Agência UEL de Notícias
    Londrina, Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019 -  Busca   

 · Agência UEL de Notícias  · Jornal Notícia
09/04/2019  

Projeto discute Novo Urbanismo

José de Arimathéia

"O desafio hoje é entender o presente, que tem uma legibilidade complicada", defende o professor Jurandir Guatassara

Em 1991, o arquiteto Oscar Niemeyer presidiu o Congresso Internacional de Urbanismo em Maringá, que reuniu alguns dos mais expressivos teóricos do território urbano para debater o tema "Cidade e Governo". O objetivo foi, de acordo com os registros do próprio evento, "discutir, em fórum interdisciplinar, a ação do governo na construção da cidade".

O evento teve grande repercussão na época, inclusive por ter antecipado discussões do Congresso Brasileiro de Arquitetos, realizado dois meses depois, mas sem tantos nomes conhecidos. Porém, a memória do Congresso de Maringá sobreviveu apenas em registros gravados em fita cassete. Para recuperar essa memória e transformá-la em material didático (apostilas, textos, ilustrações e peças audiovisuais) para uso em sala de aula e pesquisas, o professor Jurandir Guatassara Boeira (Departamento de Arquitetura e Urbanismo) coordena o projeto de ensino "Novo Urbanismo em pauta - arquitetos, governos e cidades", em execução desde 2016 e com término previsto para o próximo mês de agosto.

Segundo o professor, que ministra várias disciplinas, como Introdução à Arquitetura (1o ano do curso), o projeto tem foco na docência e objetiva atualizar a trajetória histórica do pensar e agir sobre as cidades pós movimento moderno, pouco abordado na literatura até os dias de hoje. A ideia é responder perguntas como "No século XXI, que tipo de cidades são formadas a partir da revolução digital?".

NOVO URBANISMO

O Novo Urbanismo surgiu como reação ao Modernismo na Arquitetura, nos anos 80. Se este último, por exemplo, planejava as cidades pensando na proeminência do automóvel, o novo modelo passou a defender projetos de vizinhanças para pedestres, sustentabilidade ambiental, áreas livres, valorização do regional e áreas mistas de trabalho e habitação. O Congresso abordou exatamente estes pontos: reforma urbana e gestão democrática das cidades, metrópoles e aglomerados urbanos, planejamento da cidade, transportes e circulação urbana, revitalização urbana, habitação, saneamento, ação do poder público no desenho da cidade, cidade e meio ambiente, arborização e áreas verdes urbanas.

Tanto a Europa quanto as Américas, incluindo o Brasil, sofreram nos anos 70 e 80 grandes migrações para centros urbanos (êxodo rural), o que resultou em cidades inchadas e formação de favelas. Mas a História não parou por aí: o final do século trouxe a ruptura da tensão entre Ocidente e Oriente, a fragmentação dos países do Leste Europeu, entre outros fatos. O novo milênio veio com revolução digital, que naturalmente impacta na urbanização. Como ficam, por exemplo, os espaços de encontro nas cidades atuais? As moradias têm ficado menores; os edifícios religiosos já não se destacam na paisagem urbana; a percepção de insegurança aumentou, assim como uma preocupação ecológica; os shoppings concentram lojas e serviços e oferecem conforto e segurança. Mas mesmo eles concorrem com as facilidades do comércio virtual.                       
      
Os novos urbanistas olham para os efeitos dos processos de urbanização e se perguntam: o que as sociedades querem de suas cidades agora?
      

Os novos urbanistas, de acordo com o professor Guatassara, olham para os efeitos dos processos de urbanização e se perguntam: o que as sociedades querem de suas cidades agora? Por que tal área se deixou deteriorar e como revitalizá-la? Então propõem projetos que oferecem atrativos a esta sociedade. Recuperar áreas degradadas são prioridade para o Novo Urbanismo, algo que já vem acontecendo na Europa sistematicamente desde os anos 60.

Guatassara lembra que a nova urbanização (ou seja, a produção de cidades atuais) independe do urbanista, porque a sociedade reage e cria suas próprias soluções. Por isso, o desafio é justamente entender o presente, que possui legibilidade complicada. Neste presente, na opinião do professor, tem grande influência o avanço da tecnologia de informação. "A juventude entende o mundo de outra forma. Que mundo ela tem na cabeça? A sociedade mudou e não é aquela que queremos, mas a que os jovens querem", explica.

