Agência UEL de Notícias
    Londrina, Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018 -  Busca   

 · Agência UEL de Notícias  · Jornal Notícia
17/08/2018  

Modelos dos ônibus dificultam acesso de idosos

José de Arimathéia

Estudo inédito mostra que o design dos ônibus exige mais esforço de idosos para subir e é mais uma barreira contra a acessibilidade e exercício da cidadania

Quem utiliza transporte coletivo seguramente já percebeu como o primeiro degrau do veículo é alto e exige um certo esforço para subir. A tese de Doutorado de André Wilson de Oliveira Gil, intitulada "Análise da contribuição dos músculos de membros superiores e inferiores na tarefa de subir degraus de ônibus coletivo em idosos", defendida no Programa de Pós-Graduação em Educação Física associado UEL/UEM, traz um estudo inédito sobre este esforço físico. A pesquisa foi orientada pelo professor Denílson de Castro Teixeira (Departamento de Educação Física) e coorientada pelo professor Rubens Alexandre da Silva Junior (Universidade de Quebec).

Segundo o professor Denílson, a pesquisa foi desenvolvida em parceria com a Universidade do Norte do Paraná (Unopar), onde Denílson foi e André é docente, e onde está o aparelho usado na medição de força (dinanômetro).

Pela primeira vez, um equipamento foi criado (por uma empresa em São Paulo) especificamente para medir a força empregada pelos idosos, tanto pelos braços quanto pelas pernas, na aparentemente simples ação de subir num ônibus. Os dados foram coletados em duas etapas, sendo a primeira para validar os parâmetros metodológicos do estudo. Na segunda, 40 idosos (metade homens e metade mulheres) e 40 jovens (grupo controle) fizeram o movimento de subir no ônibus, enquanto sensores no aparelho mediam o esforço.

Outro aspecto inédito e importante da pesquisa é que ela levantou dados objetivos sobre o esforço dos usuários idosos do transporte coletivo, e não apenas percepções. Os participantes da pesquisa tinham todos mais de 60 anos e, embora sedentários, eram independentes, ou seja, andam sozinhos pela cidade, embora vulneráveis mesmo assim. Além disso, segundo André, "a literatura apresenta poucos estudos a respeito da tarefa de subir degraus, principalmente quando consideramos o componente dos membros superiores, importantes suportes nessa tarefa quando há corrimãos".

Altura dos degraus

A altura dos degraus é definida pelo Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Conmetro) e o primeiro pode ficar a 45cm do chão. Os demais, a 30cm um do outro, totalizando 1,05m. Nos ônibus de Londrina, o primeiro fica a 40cm do chão e o corrimão fica a 1,16m do chão. O estudo mediu a força empregada pelas mãos ao segurar o corrimão (preensão) e pelos braços para impulsionar o corpo para cima (tração), além das pernas. Primeiro, os idosos faziam os dois esforços com toda a força para medir o que seria os 100%. Ao realizar a ação de subir os degraus, o estudo mostrou que os idosos usavam cerca de 70% da força total de que eles dispõem para realizá-la, enquanto os jovens usam apenas metade disso. Considerando a perda natural de força nos membros em razão da idade, as dificuldades são evidentes.

A conclusão da pesquisa vai muito além dos dados quantitativos de esforço físico. Ela aponta para a necessidade de remodelar o design dos ônibus para que garanta o acesso dos usuários idosos sem tanto esforço. Para o professor Denílson, isto é um problema que causa exclusão de idosos, pois um grande número deles depende do transporte coletivo e muitas vezes até ficam inibidos em utilizá-lo, dada a dificuldade de subir nos veículos, inclusive enfrentando a falta de paciência de outros passageiros e de um ou outro motorista. "É um questão de exercício de cidadania", sintetiza. André, por sua vez, observa que a situação real cotidiana pode ser ainda mais difícil para os idosos, considerando, entre outros aspectos, o relevo dos pontos de ônibus, o movimento nos terminais ou detalhes como diferenças de altura entre os veículos. Um exemplo: quando os ônibus param bem próximos ao meio-fio, sua pequena altura já ajuda a usar menos força até o primeiro degrau. Caso contrário, o esforço é maior ainda, porque o idoso tem que descer o meio e depois subir novamente. "As barreiras arquitetônicas dificultam a acessibilidade e a vida autônoma de muitos idosos e de pessoas com diferentes tipos de deficiência e muitas vezes impedem o exercício mais básico dos direitos de qualquer cidadão: o de deslocar-se livremente", afirma o autor da tese.

Em seu estudo, André salienta que a natural redução de massa e força muscular, associada a outros fatores (ambientais, por exemplo) leva os idosos a terem prejuízos funcionais. No sul do Brasil, cerca de 37% dos idosos apresentam comprometimento na capacidade funcional, número que passa da metade na região norte.

