Agência UEL de Notícias
    Londrina, Domingo, 08 de Dezembro de 2019 -  Busca   

 · Agência UEL de Notícias  · Jornal Notícia
19/09/2019  

Quando o trabalho é a causa de doenças mentais

José de Arimathéia

Empresa Júnior de Psicologia (ELO Consultoria) protagoniza estudo de documentos do INSS que estabelece nexo causal entre o trabalho e doenças mentais

Na avaliação do professor André Amaral, a aplicação do conjunto de instrumentos, reunidos em um único que os confronta, permitiu uma investigação aprofundada dos segurados

O professor André Luís Vizzaccaro-Amaral (Departamento de Psicologia Social e Institucional) concluiu, em julho, Pós-Doutorado na USP/Ribeirão Preto com informações tão importantes quanto preocupantes a respeito da saúde mental do trabalhador (SMT). A pesquisa se ocupou de documentos gerados pelo Fórum Interinstitucional de Saúde do Trabalhador (FIST) de Londrina e pelo Acordo de Cooperação Técnica (ACT) dele originado, em 2017, e que foi firmado entre o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro) e a ELO Consultoria, Empresa Júnior de Psicologia da UEL, da qual o professor é coordenador desde 2013.

A pesquisa se debruçou sobre 40 documentos oriundos do Fórum e do ACT, dos quais 31 eram relatórios de investigação psicossocial de segurados do INSS, elaborados por estagiários do curso de Psicologia da UEL, vinculados à ELO Consultoria, entre os anos de 2017 e 2018, sob a supervisão do professor. Tais relatórios estabeleceram um diagnóstico em SMT, investigando também se havia ou não nexo com o trabalho. Dos 31 casos analisados, 27 apresentaram transtornos mentais e comportamentais associados ao trabalho, notadamente relacionados a transtornos de ansiedade e depressão.

O estudo fez o registro documental e a avaliação das atividades desenvolvidas no acordo, destacando a participação da empresa júnior de Psicologia da UEL. A colaboração da empresa júnior em atividades de pesquisa em outra Universidade já rendeu um prêmio na USP em 2016, por um estudo da relação entre a gestão e a saúde do trabalhador (Notícia, 21.09.16).

André Amaral conta que em 2016 o MPT o convidou para compor o Fórum de Londrina, que reúne ainda representantes da Fundacentro, do Serviço Social (SS) do INSS e do Núcleo de Atenção à Saúde do Trabalhador (NAST) de Londrina. Considerando o trabalho premiado na USP, o professor propôs a inclusão da empresa júnior de Psicologia nas discussões do FIST e que, posteriormente, resultaram no ACT.

Nos termos do acordo, cada membro atuou numa frente. Em síntese, ao MPT coube monitorar e dar suporte às atividades e, à Fundacentro, o suporte logístico e à pesquisa. O SS/INSS ficou incumbido de selecionar e entrevistar os segurados, e o NAST, de fazer a avaliação médica. A ELO Consultoria atuou no diagnóstico em SMT e na avaliação do nexo causal. André observa que o trabalho da empresa júnior é de grande importância. "Por meio de atividades integradas e articuladas institucionalmente, ela pode realizar o trabalho com mais agilidade do que se fossem executados projetos de pesquisa e de extensão separadamente. Claro, desde que resguardados os contextos de cada projeto. E o trabalho desenvolvido no ACT demonstrou que é possível realizar atividades socialmente relevantes e de qualidade", afirma.

A pesquisa do Pós-Doutorado servirá, entre outros objetivos, para subsidiar de forma técnica e científica o Fórum, constituindo um documento que baseará um relatório geral destinado à Procuradoria Regional do Trabalho do Paraná, junto com relatórios médicos e de serviço social a serem concluídos até o final do ano. De acordo com André, o Relatório do Pós-Doutorado avaliou que o trabalho desenvolvido no ACT inova, porque reúne processos interdisciplinares multidimensionais (que investigam aspectos sociais, econômicos, clínicos e subjetivos) e interinstitucionais horizontalizados, com a empresa júnior de Psicologia atuando com papel de destaque. Tal avaliação possibilita compreender a relevância da empresa júnior na formação dos estudantes.

ABORDAGENS

O Relatório elaborou um perfil geral dos segurados atendidos no ACT. Predominantemente, eram mulheres, casadas, na faixa de 40 anos de idade, com ensino médio completo e renda familiar em torno de R$ 2.500,00 mensais, trabalhadoras do setor de teleatendimento, afastadas do trabalho por problemas osteomusculares, em decorrência das condições e processos de trabalho, e por transtornos mentais e comportamentais, em razão da organização do trabalho.

A investigação psicossocial dos segurados contou com uma série de instrumentos que, geralmente, são usados separadamente, e permitiu estabelecer o diagnóstico em SMT e avaliar o nexo entre o exercício do trabalho e os transtornos identificados, num enfoque quanti-qualitativo. Quantitativamente, foi possível constatar os aspectos socioeconômicos, o sofrimento psíquico e o estresse no trabalho. Para uma avaliação qualitativa, usou três tipos de anamnese: clínica, educacional e ocupacional. A investigação incluiu ainda duas entrevistas semiestruturadas, uma para saber mais das condições de trabalho (ambiente de trabalho e ergonomia), dos processos de trabalho (tecnologia utilizada, etapas e procedimentos) e da organização do trabalho (hierarquia, autonomia, metas, etc.) e outra para compreender aspectos da subjetividade dos segurados, levando em conta quatro dimensões: vida pessoal, autorreferência, sociabilidade e projeção do próprio futuro. A história de vida do segurado também foi objeto de uma entrevista aberta. Tudo isso foi feito pela ELO Consultoria, sob a supervisão do professor.

