Psicologia Geral e Análise do Comportamento
 Homenagem à pioneira

  

O prédio do Departamento de Psicologia Geral e Análise do Comportamento recebeu o nome de Bloco "Profª. Drª. Dione de Rezende".
 
A escolha do nome da professora Dione de Rezende (foto) é uma forma de homenagem póstuma ao seu trabalho na Instituição. A professora, que faleceu no dia 26 de agosto de 2003, foi uma das fundadoras do curso de Psicologia da UEL. Ela ingressou na UEL em 1972 e se aposentou em 1994.
 
Memorial Dione de Rezende
 
 
Nas décadas de 50 e 60, em que se imperava o modelo econômico de Desenvolvimento Associado Independente, industrialização do país demandava modernização e para isso havia que se avançar em tecnologia e em mão de obra especializada. Um diploma em curso superior era o requisito básico para os dois avanços pretendidos. Dessa forma, com a Lei 5.540/68 surgiu a reforma universitária dando conta de que as universidades seriam a forma de organização do ensino superior. Isso indicava que a sobrevivências das faculdades isoladas fosse apenas de caráter excepcional e transitório; no mais das vezes, as escolas isoladas uniram-se e formaram as universidades, principalmente nas décadas de 70 e 80. Assim, em 1971 nasceu a Universidade Estadual de Londrina pela junção das Faculdades de Filosofia, Direito, Odontologia, Medicina e Ciências Econômicas. Esta universidade, no exercício de suas competências administrativas, editou a Resolução nº 53, de 08 de fevereiro de 1971, criando outros cursos novos e, entre eles, o curso de Psicologia que pretendia, na exposição do reitor Ascêncio Lopes Garcia, “fortalecer a universidade (...) Como a psicologia é um conceito básico, seria útil para muitos cursos e portanto teria uma aplicação imediata na universidade ...”. No ano de 1972 havia que funcionar a primeira turma de psicologia da UEL. No início deste ano, um grupo de quatro professores chegou à Londrina vindo de Campinas. Esses foram os pioneiros, mas já se encontraram com os Professores Aloyseo Bzuneck e José Carlos Pinotti, prontos a implantar o curso de Psicologia. Logo no início do segundo semestre daquele ano, mais quatro professores vindo da Universidade de Brasília e Universidade de Veracruz do México também aqui chegaram. Esses professores eram Heloísa Helena Nunes Sant’Anna, Rodolfo Carbonari Sant’Anna, Vivaldo de Oliveira Reis Filho e Dione de Rezende[i].

Dione de Rezende era, de fato, docente da Universidade de Brasília. Mas lá pelo final do primeiro semestre de 1972 fora, junto com vários professores, excluída daquela universidade sob a pecha da subversão. Olhando para a história, a subversão soa uma coisa hilária. Dione de Rezende era amiga de Vivaldo de Oliveira, que era amigo de Heloísa Helena, que era namorada de Rodolfo Carbonari, que fazia mestrado em Psicologia Experimental numa universidade do sul do México. Por que Heloísa viajava freqüentemente ao México e dado que as coisas por lá estavam, politicamente, também instáveis, ela fora considerada subversiva e junto com ela também o foram Dione e Vivaldo. Estes dois vieram a Londrina quando se estava estruturando o curso de Psicologia e prestaram concurso; tendo sido aprovados, começaram a fazer parte da carreira docente a partir de 21 de agosto de 1972. A Professora Dione permaneceu aqui até 17 de outubro de 1994, data em que sua aposentadoria fora publicada. Muitos outros que chegaram naqueles tempos idos de 1972 sofreram, aqui, várias perseguições políticas e deixaram esta universidade muito tempo antes.

A Professora Dione, junto com aqueles dois grupos de professores, interessava pelo comportamento, mas investigava seu objeto de estudo usando modelos animais. Tanto isso era forte no Departamento de Psicologia que a disciplina de Comportamento Animal, mais tratada como Etologia, só existia no Departamento de Psicologia e não no da Biologia. No Departamento de Psicologia estudava-se o comportamento animal de formigas, de aranhas, de abelhas, de ratos e de pombos. Todo esse interesse atraiu a atenção do Professor Peter Walter Westcott, que ajudou a consolidar o curso de Psicologia na área de Etologia.

