 Medidas de prevenção são formas eficazes de conter o coronavírus
D
DESTAQUES ::.

Gênero cômico faz parte do ensino de Artes Cênicas

Compostos são alternativas para tratar a Leishmanios

Síndrome associada à Doença de Chagas tem alto índic

Projeto auxilia crianças a superar dificuldades moto
B
BUSCA no SITE ::.
C
CANAIS ::.
COMITÊS / COMISSÕES
OUTROS ENDEREÇOS
PORTAIS
PROGRAMAS / PLANOS
SAÚDE
SERVIÇOS
Fale com o Reitor
Holerite
Certificados Declarações
L
LINKS ::.
                             
© Universidade Estadual de Londrina
Coordenadoria de Comunicação Social
Rodovia Celso Garcia Cid | Pr 445 Km 380 | Campus Universitário
Cx. Postal 10.011 | CEP 86.057-970 | Londrina - PR
Fone: (43) 3371-4361/4115/4331  Fax: (43) 3328-4593
e-mail: noticia@uel.br