O professor Denílson destacou ainda que a Banca avaliadora da tese destacou a pesquisa por seu resultado aplicável, com dados objetivos capazes de subsidiar uma discussão imediata com as empresas sobre os modelos dos veículos. A pesquisa foi indicada para publicações internacionais.


rodapé da notícia

  16h53 HU abre semana de ações do Setembro Verde posssui-foto
  16h44 Pesquisadores debatem cidadania e direito à cidade posssui-foto
  16h19 Comissão oficializa resultado da Eleição para diretor e vice do CCE
  15h03 Planetário de Londrina divulga programação para sábado (22)
  11h03 Dia do Secretário Executivo é marcado com evento no CESA
  08h36 Encontro do CCS reforça prevenção do câncer de mama
  08h15 Curso ensina utilização de Cateter Central de Inserção Periférica
  16h12 Projeto do CEFE recruta adolescentes e atletas
  17h28 Ex-aluna do ProfLetras é destaque do Prêmio Professores do Brasil
  16h58 972 vagas em programas de mestrado e doutorado
  16h54 HU/UEL faz série de atividades durante Setembro Verde
  15h09 Portal de Periódicos oferece treinamento online para áreas específicas
  14h58 Integrantes do Projeto Práxis realizam intervenção no Vista Bela
  15h00 Cine Com-Tour/UEL exibe A Festa posssui-foto
  17h17 Congresso Nacional de Psicologia
  11h49 Exposição mostra história e memória da Prograd posssui-foto
  08h39 GT discute ensino de português para imigrantes de Londrina e região
  17h04 Projeto qualifica catadores de materiais recicláveis
  17h51 Curso ensina técnicas de combate a incêndio posssui-foto
  16h34 Semana da Matemática: inscrições abertas posssui-foto
  17h53 Palestra de Jessé Souza reúne público de 600 pessoas posssui-foto
  16h00 Cops divulga 100 vagas em concurso para escrivão da Polícia Civil
  15h15 Núcleo do CCS promove oficinas sobre Setembro Amarelo
  14h26 Cotas raciais são debatidas na UEL posssui-foto
  11h29 Encontro debate participação social e fragilidade democrática
  10h58 Edital incentiva organização de eventos posssui-foto
  10h02 Minicurso uso do Software MAXQDA
  11h42 Pesquisa investiga causas da infertilidade canina posssui-foto
  08h54 Comunidade universitária debate Sofrimento Psíquico
  10h17 Comissão oficializa resultado da Eleição dos novos Diretores de Centros
  09h19 Curso Evolução Biológica com enfoque no homem
  10h10 Aberturas inscrições do mestrado ProfLetras posssui-foto
  08h18 Museu Histórico completa 48 anos e abre 12ª Primavera dos Museus
  16h55 UEL oferta 972 vagas em programas de mestrado e doutorado posssui-foto
  16h28 Simpósio enfoca Assistência e Saúde direcionados aos idosos posssui-foto
  16h17 HU/UEL ganha nova unidade Masculina
  15h36 Professor é coordenador da Escola de Verão Jorge André Swieca
  09h01 Minicurso ensina uso do Software MAXQDA
  11h50 Núcleo debate cotas raciais na Universidade e serviço público
  09h54 Cine Cequinha debate transtorno do déficit de atenção
  08h50 Educação é tema da 33ª Semana da Matemática
  18h25 Abertas inscrições para 47 cursos de especialização
  17h44 Pesquisador da UFPE abre Congresso de Parasitologia da UEL
  16h53 Dia da Sergipe tem participação de alunos do projeto Educação Fiscal
  15h47 Professores votam adesão à Andes Sindicato Nacional
  15h48 Professor vai atuar em universidade espanhola posssui-foto
  14h59 Alunos e professores participam do EAITI
  11h32 UEL FM exibe especial Dois em Um, neste sábado
  11h22 Clínica Psicológica oferece plantão para casos emergenciais posssui-foto
  10h41 Estudantes e ambientalistas debatem revitalização do Igapó
D
DESTAQUES ::.

972 vagas em programas de mestrado e doutorado

Abertas inscrições para 47 cursos de especialização

Projeto qualifica catadores de materiais recicláveis

Jornal Notícia - 1382
B
BUSCA no SITE ::.
C
CANAIS ::.
COMITÊS / COMISSÕES
OUTROS ENDEREÇOS
PORTAIS
PROGRAMAS / PLANOS
SAÚDE
SERVIÇOS
Fale com o Reitor
Holerite
Certificados Declarações
L
LINKS ::.
                             
© Universidade Estadual de Londrina
Coordenadoria de Comunicação Social
Rodovia Celso Garcia Cid | Pr 445 Km 380 | Campus Universitário
Cx. Postal 10.011 | CEP 86.057-970 | Londrina - PR
Fone: (43) 3371-4361/4115/4331  Fax: (43) 3328-4593
e-mail: noticia@uel.br