Agência UEL de Notícias
    Londrina, Domingo, 15 de Julho de 2018 -  Busca   

 · Agência UEL de Notícias  · Jornal Notícia
05/04/2018  

Jornal Notícia 1.374

Agência UEL

        

Projeto qualifica profissionais em Obstetrícia e Neonatologia

UEL forma novos doutores

Londrina unida pelo HU

AVHU planeja aumentar atendimentos

Supera UEL: Integrar para construir

UEL: O futuro é agora

Pesquisa estuda controle de praga por adubação

Agenda

Melhor Universidade Estadual do Sul escolhe novos gestores

EDUEL

EXPEDIENTE

Projeto qualifica profissionais em Obstetrícia e Neonatologia

COM-HU

Várias foram as razões que fizeram que o Hospital Universitário de Londrina (HU) fosse o único hospital escola do interior do Estado a integrar o Projeto Ápice On - Aprimoramento e Inovação no Cuidado em Obstetrícia e Neonatologia, ao lado de 96 instituições de saúde com atividades de ensino - de todos os estados brasileiros - todas essas situadas em capitais brasileiras.

Os motivos foram expostos durante a abertura do 1º Seminário Regional do Projeto Apice On, realizado dia 13 de março, no Anfiteatro do HU.

Segundo a diretora superintendente do HU, Beth Ursi, que falou na abertura, com o Anfiteatro lotado, o grupo gestor resolveu capitanear o projeto na intenção de qualificar mais ainda a atenção e a formação em Obstetrícia e Neonatologia, ampliando a integração ensino/serviço e dando atenção especial na qualificação das rotinas de cuidado quanto na formação profissional.

Quanto aos motivos que levaram o hospital a fazer parte do projeto, a superintendente citou a grandiosidade da nova Maternidade, em construção, com 76 leitos de internação, 4.695 metros quadrados e um investimento de mais de R$ 12 milhões. Elizabeth Ursi também lembrou que o HU atende pacientes de todas as regionais de saúde do Paraná e de outros municípios brasileiros; que o atendimento no Pronto Socorro Obstétrico (PSO) do HU representa quase 35% do atendimento geral no PS; que 49,9% dos atendimentos no PSO são de procura direta e que em 2017 ocorreu o maior número de partos dos últimos 19 anos, ?inclusive com a redução de leitos?, explicou.

O Projeto - que tem a Universidade Federal de Minas Gerais como instituição executora - é uma iniciativa do Ministério da Saúde, em parceria com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Associação Brasileira de Hospitais Universitários e de Ensino (Abrahue), Ministério da Educação e Instituto Fernandes Figueira/Fundação Oswaldo Cruz (IFF/Fiocruz).

De acordo com a vice-coordenadora do Projeto Ápice On no HU, enfermeira Lígia Correa Jung Barbosa, do Divisão de Ensino e Pesquisa da Diretoria de Enfermagem, estiveram presentes cerca de 250 profissionais, entre gestores, docentes, residentes e  profissionais da assistência nas áreas de Medicina, Enfermagem, Fisioterapia, Psicologia, Assistência Social, Nutrição, Farmácia, Educação Física e Jornalismo. Este evento, conforme Lígia, "foi fruto da cooperação entre o HU/UEL, Secretaria Municipal de Saúde de Londrina e Ministério da Saúde".

Os serviços convidados contemplaram a atenção primária e hospitalar da Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Estadual de Saúde, Regionais de Saúde da Macrorregião de Londrina e outras instituições de saúde suplementar (hospitais privados, mistos e filantrópicos), além dos servidores do hospital.
Voltar

UEL forma novos doutores

A Universidade Estadual de Londrina já formou seis doutores este ano.

O professor Dalberto Luiz de Santo (Departamento de Estudos do Movimento Humano) defendeu tese de Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação Física da UEL, intitulada "Conhecimento da área de comportamento motor expresso por professores de Educação Física com diferentes tempos de experiência".

A professora do Departamento de Clínica Médica, Neide Tomimura Costa, obteve o título de Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da UEL, ao defender a tese "Influência da síndrome metabólica e das medicações modificadoras do reumatoide".

O professor Benedicto de Souza Mello Neto, do Departamento de Direito Público, doutorou-se em Direito na Faculdade Autônoma de Direito (São Paulo), ao defender a tese "Verdade processual, direito fundamental à prova e convicção judicial no processo penal brasileiro: o livre convencimento pela valoração racional da prova numa perspectiva epistemológica constitucional".

A docente do Departamento de Direito Privado, Claudete Carvalho Canezin, defendeu tese de Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem da UEL, intitulada "O discurso jurídico nos processos da Vara Maria da Penha sob a ótica da Estilística Léxica".

Marília Franco Punhagui, professora do Departamento de Medicina Oral e Odontologia Infantil, obteve o título de Doutora em Odontologia pela Universidade do Norte do Paraná (Unopar), com a tese "Avaliação da influência do tempo de aplicação de cariostáticos na remineralização do esmalte dental decíduo in vitro".