O Departamento de Psicologia, recém fundado, tinha nas suas dependências uma oficina e lá, principalmente, trabalhavam os Professores Vivaldo e Dione. Os relatos dão conta de que a Professora Dione dedicava-se a construir equipamentos para os experimentos com animais, ratos e pombos. Muitos dos equipamentos que a Professora Dione construiu ainda estão nas dependências do Departamento de Psicologia Geral e Análise do Comportamento. Com a saída da Professora ao doutorado, muitos outros equipamentos foram trazidos ao Departamento de Psicologia. Esses equipamentos – painéis eletromecânicos – continuam funcionado e bem servem aos experimentos em que se coletam muitas variáveis ao mesmo tempo e ajudam a isolar a interferência do experimentador na fase de coleta de dados.

Como esses equipamentos – relíquias deste departamento, também os pombos – ou seus descendentes - ainda continuam no Biotério Central desta universidade. Muitas das memórias da Professora Dione estão preservadas e continuarão assim por muito tempo. Mas, o que mais será preservado pouco parece espelhar as imagens de suas mãos indicando e orientando o caminho que se seguiu. Mais da metade dos docentes do Departamento de Psicologia Geral e Análise do Comportamento seguiu os caminhos indicados pelas mãos e pelas palavras da Professora Dione. Metódica, cuidadosa com as palavras, apaixonada pela pesquisa e pela construção de equipamentos, a Professora Dione fez com que a maioria de nós se enveredasse pelo caminho da pesquisa, principalmente para o caminho da pós-graduação. Assistia muitos de nós indo e vindo dos exames de qualificação, apresentação de dissertação e das defesas de teses. Fazia com que todos fossemos lembrados na reuniões de departamento cada vez que uma desses fases estivesse vencida. A professora Dione teve participação decisiva na criação da revista Torre de Babel, nas chamadas práticas diversificadas em Psicologia Experimental e muito contribuiu para a consolidação dos simpósios internos de Análise do Comportamento.

Muitas coisas mudaram desde que ela se aposentou. Muitas das atividades em que, decisivamente, tomou parte restam no esquecimento desta geração mais nova. Mesmo nós, muitos daqueles que tivemos o caminho orientado por ela, vivemos reféns de preocupações rasteiras. Num momento de completo desaviso quase consideramos ter trilhado soberano e solitariamente as nuances tortuosas dos nossos caminhos. É essa injustiça que se pretende prevenir com quem tanto nos disse onde colocar os pés. A homenagem que este departamento quer prestar à Professora Dione de Rezende, atribuindo-lhe seu nome ao novo prédio do departamento, é o mínimo que se pode fazer para preservar a memória de quem tanto fez pelo departamento e dele quase nada exigiu. Para a Professora Doutora Dione de Rezende, fazer pesquisa é um exercício de solidão; para nós, que decididamente a reconhecemos como a mestre deste departamento, solidão é o vazio deixado pela sua partida eterna.

Texto do Prof. Ari Bassi do Nascimento

 
--------------------------------------------------------------------------------

[i] Sant’Anna, H.H., Rezende, D.  Sant’Anna, R.C.  Um curso faz 25 anos: Psicologia ..., UEL, ... 1971-1996. Documento de caráter histórico que contextualizou a criação, desenvolvimento e história do Curso de Psicologia. O documento fora apresentado em cerimônia especial de comemoração do aniversário de 25 anos da Psicologia na UEL.

  

© 2007 Universidade Estadual de Londrina
Rodovia Celso Garcia Cid | Pr 445 Km 380 | Campus Universitário
Cx. Postal 6001 | CEP 86051-990 | Londrina - PR
Fone: (43) 3371-4227 | Fax: (43)3371-4227
e-mail: psicogeral@uel.br