A artista Mirella Marino participa da exposição OPÇÕES DE FIM DE MUNDO.

Enviamos algumas perguntas para que possamos conhecer mais o processo e as referências da artista.

 

1 – COMO UM TRABALHO COMEÇA?

Com alguma inquietação, algo que me chama atenção na rua, com um desenho.

 

2 – QUE ARTISTAS OU TEÓRICOS VOCÊ CONSIDERA IMPORTANTES? POR QUÊ?

Richard Serra, cujo trabalho contundente é realizado com operações aparentemente simples. Gabriel Orozco, pela maneira poética com que se apropria das coisas do mundo cotidiano.

 

3 – O QUE VOCÊ ESTÁ LENDO?

The Object, editado por Antony Hudek, da série Documents on Contemporary Art, MIT Press; Sobre a arte moderna e outros ensaios, de Paul Klee, Jorge Zahar Editor; Reinvenção da inimidade, de Christian Dunker, Ubu Editora e Manual da faxineira – Contos escolhidos, de Lucia Berlin, Companhia das Letras.

 

4 – QUE TIPO DE COISA CHAMA SUA ATENÇÃO NO MUNDO?

Pessoas, lugares, a natureza. Coisas usadas e esquecidas.

 

5 – O QUE VOCÊ ESTÁ PRODUZINDO AGORA?

Um painel em serigrafia.

 

6 – QUE SITES VOCÊ COSTUMA VER?

Sites de artistas, de alguns museus e de notícias.

 

7 – QUE MÚSICAS VOCÊ OUVE?

Agora estou ouvindo Taurina, de Anelis Assumpção e Muito, de Caetano Veloso.

 

8 – QUE EXPERIÊNCIAS COM ARTE FORAM IMPORTANTES PARA VOCÊ?

A convivência por alguns anos com Augusto Sampaio no Jogo Estudio foi determinante para a afirmação do desejo de ser artista. Estudar arquitetura no edifício projetado por Vilanova Artigas. A exposição de Louise Bourgeois no Instituto Tomie Ohtake.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>