A professora Regina Célia Bueno Rezende Machado, do Departamento de Enfermagem, doutorou-se pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da UEL, ao defender a tese "Análise das comorbidades relacionadas ao transtorno por uso do tabaco e o tratamento complementar da N-Acetilcisteína para cessação do tabagismo".
Voltar

Londrina unida pelo HU

LARISSA PIAUÍ

Com o objetivo de arrecadar recursos para comprar novas poltronas para acompanhantes de pacientes atendidos no Hospital Universitário de Londrina, um grupo de pessoas decidiu participar de uma Ação entre Amigos em 2015. Assim, o que teve início como uma ajuda pontual se transformou em uma série de ações em benefício do HU.

Os resultados desse trabalho, que visava o aperfeiçoamento da infraestrutura do Hospital Universitário, motivaram a Diretora Superintendente do Hospital Universitário, Elizabeth Ursi, a convidar a enfermeira aposentada do HU, Roseli Gil, para ser a Embaixadora Social da instituição em 2016.

A partir desse momento, novas estratégias começaram a ser elaboradas para auxiliar o HU e assim, em 7 de junho de 2017, foi fundada a Associação Londrina Unida pelo Hospital Universitário - LUHU. "A ideia veio do que vivenciamos na rotina do hospital, as dificuldades encontradas, e desse modo a LUHU atua para melhorar a infraestrutura do espaço para o paciente, com novos equipamentos e demais itens necessários. Porque o HU, além de atender a toda a região por meio do Sistema Único de Saúde, é também um lugar formador de novos profissionais da saúde", afirma Roseli Gil, atual presidente da LUHU.

No período que antecedeu a formalização da associação, o grupo conseguiu a doação de equipamentos para melhorias da infraestrutura como: poltronas, macas para transporte de pacientes, aquecedores a óleo, cadeira de parto, máquina de pressão responsável por auxiliar na higienização da área hospitalar, detectores fetais, balanças pediátricas, oxímetro portátil para atendimento de emergências e aparelho de anestesia para o Centro Cirúrgico.

Estas realizações aconteceram alternadamente com várias outras ações, que conseguiram para o hospital doações de roupas, calçados, brinquedos, cestas básicas, fraldas descartáveis infantis, latas de leite em pó, chinelos, mantas, tecidos e kit de roupas para bebês de alta vulnerabilidade social do HU.

Outra questão importante a ser ressaltada por Roseli é que "a LUHU, como associação, não é subordinada ao HU nem à UEL. Assim, nossas ações são destinadas unicamente para atender as prioridades estruturais do hospital. Isso porque o HU já possui uma associação de voluntários e a Casa de Apoio que atuam no acolhimento dos pacientes e acompanhantes", explica.

?O nosso foco é ser um captador de recursos para contribuir com a assistência prestada à saúde dos usuários do SUS e assim tornar um ambiente humanizado e moderno?, confirma uma das fundadoras, a enfermeira Julcemeire Akasaki.

Um dos princípios da associação é que o paciente atendido integralmente pelo SUS tenha mais dignidade, porque o HU já proporciona qualidade na equipe e segurança, mas a estrutura esta defasada. 

"Atualmente, uma das maneiras que temos para arrecadar dinheiro em benefício dos usuários do HU é por meio da comercialização do artesanato e para isso um grupo de mulheres voluntárias se reúne frequentemente na casa de uma delas ou outro espaço, para confeccionar os produtos muito bem elaborados gratuitamente" Afirma Roseli.

O objetivo é ampliar as fontes de arrecadação de recursos para doações em beneficio ao HU, além das rifas, eventos e artesanatos. Para isso será lançado em breve o site www.luhu.org.br, no qual serão comercializados produtos com a marca da associação como camisetas, canecas e os bonecos mascotes, já desenvolvidos. Os produtos do e-commerce e a marca foram elaborados com a colaboração da professora Thassiana de Almeida Miotto, do Departamento de Design de Moda, e Danielle de Marci Tozatti, do Departamento de Design Gráfico.

Como participar

A associação está apenas no início, ainda não tem sede própria e é composta por aproximadamente 30 pessoas entre atuais funcionários do hospital e servidores aposentados do HU.

Os interessados em participar da LUHU como voluntários devem preencher uma ficha de inscrição que será submetida a uma avaliação pela diretora executiva e, uma vez aprovada, terá o nome lançado no livro de associados e a partir daí estará submetido aos preceitos da LUHU, como cumprir as regras do regimento interno e respeitar as decisões da assembleia geral. Não há custos de mensalidade para o associado.

Os documentos e demais requisitos para integrar a LUHU podem ser encontrados no endereço: https://www.facebook.com/luhu.org/

Para realizar doações ou outras parcerias, envie um email no contato@luhu.org.br .

Para acompanhar as novidades é só seguir no instagram.com/ luhulondrinaunidapelohu .
Voltar

AVHU planeja aumentar atendimentos

A Associação dos Voluntários do Hospital Universitário (AVHU) foi fundada em 1979, com o objetivo de atuar junto ao Hospital Universitário da UEL (HU/UEL). A AVHU tem por finalidade principal captar recursos financeiros e mobilizar recursos humanos,congregando esforços em defesa e garantia dos direitos sócio-assistenciais dos usuários (pacientes, familiares e/ou acompanhantes) do HU de Londrina.