Na avaliação do professor André Amaral, a aplicação do conjunto de instrumentos, reunidos em um único que os confronta, ainda que em caráter experimental, permitiu uma investigação aprofundada dos segurados, sobretudo porque seus resultados foram confrontados, também, com a literatura científica. Com isso, foram obtidos resultados valiosos que podem ter consequências igualmente relevantes porque, estabelecido o nexo entre trabalho e adoecimento, muda-se o status do benefício previdenciário e, num alcance maior, impacta, de um lado, os direitos dos trabalhadores e as políticas públicas e, de outro, a qualidade de vida deles e de suas famílias.

Esta matéria foi publicada no Jornal Notícia nº 1.399. Confira a edição completa:




rodapé da notícia

  17h29 UEL sobe posição em ranking internacional de sustentabilidade
  17h29 Empresa Júnior promove Colônia de Férias a partir de segunda-feira (9)
  15h27 Universidade prorrogará contratos de 244 professores temporários
  11h43 Laboratório de Análise de Água amplia serviços e reforça atendimento à população
  10h21 Inscrições abertas: Curso de Psicologia Hospitalar 2020
  10h29 Escritório de Apoio ao Pesquisador prioriza auxílio técnico aos pesquisadores da UEL
  15h07 Pesquisador desenvolve insumo que controla pragas e melhora produção agrícola
  09h08 Museu Histórico de Londrina promove Bazar Solidário no sábado (7)
  08h26 Manutenção em rede suspende atendimento do Pronto Socorro odontológico, domingo (8)
  17h51 Projeto de Artes Cênicas aproxima UEL de comunidades rurais
  16h38 Museu Histórico inaugura exposição sobre memória indígena neste sábado
  16h35 UEL FM abre série especial sobre projetos desenvolvidos na Universidade
  15h38 Professora do CCH lança Bodas de Café e faz homenagem ao Proteu
  10h21 Inscrições para programa de mobilidade nacional terminam dia 16
  11h14 UEL conquista quatro destaques no 32º Prêmio de Ciência e Tecnologia da SETI
  09h17 Teatro Ouro Verde recebe apresentações da Escola Municipal de Dança
  08h11 Última edição da Feirinha da Cidadania é nesta quinta-feira (5), na Reitoria
  17h23 Universidade divulga edital com oportunidades para recém-formados
  16h32 UEL é sede do 2º Encontro Nacional sobre Ensino de Jovens e Adultos
  17h07 Exposição resgata e preserva memória dos povos indígenas de Londrina e região
  14h41 UEL acolhe reunião do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial
  09h44 Grupo de Estudos sobre o Envelhecimento debate as emoções e o Alzheimer
  10h05 Pesquisa do CTU mostra potencial construtivo do bambu
  09h15 Jornal Notícia - 1.404
  08h12 Pesquisadores debatem conservação no Dia Mundial do Solo
  16h04 UEL sedia treinamento da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa
  11h43 OSUEL apresenta Concerto de Natal no Museu Histórico de Londrina
  08h25 Ambulatório de Especialidades tem ação de detecção de câncer de pele
  08h07 Gedal promove observação da lua e planetas no sábado (7)
  16h27 Semana aborda evidências da Relatividade Geral
  16h28 Curso de Arquitetura e Urbanismo completa 40 anos
  08h19 Segundo dia do Vestibular 2020 da UEL tem abstenção de 7,59%
  18h11 Conferência Municipal do Meio Ambiente conta com representantes da UEL
  16h11 Vestibular 2020 termina nesta segunda-feira para grande maioria dos candidatos
  15h33 Livro traz coletâneas de artigos publicados em jornais entre 2009 e 2019
  15h10 Professor da Aston University debate inteligência artificial na UEL
  10h49 Segundo dia da 2ª fase tem prova com 12 questões discursivas
  08h43 Dap abre exposição e lança Arte Londrina 7
D
DESTAQUES ::.

Projeto de Artes Cênicas aproxima UEL de comunidades

Jornal Notícia - 1.404

Semana aborda evidências da Relatividade Geral

Pesquisa aponta novas funções para os semicondutores
B
BUSCA no SITE ::.
C
CANAIS ::.
COMITÊS / COMISSÕES
OUTROS ENDEREÇOS
PORTAIS
PROGRAMAS / PLANOS
SAÚDE
SERVIÇOS
Fale com o Reitor
Holerite
Certificados Declarações
L
LINKS ::.
                             
© Universidade Estadual de Londrina
Coordenadoria de Comunicação Social
Rodovia Celso Garcia Cid | Pr 445 Km 380 | Campus Universitário
Cx. Postal 10.011 | CEP 86.057-970 | Londrina - PR
Fone: (43) 3371-4361/4115/4331  Fax: (43) 3328-4593
e-mail: noticia@uel.br