O professor entende que tais mudanças levarão a rupturas no modo de vida de fazer as coisas, criando novas necessidades e novos olhares sobre as cidades. Naturalmente, tudo isso reflete também numa mudança estética - novos materiais, por exemplo, trazem mudanças nos projetos e construções. A criação de "máquinas pensantes" também provoca transformações. Guatassara pondera se, no futuro, a tecnologia irá substituir grande parte da mão de obra hoje, necessária para erguer uma casa. Porém, logicamente as mudanças não serão visíveis em todo lugar, pois certas atividades ainda serão realizadas de forma muito parecida como são hoje. "O impacto será diferente em diferentes lugares", resume o professor.

Esta matéria foi publicada no Jornal Notícia nº 1.391. Confira a edição completa:




rodapé da notícia

  11h25 Inovatec.CCE promove inovação na área de negócio e serviços
  09h28 Renovação de matrícula para 11 cursos de graduação
  09h16 Ranking Internacional classifica UEL entre as 39 melhores da América Latina
  09h11 Curso para servidores ensina Ferramentas Google para Escritório
  08h17 Laboratório de Performance apresenta concerto de piano e sax
  08h07 Proppg divulga nova etapa de seleção para bolsas de Iniciação Científica
  15h38 Estudantes de Artes Visuais realizam exposição sobre Arte Barroca
  16h13 Projeto Seda Brasil representa UEL na Expo Japão 2019
  14h18 Maioria de trabalhos selecionados em Mostra de Pesquisas é da UEL
  17h10 35ª Semana de Geografia: inscrições abertas
  08h09 Jornada debate impactos de intercâmbio entre Brasil e Argentina
  10h43 UEL recebe disputas de modalidades dos Jogos Paradesportivos do PR
  09h23 Grupo de Astronomia abre 16º Encontro Paranaense de Astronomia
  08h38 Superintendente divulga carta aberta sobre a Lei Geral das Universidades
  08h39 Reitoria divulga nova data de debate sobre Lei Geral das Universidades
  16h58 Estudantes participam de aula prática em canteiro de hortaliças
  16h00 Professora da UEL recebe prêmio nacional por pesquisa sobre jovens e o tráfico de drogas
  15h47 Pesquisas da UEL são selecionadas pelo Programa Sinapse da Inovação
  10h46 Motus/UEL abre inscrições da Colônia de Férias
  11h55 8ª edição das Feira das Profissões vai receber 15.184 alunos
  10h20 ATI adota novo sistema de solicitação de serviço: Sistema Atendimento
  09h30 Curso de Excel 2016 está com inscrições abertas até 25 de junho
  09h22 Aberta renovação de matrícula para 11 cursos de graduação
  14h45 UEL FM apresenta coluna sobre Bioética, às quintas-feiras
  10h58 Último dia de agendamento de escolas para 8ª Feira das Profissões
  08h31 Professora tem pesquisa de pós-doutorado reconhecida em nível nacional
  09h54 CAPES divulga editais e seleciona 65 projetos para França e Alemanha
  09h16 Prorrogado prazo para submissão de trabalhos
  09h33 UEL promove 3º TED Talks nas Línguas Estrangeiras, dia 18
  17h29 Alunos da Educação Infantil encerram semestre com apresentações
  17h07 Inscrições abertas até dia 12 de agosto
  15h48 Prograd divulga renovação de matrícula para 11 cursos de graduação
  11h26 Reitores discutem DREM e RPVs com relator do orçamento da ALEP
  10h45 Museu Histórico de Londrina é espaço de guarda e preservação da história e memória
  09h53 Seminário debate reforma da previdência e direitos das mulheres
  11h25 Professor irlandês abre Simpósio Mercados de Proteção e Governança da Segurança
  11h37 Departamento divulga inscrições da Semana de Geografia e Simpósio Nacional
D
DESTAQUES ::.

Projeto de comunicação popular cria plataformas digi

Professor argentino vem a Londrina falar da Medicina

Pesquisadores elaboram método para identificar fake

Jornal Notícia - 1.395
B
BUSCA no SITE ::.
C
CANAIS ::.
COMITÊS / COMISSÕES
OUTROS ENDEREÇOS
PORTAIS
PROGRAMAS / PLANOS
SAÚDE
SERVIÇOS
Fale com o Reitor
Holerite
Certificados Declarações
L
LINKS ::.
                             
© Universidade Estadual de Londrina
Coordenadoria de Comunicação Social
Rodovia Celso Garcia Cid | Pr 445 Km 380 | Campus Universitário
Cx. Postal 10.011 | CEP 86.057-970 | Londrina - PR
Fone: (43) 3371-4361/4115/4331  Fax: (43) 3328-4593
e-mail: noticia@uel.br