A AVHU mantém uma Casa de Apoio aos pacientes e familiares em situação de vulnerabilidade social, de outras localidades, que precisam de permanência e não têm como pagar a hospedagem. Além de administrar a Casa, a Associação desenvolve vários projetos e ações para contribuir no atendimento aos pacientes principalmente para prosseguir o tratamento em casa, desde medicamentos e cestas básicas, até a disponibilização de muletas, cadeiras de roda e de banho e órteses, ou seja, tudo o que é necessário para recuperação da saúde do paciente.

Segundo a presidente da AVHU Alexsandra Balestra, a "meta desse ano é aumentar o número de atendimentos na Casa de Apoio. Para isso a Associação conseguiu fazer a aquisição de um terreno próximo ao HU onde pretendem construir uma nova sede".

Recursos - Com o objetivo de arrecadar recursos que possibilitem suas ações, a AVHU está cadastrada no Programa Nota Paraná, que a habilita a receber as notas fiscais de qualquer cidadão, para reverter em renda para a Associação.

"Basta que a pessoa não informe o seu CPF e faça a doação para a AVHU. Para facilitar a doação da nota fiscal, a partir de abril, algumas urnas serão disponibilizadas na Biblioteca Central e no Ambulatório de Especialidades do Hospital Universitário, no Campus da UEL", explica a chefe da Divisão de Serviço Social Eliane Aparecida Rodrigues.

Outra forma de arrecadar verba é por meio da autorização de desconto em folha por servidores da UEL. Para tanto, o servidor pode acessar www.sistemasweb.uel.br/index.php, preencher e imprimir a autorização e entregar na PRORH/UEL ou DRH/HU.

Após a conclusão do projeto de construção da nova casa de apoio, a AVHU vai realizar outras campanhas que garantam a ampliação do atendimento aos usuários do HU.
Voltar

Supera UEL: Integrar para construir

?A Universidade deve ser pública e enfrentar o desafio de garantir sua autonomia, ampliando investimentos e recursos e sua principal vocação: a transformação social por meio do conhecimento. A Universidade deve exercitar cotidianamente a gestão democrática sem perder de vista a eficiência e a transparência, visando à otimização de tempo e de pessoal. A Universidade deve acolher, respeitar e valorizar as diversidades, tornando-se efetivamente expressão de uma comunidade plural em seus princípios e práticas.

Nossa universidade é formada por pessoas com grande capacidade e iniciativa, mas que sofrem com a falta de investimentos financeiros, de recursos humanos e de infraestrutura. Só mudaremos esta realidade por meio da superação dos obstáculos interpessoais, político-administrativos, interinstitucionais e governamentais, com foco na excelência acadêmico-científica, na gestão responsável, na autonomia e na valorização da comunidade universitária.

- Superar as divergências e os obstáculos institucionais e o isolamento político;

- Integrar expedientes acadêmicos e administrativos;

- Integrar ideias, ações e espaços com inovação e valorização da diversidade;

- Construir novos canais de comunicação dentro e fora da universidade;

- Construir uma universidade autônoma, com diálogo, empatia, alteridade, transparência, competência, eficiência e sustentabilidade?.

Mais informações: (43) 99858-3146; Supera UEL;
www.facebook.com/supera.uel.

Sérgio Carlos de Carvalho

Com experiência em instituições de ensino superior, o professor e pesquisador Sérgio Carvalho conhece detalhadamente a situação das instituições públicas do Paraná. Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), cursou mestrado em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRG) e doutorado em Economia Aplicada pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz - Universidade de São Paulo (ESALQ/USP). Desenvolve pesquisas na área de Economia nos temas: despesas educacionais, Curvas de Engel, viés de gênero, e hábitos de consumo das famílias. Leciona em diversos cursos de graduação e pós-graduação da UEL, com destaque para o Programa de Pós-graduação em Economia Regional. Desempenhou várias funções na instituição: foi coordenador do Colegiado do Curso de Economia; Diretor de Orçamento e Finanças da UEL; Diretor do Centro de Estudos Sociais Aplicados (CESA); membro atuante no Conselho Universitário, compôs a Comissão de Legislação e Recursos e presidiu a Comissão de Orçamento e Finanças. Atualmente é membro do Conselho Universitário como representante dos docentes do CESA.

Décio Sabbatini Barbosa

Com histórico singular e extenso currículo na Universidade Estadual de Londrina, o professor e pesquisador Décio Sabbatini foi estudante da instituição, onde ingressou em 1982. Graduou-se em Farmácia-Bioquímica, cursou mestrado em Farmácia (Análises Clínicas) pela Universidade de São Paulo e doutorado em Patologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Faculdade de Medicina de Botucatu. Ingressou no quadro docente da instituição em 1988, e desde então, desenvolve pesquisas na área de Farmácia, com ênfase em Análises Clínicas, tendo sido bolsista produtividade da Fundação Araucária. As linhas de pesquisa abrangem os temas: Metabolismo Lipídico e Influência de Radicais Livres em Processos Patológicos. Importante ressaltar seu trabalho como plantonista do Laboratório de Urgências do H.U. Suas atividades de ensino são dedicadas aos cursos de graduação em Farmácia, do qual também foi Coordenador de Colegiado, e Medicina. Na Pós-Graduação atua nos programas em Ciências da Saúde, que coordenou por sete anos, e em Fisiopatologia Clínica e Laboratorial. Foi chefe do Departamento de Patologia, Análises Clínicas e Toxicológicas do Centro de Ciências da Saúde (CCS).
Voltar

