Agência UEL de Notícias
    Londrina, Sábado, 04 de Julho de 2020 -  Busca   

 · Agência UEL de Notícias  · Jornal Notícia
19/09/2018  

Projeto qualifica catadores de materiais recicláveis

Larissa Piauí

O projeto envolve alunos de graduação de Secretariado Executivo, Administração, Direito, Jornalismo, Economia e Artes Plásticas

A coleta seletiva em Londrina é realizada no sistema porta a porta, uma vez por semana em cada setor. O "Programa Londrina Recicla" foi instituído em 2009 e passou a estimular a formação de cooperativas de trabalho, a qualificação e aprimoramento das práticas já existentes, assim como a humanização do trabalho realizado pelos catadores.

De acordo com informações do Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina, a coleta seletiva é realizada em 100% da área urbana, incluindo distritos, patrimônios e vilas rurais, totalizando 230.095 domicílios, recolhendo em média 9.010.379 kg de material reciclável, é comercializado diretamente no mercado. Do total de domicílios da cidade, os serviços são distribuídos para as sete cooperativas devidamente credenciadas, que empregam 343 recicladores.

Para capacitar esses profissionais que colaboram para a despoluição da cidade é que atua o projeto de extensão "Empreendedorismo, assessoria executiva e geração de renda junto às cooperativas de catadores de matérias recicláveis de Londrina", coordenado pela professora Lisiane Freitas de Freitas, com colaboração das professoras Marli Verni e Sueli Fátima Consolini, todas do Departamento de Administração da UEL. O projeto é multidisciplinar e envolve alunos de graduação de Secretariado Executivo, Administração, Direito, Jornalismo, Economia e Artes Plásticas com apoio financeiro do Programa de Extensão Universitária (ProExt) do Ministério da Educação.

O projeto procura levar a informação produzida dentro da Universidade por diferentes áreas do conhecimento para a realidade dos catadores de lixo e os desafios enfrentados por eles diariamente. "O projeto existe desde 2015 e sempre procuramos promover o desenvolvimento pessoal e profissional dos catadores que são atendidos, para provocar neles novas perspectivas de vida e integração no mercado de trabalho", explica a professora Lisiane Freitas de Freitas.

A Cooper Região

Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis e Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Londrina, fundada em 12 de setembro de 2009, é atendida pelo projeto. Segundo a diretora de secretaria Erica Salles, a cooperativa atualmente reúne 128 cooperados e é responsável pela coleta seletiva de 88 mil domicílios e de todos os órgãos públicos municipais, atingindo cerca de 250 mil habitantes no município. "Nosso objetivo é garantir a dignidade e a inclusão social dos catadores de material reciclável, além de contribuir para a sustentabilidade do meio ambiente com a coleta, seleção, beneficiamento e venda dos materiais recicláveis", afirma a diretora cooperada.

Para contribuir na disposição das funções de acordo com a capacidade de cada cooperado, distribuindo-os conforme suas aptidões e interesses coletivos, o projeto é organizado em três eixos principais: Assessoria e gestão de rotinas de secretariais, sob responsabilidade da coordenadora Lisiane Freitas de Freitas; Criação e materialização de produtos artesanais, com a professora Sueli Fátima Consolini; e Empreendedorismo e geração de renda, orientado pela professora Marli Verni.

As oficinas iniciaram no fim de agosto e se estendem até o mês de dezembro. As atividades contam com a participação de alunos dos cursos de Secretariado Executivo, Administração, Direito e Jornalismo.

Aproximação

"A aproximação entre esses dois mundos, uma Universidade tão respeitada como é a UEL e uma cooperativa de catadores, é uma coisa rica. Porque lá fora as pessoas podem olhar e pensar que uma coisa não tem ligação com a outra, mas não é isso. Nós também somos pessoas que buscam conhecimento para poder crescer e se desenvolver profissionalmente, mas às vezes falta oportunidade", defende Nilson Matheus Alves, atualmente fiscal de transbordo, responsável pela logística de coleta, controle e escala de coletores. Nilson integrava a equipe de separação do material e com o conteúdo que aprendeu nas aulas conseguiu desenvolver novas habilidades para atender a demanda da cooperativa.

A auxiliar financeira Priscila Alves ressalta a importância desse conhecimento que as pessoas da Universidade possuem e relata que depois do primeiro treinamento realizado em 2017 ela melhorou sua posição dentro da cooperativa. "Se hoje sou encarregada pelos pagamentos, atuando em toda a parte financeira da cooperativa, devo ao curso que este projeto de extensão proporcionou", diz.

Segundo integrantes da Cooper Região, as pessoas normalmente têm a sensação de que o lixo desaparece depois de ser jogado fora, o que não retrata a realidade. Maria Aparecida Basiani da Cruz, da equipe de triagem no barracão, destaca que para as outras pessoas aquele material que aparentemente não possui valor é fonte de renda que sustenta muitas famílias e esse fato devia ser mais respeitado e valorizado. "Lixo é apenas lixo se está jogando fora, mas ele possui grande valor para aqueles que tiram dele o seu sustento", argumenta.

