Agência UEL de Notícias
    Londrina, Sábado, 20 de Abril de 2019 -  Busca   

 · Agência UEL de Notícias  · Jornal Notícia
20/03/2019  

Patente da UEL propõe kit de casa popular mais econômica e sustentável

Agência UEL

Unidades são construídas com kit pré- frabricado, utilizando placa cimentícia e madeira de reflorestamento

Uma professora e um estudante do Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, do Centro de Tecnologia e Urbanismo (CTU), acabam de receber a Carta Patente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) de um sistema construtivo inovador, direcionado a habitações populares, que une economia e sustentabilidade. A nova patente da UEL foi conseguida após 10 anos de processo e pode inovar a construção de unidades habitacionais, unindo tecnologia e a possibilidade da habitação ser transferida, com todos os materiais sendo reaproveitados.

O Sistema Construtivo Leve de Alto Desempenho para Vedação Vertical foi concebido pela professora Berenice Carbonari, do Departamento de Construção Civil e pelo arquiteto Reginaldo de Matos Manzano, então aluno de mestrado, atualmente doutor em Engenharia Civil. O sistema foi desenvolvido para os dois participarem de concurso de um fabricante de cimento, com a temática habitação sustentável. A dupla acabou não vencendo o concurso, mas percebeu que a criação tinha características inovadoras a ponto de merecer a patente.

O sistema inova por abrir mão do tradicional tijolo e cimento, substituídos por uma construção modular, utilizando kit composto por pilar, viga, madeira de reflorestamento e placas em concreto celular, mais leve. Segundo os inventores, esta construção só é possível a partir do fornecimento dos kits, pré-fabricados, para serem usados em economia de escala, ou seja, na construção de conjuntos populares.

Placas cimentícias são colocadas em camadas duplas (uma interna e outra externa) formando paredes

Eles explicam que as vantagens estão no barateamento do processo construtivo, com rapidez, menor custo, durabilidade e conforto térmico. É possível construir uma unidade de cerca de 100 metros quadrados em apenas duas semanas. Esta unidade poderia ser posteriormente desmontada, sem qualquer comprometimento dos materiais. Para se entender o sistema, os inventores orientam que o processo é modular e racionalizado.

As placas cimentícias são colocadas em camadas duplas (uma interna e outra externa) formando paredes. Todo o acabamento hidráulico, elétrico e rede lógica ficam embutidos no interior das placas. No processo encaminhado ao INPI, os inventores definem o sistema como uma simplificação de todos os processos e métodos para a execução do produto final.

Ainda de acordo com os inventores, o novo sistema construtivo respeita os chamados três 'Rs' da construção civil - reciclar, reutilizar e reaproveitar. Reginaldo explica que a durabilidade dos materiais está garantida porque toda a estrutura em madeira, incluindo a base dos pilares, é escondida, ou seja, embora esteja aparente, não toma chuva.

Expectativa dos inventores é encontrar parceiro para produção em larga escala, contribuindo para reduzir o déficit habitacional

Inovação - Todos os detalhes foram pensados para garantir a viabilidade do sistema. Os inventores recomendam que a habitação seja construída sob uma laje maciça, do tipo Radier, fundação rasa que se assemelha a uma placa, abrangendo toda a área da construção. Outra observação relacionada à estrutura, é que a casa tem carga bem distribuída, embora utilize fundação mais rasa.

Os detalhes de acabamento, embora o sistema seja indicado para habitações populares, também foram contemplados. A proposta dos inventores é que as casas tenham cores diferenciadas. O concreto pode ser pintado. Na parte frontal eles sugerem um brise em madeira para impedir a incidência solar no interior, melhorando o conforto térmico, além de agregar valor ao projeto original. A dupla afirma ainda que o sistema permite alterações e ampliações, muito solicitadas nos projetos populares. 

A partir da confirmação da patente, a expectativa dos inventores é encontrar parceiro para que o sistema possa ser produzido em larga escala, contribuindo para reduzir o déficit habitacional. Em 2009, quando o Sistema Construtivo Leve de Alto Desempenho para Vedação Vertical foi criado, o Brasil acumulava um déficit 7,7 milhões de unidades, índice que se atenuou um pouco com o programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal. Atualmente, segundo Pesquisa Nacional Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE/2015, o déficit habitacional do país chega a 6,35 milhões de unidades.


rodapé da notícia

  17h51 UEL retoma atividades na próxima segunda-feira
  14h46 Museu Histórico terá mostra Múltiplo Leminski durante o feriado
  14h41 Sua conexão é segura?
  10h47 Duo Jacarandá se apresenta no CECA, no próxima quarta
  10h25 Professor da USP faz palestra sobre tecnologia e construção civil
  10h42 Abertas inscrições para prêmio de C&T do Paraná
  14h13 Idioma Sem Fronteiras oferece novas oportunidades
  14h47 Cine Com Tour/UEL exibe romance argentino
  15h17 Quem vê casa, vê coração
  15h39 As religiões estão na pauta
  16h24 Pós-graduação em Sociologia promove palestra sobre Nova Vigilância
  10h47 Projeto mistura reflexão filosófica com música instrumental
  15h55 Feirinha da Cidadania será nesta quinta, no Calçadão
  16h47 EDUEL oferece descontos para compras esta semana
  11h19 Convênio amplia projeto Atletismo Londrina
  20h43 UEL sedia torneio mundial de aviõezinhos de papel
  16h24 Curso de extensão aborda liderança e excelência profissional
  11h11 NEAD comemora 10 anos de atividades no próximo dia 25
  10h42 Curso debate Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação
  10h10 Primeira turma de História realiza encontro em Londrina
  11h14 UEL demonstra potencial acadêmico na Expolondrina
  15h27 OSUEL apresenta Concerto de Páscoa
  13h16 UEL faz balanço positivo da participação na ExpoLondrina
  11h07 Abertas inscrições para Encontro Paranaense de Astronomia
  11h22 Prorh oferece curso de Humanização no atendimento
  11h12 Pró-reitores discutem melhorias para a graduação
  10h32 Especialização realiza encontro de Neurociências, em junho
  11h18 Aberto edital para contratação de professores
  16h56 Convênio entre UEL e Rede Municipal possibilita acesso gratuito a e-books da Eduel
  15h22 SETI e pesquisadores debatem conteúdo da nova Lei de Inovação
  11h26 Combate à dengue é tema de unidade na Via Rural
  09h59 Pesquisa reconhece produção científica da UEL
  09h35 Espetáculo de palhaço é atração na Casa de Cultura
D
DESTAQUES ::.

Sua conexão é segura?

Quem vê casa, vê coração

As religiões estão na pauta

Jornal Notícia - 1392
B
BUSCA no SITE ::.
C
CANAIS ::.
COMITÊS / COMISSÕES
OUTROS ENDEREÇOS
PORTAIS
PROGRAMAS / PLANOS
SAÚDE
SERVIÇOS
Fale com o Reitor
Holerite
Certificados Declarações
L
LINKS ::.
                             
© Universidade Estadual de Londrina
Coordenadoria de Comunicação Social
Rodovia Celso Garcia Cid | Pr 445 Km 380 | Campus Universitário
Cx. Postal 10.011 | CEP 86.057-970 | Londrina - PR
Fone: (43) 3371-4361/4115/4331  Fax: (43) 3328-4593
e-mail: noticia@uel.br