UEL: O futuro é agora

?Acreditamos que, de forma coletivamente planejada e sabendo buscar a participação de pessoas que, aqui na UEL, constroem seus projetos profissionais e de vida, podemos edificar uma universidade sintonizada com as demandas contemporâneas e projetada para um futuro destemido.

Nossa Plataforma é um convite para que as pessoas participem, fortaleçam seus sentimentos de vínculo e pertença à Universidade e protagonizem, conosco, as mudanças necessárias. Pessoas engajadas e comprometidas são a mais poderosa força motriz capaz de propor caminhos e colocar em funcionamento as soluções que permitam que toda a comunidade tenha acesso a uma universidade de excelência. É por meio da ação de cada uma delas que o futuro ganha força para se realizar agora.

Três princípios atravessam o Plano de Gestão 2018-2022: integração, ética e responsabilidade social. Esses três princípios articulam-se entre si de modo sistêmico e dão sustentação ao conjunto de cinco eixos ao redor dos quais são delineadas as principais ações aqui propostas. São eles;

- UEL o melhor lugar: Valorização e fortalecimento da comunidade universitária;

- UEL para o mundo: Excelência acadêmica, científica, cultural e tecnológica;

- UEL: olhos no futuro ? eficiência na gestão;

- UEL em sociedade: protagonismo na agenda do desenvolvimento;

- Autonomia e sustentabilidade financeira: prioridades e demandas?.

Mais informações: (43) 99936-0555; UEL: o futuro é agora;
https://www.facebook.com/uelofuturoeagora/ .

Ronaldo Baltar

Sociólogo, formado pela UnB (1985), com doutorado em Sociologia pela USP (1996) e mestrado em Ciências Sociais pela Unicamp (1990). Professor do Departamento de Ciências Sociais da UEL, desde 1992. Atualmente, é Diretor do Centro de Letras e Ciências Humanas.

Pesquisador com diversos artigos e livros publicados nas áreas de Sociologia do desenvolvimento, informática aplicada à análise de dados sociais e indicadores de monitoramento de políticas públicas. Foi coordenador da Comissão de Implantação do Mestrado em Ciências Sociais, posteriormente coordenador do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais. Participou da Comissão que criou a EDUEL, tendo sido o primeiro Diretor de publicações da Editora.

Desenvolveu e participou de projetos de pesquisa em parceria com vários institutos e organizações não governamentais como a ABRA, CEDEC, Observatório Social, Instituto Primeiro Plano, PNUD/ONU, entre outros. Foi representante da UEL no Comitê Gestor para Política de Trabalho Docente do Estado do Paraná.

Zilda Aparecida Freitas de Andrade

Relações Públicas, formada pela UEL (1993), com Doutorado em Comunicação pela USP (2010) e Mestrado em Comunicação pela PUC/SP (2001). Professora do Departamento de Comunicação da UEL, área de RRPP, desde 1998. Atualmente, é Diretora do Centro de Educação, Comunicação e Artes.

Foi Chefe do Departamento de Comunicação, Coordenadora do Colegiado do Curso de Comunicação e do Colegiado do Curso de RRPP, e Vice-Diretora do CECA. Faz parte dos seguintes Conselhos: Conselho Deliberativo da BC e da Casa de Cultura; Conselho Diretor da Rádio UEL FM e da TV UEL; Conselho de Administração; Conselho Universitário. Membro da Câmara de Legislação e Recursos do Conselho Universitário.

Atuou junto ao Conselho Regional de Relações Públicas - CONRERP SP/PR, e à Associação Brasileira de Pesquisadores de Comunicação Organizacional e Relações Públicas - ABRAPCORP. Foi Coordenadora Geral de congressos relevantes na área de comunicação: Congresso Intercom Sul (2011), em parceria com cursos da área de Comunicação de Londrina e Maringá e Congresso da Abrapcorp (2014).
Voltar

Pesquisa estuda controle de praga por adubação


Virgínia é a terceira estudante proveniente de Moçambique recebida pela Pós do CCA pelo Programa de Estudantes-Convênio de Pós-Graduação (PEC-PG), do Ministério da Educação (MEC)

BIA BOTELHO

Dedicação e esforço não faltaram para a estudante moçambicana Virgínia Sousa realizar o Mestrado na UEL. Defendido no final de fevereiro junto ao Programa de Pós-Graduação em Agronomia, do Centro de Ciências Exatas (CCA), o trabalho abordou o manejo de pragas em sistema orgânico, com o tema "Desenvolvimento do ácaro rajado (Tetranychus urticae Kock) em morangueiro sobre diferentes doses e fontes de fertilizantes orgânicos".