Educadores ambientais

Os catadores de materiais reutilizáveis desenvolvem trabalho em beneficio da sociedade, assumindo a função de educador ambiental. Demonstram responsabilidade social, ambiental e econômica e desempenham papel fundamental na implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, com destaque para a gestão integrada dos resíduos sólidos.

"Nosso trabalho reconhece o resíduo sólido reutilizável e reciclável como um bem econômico e de valor social, gerador de trabalho e renda. Somos responsáveis por aumentar o ciclo de vida dos produtos. Fazemos comercialização em rede, logística reversa e prestação de serviço", explica a auxiliar financeira da Cooper Região, Priscila Alves.

"Esse projeto de extensão é uma maneira de fortalecer a organização produtiva dos catadores em cooperativas, com base nos princípios de gestão, economia solidária e melhoria nas oportunidades de trabalho", afirma a professora Lisiane.

A técnica ambiental da Cooper Região relata que "Infelizmente, ainda chega muito material misturado e a embalagem que não é lavada e limpa corretamente antes do descarte, além de prejudicar a saúde dos cooperados. Também afeta a residência, porque ela atrai vetores que são transmissores de doenças. Por exemplo, quando o papel chega misturado com a casca de banana, ele perde a qualidade e assim aumentamos a quantidade de material descartado".

"Se todo mundo seguisse as regras sobre o descarte correto materiais recicláveis dos demais resíduos, a porcentagem de material do aproveitamento aqui na coleta seria muito maior. Isso além de diminuir o lixo, iria deixar o processo de triagem mais rápido e aumentaria o nosso rendimento", explica a cooperada Maria Aparecida Basiani da Cruz.


rodapé da notícia

  15h15 Gráfica atende setores da saúde com produção e impressão de material gráfico
  14h49 Equipe do Sistema de Bibliotecas começa empréstimo de livros via agendamento
  13h53 03/07/20 Revista do Meio-Dia (UEL FM)
  10h56 UEL divulga convocação extraordinária do Vestibular e nova seleção para vagas remanescentes
  09h36 Seti prorroga inscrições do 33º Prêmio de Ciência e Tecnologia
  09h23 Professor e estudante da UEL têm acesso a pacotes Google e Microsoft
  16h42 Chamada da Rede Unesco apoia ações para erradicação do racismo no ensino superior
  13h51 02/07/20 Revista do Meio-Dia (UEL FM)
  16h08 Abertas as inscrições para curso online de direito eleitoral
  10h13 Programa de pós-graduação tem roda de conversa sobre invisibilidade lésbica
  09h44 Simpósio debate os temas gênero, sexualidade e educação
  17h10 Fundação Araucária promove live sobre o Programa Centelha
  13h40 01/07/20 Revista do Meio-Dia (UEL FM)
  16h02 UEL mantém suspensão de atividades presenciais até o próximo dia 2 de agosto
  16h26 Abertos trabalhos do Programa de Residência Técnica em gestão pública
  16h25 Artigo científico destaca importância da higiene bucal em pacientes de UTI
  10h37 UEL lança portal em inglês para estudantes e professores estrangeiros
  18h37 CCE arrecada alimentos e agasalhos nesta quarta-feira (1º) via drive-thru
  17h08 Cops divulga lista da 2ª convocação das vagas remanescentes
  13h52 30/06/20 Revista do Meio-Dia (UEL FM)
  16h23 Programa de Formação Complementar em Ciências Criminais realiza série de painéis temáticos
  16h02 Núcleo de Agroecologia repassa mais de 100 quilos de alimentos a famílias
  11h42 Sistema de Bibliotecas oferece serviços e auxilia em atividades não presenciais
  20h04 UEL e SETI garantem ferramenta para acesso virtual a 5 mil estudantes
  16h17 Sai nesta terça-feira (30) 2ª chamada das vagas remanescentes
  10h12 Gedal promove Asteroid Day nesta terça-feira (30), às 20 horas
  13h40 29/06/20 Revista do Meio-Dia (UEL FM)
  10h36 2º Ciclo de palestras da Engenharia Civil aborda temas inovadores
D
DESTAQUES ::.

Gênero cômico faz parte do ensino de Artes Cênicas

Compostos são alternativas para tratar a Leishmanios

Síndrome associada à Doença de Chagas tem alto índic

Projeto auxilia crianças a superar dificuldades moto
B
BUSCA no SITE ::.
C
CANAIS ::.
COMITÊS / COMISSÕES
OUTROS ENDEREÇOS
PORTAIS
PROGRAMAS / PLANOS
SAÚDE
SERVIÇOS
Fale com o Reitor
Holerite
Certificados Declarações
L
LINKS ::.
                             
© Universidade Estadual de Londrina
Coordenadoria de Comunicação Social
Rodovia Celso Garcia Cid | Pr 445 Km 380 | Campus Universitário
Cx. Postal 10.011 | CEP 86.057-970 | Londrina - PR
Fone: (43) 3371-4361/4115/4331  Fax: (43) 3328-4593
e-mail: noticia@uel.br