A pesquisa foi orientada pelo professor Maurício Ventura, do Departamento de Agronomia. Orientando uma estrangeira pela primeira vez, o docente afirma que Virginia mostrou muito compromisso com o Mestrado. "Ela é exemplo. Não atrasou nenhum dia. Tudo o que era dificuldade ela foi ultrapassando", explica. A estudante conta o motivo: "Eu não vim para decepcionar. Vim para fazer o meu máximo. E pensava: não posso decepcionar o professor".

Virgínia é a terceira estudante proveniente de Moçambique recebida pela Pós do CCA pelo Programa de Estudantes-Convênio de Pós-Graduação (PEC-PG), do Ministério da Educação (MEC). O PEC-G visa à capacitação de pesquisadores e profissionais vindos de países em desenvolvimento com os quais o Brasil mantém Acordo de Cooperação Educacional, Cultural ou de Ciência e Tecnologia. Os pós-graduandos recebem bolsas de estudos CAPES/MEC e CNPq durante os anos de estudo.

A estudante deixou família, uma filha de seis anos, e veio ao Brasil buscar formação. Escolheu o país pela proximidade com a língua, pela produtividade agrícola brasileira ser referência e também pela similaridade entre as condições climáticas do Paraná e da região onde vive. "Moçambique é grande, tem zonas quentes e frias, e se produz de tudo. Dependemos da agricultura tradicional, mas ainda estamos engatinhando nessa questão de mecanização e vai levar tempo", afirma.

Virginia estudou uma praga mundial, a Tetranychus urticae Kock, que possui uma gama de hospedeiro e está em todos continentes. O foco da pesquisa foi controlar essa praga por meio da adubação.

"A gente sempre olha a adubação como questão de produtividade, mas não olha como ela pode influenciar em outros fatores. Com a própria planta eu consigo controlar a praga, sem necessariamente usar produto químico, a partir da adubação orgânica", explica. O trabalho visa contribuir com os pequenos produtores, com a possibilidade de que a agricultura possa ser realizada com os recursos que a Natureza oferece.

Segundo Virginia, a pesquisa poderá ser aplicada na produção agrícola da região onde vive e que possui diversos pequenos produtores. "Meu trabalho vai contribuir bastante, vai envolver todo esse grupo, até os médios e grandes produtores. A preocupação é pensar na questão ambiental, na saúde e na geração futura", afirma.

Formação - "Eu volto daqui muito madura do que vim, tanto mentalmente, quanto em conhecimento e na maneira de ver as coisas. Tive oportunidade de fazer outras pesquisas e cursos para engrandecer ainda mais a minha formação. Volto daqui muito crescida", analisa Virgínia.

O orientador conta que a estudante chegou com algumas dificuldades, sem ter visto alguns conteúdos na graduação em Moçambique. Além disso, nunca tinha apresentado trabalho, nem escrito uma pesquisa de iniciação cientifica. Por este motivo, além das aulas e da pesquisa, a estudante moçambicana recebeu treinamento diversificado.

"A gente teve o cuidado na formação dela, além da dissertação, para que ela trabalhasse com outras coisas. Ela fez estudos com controles biológicos, porque a gente não sabe o que ela vai fazer quando retorna para Moçambique. A certeza é de que ela teve uma boa formação e volta em condições de ser professora e pesquisadora", explicou o orientador Maurício.

Virgínia afirma que foi difícil entrar no ritmo de estudo e exigia muito de si mesma para fazer mais. Ela reconhece que foi muito importante tudo o que aprendeu e quer colocar em prática. "Vou me espelhar no professor e trabalhar com essa área, seja na universidade ou direto com produtores. Quero ensinar o que aprendi aqui", conta.

A estudante teve a oportunidade de conhecer centros de referência em pesquisa do país, como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR). Com isso, também formou rede de contatos, fundamental para sua atuação como pesquisadora, segundo Maurício.

Além disso, a moçambicana teve como atividade extra o convívio com outros estrangeiros, por meio dos encontros realizados pela professora Viviane Furtoso, do Departamento de Letras Estrangeira Modernas, do Centro de Letras e Ciências Humanas. "Eu estudava no CCA, mas estava sempre no CCH.

O convívio me ajudou bastante na parte emocional e foi muito acolhedor", relata.

A estudante se diz agradecida pela oportunidade de complementar os estudos no Brasil, pelos professores da graduação e da pós-graduação, e de todos os que estiveram presentes na formação. Ela retorna este mês para Moçambique.
Voltar

Agenda

Prática docente
Estão abertas até amanhã, 5 de abril as inscrições do curso Prática Docente no Ensino Superior. Inscrições somente via internet no endereço http://www.labted.net/. O curso é direcionado a professores de diversas áreas do conhecimento e demais interessados. 
O investimento é de R$ 220,00 (comunidade externa) e R$ 154,00 (comunidade interna). Com carga horária de 32 horas, o curso será ministrado no período de 9 a 18 de abril, das 8 ao meio dia. O curso é ofertado pelo Laboratório de Tecnologia Educacional (LABTED) e será ministrado por Paulo Negri. Mais informações pelo e-mail labted@uel.br. 

Ludoteca
A Ludoteca da UEL recebe nos dias 10 e 11 de abril inscrições para antigos e novos participantes. Inscrições na própria Ludoteca, que funciona em sala localizada ao lado da Biblioteca Central (Calçadão do Campus), das 8 às 11 horas, e das 14 às 17 horas.
São ofertadas 25 vagas no período vespertino para crianças de 4 a 10 anos de idade. As vagas são destinadas para crianças das comunidades interna e externa da UEL e serão preenchidas conforme ordem de chagada. Os interessados devem levar uma foto 3x4, documento da criança, além de documento original do responsável.
Mais informações pelo telefone (43) 3371-4283. 

Prêmio Boas Práticas
A Pró-reitoria de Graduação da UEL abriu inscrições do Prêmio Boas Práticas Solidárias, cujo objetivo é valorizar atividades e ações solidárias realizadas pelos estudantes ingressantes e veteranos dos cursos de graduação. Inscrições até 13 de abril.
Os cursos interessados em participar deverão realizar uma única inscrição por meio do preenchimento do formulário eletrônico, que em seguida deverá ser enviado para o e-mail prograd.web@uel.br, junto com material adicional (fotos, vídeos, relatos, dados estatísticos, depoimentos da comunidade, links de sites, entre outros). Todos os participantes vão receber certificados de reconhecimento em cerimônia a ser realizada na Sala dos Conselhos, no Campus Universitário. Mais informações no endereço www.uel.br/prograd/recepcao.

Congresso de Microbiologia
Estão abertas as inscrições para Congresso Paranaense de Microbiologia e International Symposium of Mycology, que será realizado no período de 12 a 14 de setembro. Os valores das inscrições variam de R$ 180 até R$ 300, dependendo da data da inscrição. Inscrições no endereço www.uel.br/eventos/cpm.
O congresso é uma iniciativa do Departamento de Microbiologia, do Centro de Ciências Biológicas. Durante os três dias de congresso serão realizadas 27 palestras e 11 mesas-redondas, além de minicursos, nas áreas de Micologia, Inovação e Biotecnologia, Microbiologia Médica, Microbiologia Ambiental, Microbiologia Veterinária e Microbiologia de Alimentos. 
Voltar

Melhor Universidade Estadual do Sul escolhe novos gestores

Resolução 01/18 define quem pode votar, regras de campanha e processo de votação e apuração de votos, que têm peso igual no conjunto das categorias

As regras para as eleições diretas de reitor e vice-reitor da UEL estão contidas na Resolução do Conselho Universitário 01/2018, que estabelece o regimento geral do pleito, considerando desde o registro das chapas, normas para a propaganda eleitoral, votação, apuração e prazos para recursos e encaminhamento do Relatório Final do pleito ao Conselho Universitário, com o devido resultado das urnas. Estão aptos a participarem do pleito mais de 24 mil eleitores, sendo que a votação não é obrigatória. O regimento completo está disponível no endereço http://www.uel.br/eleicoes2018.

De acordo com o documento, participam da votação todos os professores (inclusive os temporários, com contrato com prazo determinado), servidores técnicos administrativos de carreira e estudantes de graduação e pós-graduação. O eleitor que pertencer a mais de uma categoria deverá optar por aquela que tem maior peso eleitoral. As cédulas serão diferenciadas por cor: estudantes usarão cédulas cor de rosa; professores, de cor azul, e servidores técnico-administrativos, de cor amarela. Cada membro da comunidade universitária deverá votar no seu local de estudo ou lotação. As urnas serão disponibilizadas na data da eleição, no dia 11 de abril, nos Centros e demais unidades da UEL (veja matéria nesta página). 

Igualmente ao pleito passado, o voto das eleições para reitor e vice-reitor será o paritário, ou seja, as três categorias (estudantes, professores e servidores técnico-administrativos) terão peso igual no resultado final da votação. Esta sistemática consta do parágrafo primeiro do Artigo 35 do Regimento, que prevê que ?os resultados serão apurados pelo somatório dos pesos individuais dos votos atribuídos a cada chapa inscrita?, ou seja, cada categoria, em conjunto, representa 1/3 do valor total dos votos.

Apuração - A apuração dos votos deverá ter início por volta da meia noite do dia 11 de abril, segundo expectativa da presidente da Comissão Eleitoral, professora Eliana Aparecida Bueno. Ela explica que o trabalho de contagem dos votos terá início somente após a entrega de todas as 42 urnas, sendo que as últimas estão previstas para encerrar a votação às 23 horas. O trabalho será realizado no Ginásio interno do Centro de Educação Física e Esporte, no Campus, onde serão montadas 10 mesas de escrutínio, com três pessoas cada (estudantes, professores e servidores técnico-administrativos) indicadas pelos Centros de Estudos e demais unidades.

De acordo com Eliana, não existe um prazo para o final dos trabalhos, que depende do total de votos a serem contados, considerando um universo de cerca de 23 mil pessoas. O trabalho da Comissão Eleitoral deve terminar na segunda quinzena deste mês, após os prazos para recursos, quando será elaborado um Relatório Final a ser repassado ao Gabinete da Reitoria, que submeterá o resultado final ao Conselho Universitário, responsável pela elaboração da lista tríplice, que deverá ser submetida ao Governador do Estado, para a nomeação. O novo reitor e vice-reitor da UEL assumem o comando da Universidade em 10 de junho.

Confira os locais de votação

Os eleitores terão 15 locais de votação espalhados pelo Campus, HU/CCS e Clínica Odontológica (centro). Atenção para os horários diferenciados.

Horário: 8 as 18 horas

REITORIA
- Pessoal Técnico Administrativo da Reitoria, PROGRAD, PROEX, PROPPG, PRORH, PROAF, ATI, COM, PROPLAN, COPS, ARI, PJU, AAI e SAUEL

CCB
- Docentes CCB
- Técnicos Administrativos do CCB e Clínica Psicológica
- Alunos do curso de Ciências Biológicas, Psicologia, Biomedicina e Alunos de Pós-Graduação - CCB

CCS/HU
- Docentes - CCS exceto Depto ODO e MOOI
- Alunos do curso de Farmácia, Enfermagem, Fisioterapia e Medicina
- Residência Médica, Residência em Fisioterapia, Residência em Enfermagem e Residência Multiprofissional e Alunos de Pós-Graduação - CCS/HU

COU/CCS (Centro)
- Docentes - ODO e MOOI e Docentes CESA/Escritório de Aplicação e Assuntos Jurídicos
- Técnico Administrativo CCS (ODO e MOOI), Bebê Clínica, Colégio de Aplicação (centro), Casa de Cultura, Museu, CCE - Planetário e EAAJ
- Alunos do Curso de Odontologia e de Pós-Graduação

AEHU/COU
- Técnico Administrativo - AHC, DASC e Clínica Odontológica

CCA
- Docentes - CCA
- Técnico Administrativo - CCA, HV, Fazenda Escola e LM
- Alunos do curso de Veterinária, Agronomia, Zootecnia e Alunos de Pós Graduação - CCA
- Residência em Veterinária DM
- Técnico Administrativo Diretoria de Material, Diretoria de Equipamentos, Editora e Diretoria de Serviços Gráficos

Horário: 8 as 23 horas

CCH
- Docentes CCH
- Técnicos Administrativos do CCH e LABTED
- Alunos do curso de Letras, de Ciências Sociais, Filosofia e História, Alunos de Pós-Graduação - CCH e Alunos de EAD

CESA
- Docentes - CESA
- Técnico Administrativo ? CESA/NEPES
- Alunos do curso de Administração, Serviço Social, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Direito Matutino e Noturno, Secretariado Executivo e Alunos de Pós Graduação - CESA

CCE
- Docentes - CCE
-Administrativo - CCE, BC, SEBEC, RU e LIVRARIA
- Alunos dos cursos de graduação de Ciência da Computação, Física, Geografia, Matemática, e Química - CCE e Alunos de Pós-Graduação - CCE

CECA
- Docentes - CECA
- Técnico Administrativo CECA, Colégio Aplicação-Campus, Creche/Campus, Rádio Universidade FM, Museu de Tecnologia e TVUEL e Biblioteca Setorial de Ciências Humanas
- Alunos do curso de Biblioteconomia, Design Gráfico, Artes Visuais, Educação Artística, Artes Cênicas, Arquivologia, Estilismo e Moda, Design de Moda, Comunicação Social, Música, Pedagogia e Alunos de Pós Graduação - CECA

CTU
- Docentes - CTU
- Técnico Administrativo - CTU
- Alunos do curso de Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Arquitetura e Alunos de Pós Graduação - CTU

CEFE
- Docentes - CEFE
- Técnico Administrativo - CEFE e AINTEC Alunos do curso de Educação Física, Ciência do Esporte e Alunos de Pós Graduação - CEFE

Horário: 6h30 as 20 horas

PCU
- Técnico Administrativo ? PCU

Horário: 6h30 as 23 horas

HU
- Técnico Administrativo HU, CCS/HU e SEBEC-HU e Creche-HU
Voltar

EDUEL

PRATELEIRA

Cocô é bom ou ruim?
Autor: Cynthia Borges de Moura
Capa: Tássia Ruiz
Valor: R$20,00

?Cocô é bom ou ruim?? é uma pequena poesia que, de forma lúdica e indireta, propõe à criança que segura o cocô, pequenas soluções para seu problema de eliminação fecal. Classificação: Pré-leitor (abaixo de 5 anos).

Cara feia trocada...por uma risada
Autor: Cynthia Borges de Moura
Capa: Daniela Obuti
Valor: R$25,00

Este livro conta a história de Eduardo, um garoto legal, mas que sempre se acha o dono do pedaço. Já magoou vários coleguinhas e nunca pediu desculpas. Por conta disso está prestes a perder até seu fiel amigo Bernardo. O que ele não sabe é que, às vezes, muitos problemas podem ser resolvidos com simples gestos? Será que Eduardo conseguirá resolver seus problemas e ter sua cara feia trocada? por uma risada?

Saudades Eternas
Autor: Michel de Oliveira
Valor: R$ 35,00

Quando alguém que se ama morre, restam apenas fragmentos que suscitam recordações. Em face da ausência, a fotografia se apresenta como potente artefato, garantindo a sobrevida memorial dos que se foram. Os registros estáticos no papel servem de suporte para a elaboração de crônicas do tempo, que não cessa de passar. No reduto doméstico, os tradicionais retratos estão inseridos em uma complexa teia comunicativa, possibilitando o intercâmbio de recordações e afetos para aplacar a ausência daqueles que deixaram saudades.

Estes e outros títulos podem ser adquiridos na Livraria EDUEL.
Mais informações, pelo telefone 3371-4691. Ou pelo e-mail - livraria-uel@uel.br

Voltar  

EXPEDIENTE


Publicação semanal da Universidade Estadual de Londrina
Reitora: Profª Drª Berenice Quinzani Jordão
Vice-Reitor: Prof. Dr. Ludoviko Carnasciali dos Santos
Editado pela Coordenadoria de Comunicação Social - COM
Coordenadora da COM: Ligia Barroso
Editor: José de Arimatheía
Fotógrafos: Gilberto Abelha e Daniel Procópio
Jornalista Diagramador: Moacir Ferri - (MTb-3277 PR)
Jornalista Diagramador e Editor eletrônico: Nadir Chaiben (MTb 3521-PR)
Endereço: UEL - Campus Universitário - Caixa Postal 6001 - CEP 86051-990 - Londrina - Paraná - Página na Internet: www.uel.br
COM: Fone (43) 3371-4361 - 3371-4115 - Fax 3328-4593 (redação)
Endereço Eletrônico: noticia@uel.br

Voltar





rodapé da notícia

  15h32 Projeto de Lei que dispõe sobre o TIDE sofre alterações
  16h28 UEL e Prefeitura de Londrina buscam maior aproximação e parcerias
  16h08 Professor de Universidade francesa debate inovação e EaD
  15h51 Simpósio destaca Assistência Integral de Qualidade a Idosos
  17h39 Inscrição para Vestibular Indígena começa em 1º de agosto posssui-foto
  14h53 Ação entre alunos coleta lixo no Campus da UEL e da UTFPR
  11h50 Professoras do LEM participam de evento da Fundação Kettering
  15h42 Festival de Música abre segunda (16) no Ouro Verde
  10h44 UEL FM faz pesquisa com ouvintes
  11h38 Jornada de Estudos Contábeis incentiva a pesquisa científica
  10h01 Congresso de Saúde Pública divulga ensalamento da Mostra de Pesquisa
  16h37 Neuma e Orquestra Barroca fazem concerto de música antiga
  16h31 LABRE completa 20 anos e valoriza pesquisas de longo prazo posssui-foto
  16h29 Projeto sobre infertilidade recruta voluntários
  14h28 Sebec oferta aulas de meditação às quintas-feiras posssui-foto
  10h45 Abertas inscrições para 2ª edição da Colônia de Férias
  09h49 Renovação de matrícula para seis cursos começa dia 16
  18h07 Divisão de Artes Cênicas recebe montagens Estátuas Vivas e Entrelinhas
  17h22 Ensino de leitura e formação do leitor são temas de Encontro
  16h43 Coordenador do NEAD representa UEL em encontro sobre EaD
  22h20 OSUEL abre 38ª edição do Festival Internacional de Música posssui-foto
  22h25 Cine Cequinha exibe filmes nacionais independentes
  15h24 Professora lança livros em Encontro da Anpoll
  14h54 Parceria entre CAPES e Universidade Yale beneficia graduados
  09h04 UEL visita a Sociedade Rural do PR
  15h43 UEL FM apresenta novo CD de Bernardo Pellegrini posssui-foto
  17h59 Nova diretoria do HU toma posse posssui-foto
  16h23 PET de Matemática promove 1ª Semana de Cálculo posssui-foto
  14h52 Simpósio debate pós-graduação e pesquisa em Geografia posssui-foto
  15h12 Congresso comemora 200 anos da publicação de Schopenhauer
  11h47 UEL e UEM promovem Simpósio sobre processos civilizadores
  09h55 Projeto aprimora escrita acadêmica em Inglês
D
DESTAQUES ::.

Festival de Música abre segunda (16) no Ouro Verde

Laboratório investe em estudos de citologia animal

PROPPG abre editais de apoio à Internacionalização

Jornal Notícia - 1387
B
BUSCA no SITE ::.
C
CANAIS ::.
COMITÊS / COMISSÕES
OUTROS ENDEREÇOS
PORTAIS
PROGRAMAS / PLANOS
SAÚDE
SERVIÇOS
Fale com o Reitor
Holerite
Certificados Declarações
L
LINKS ::.
                             
© Universidade Estadual de Londrina
Coordenadoria de Comunicação Social
Rodovia Celso Garcia Cid | Pr 445 Km 380 | Campus Universitário
Cx. Postal 10.011 | CEP 86.057-970 | Londrina - PR
Fone: (43) 3371-4361/4115/4331  Fax: (43) 3328-4593
e-mail: noticia@uel.br